sábado, 12 de março de 2011

Kadafi é um benfeitor da humanidade

Pelo menos é o que esse fantástico jornal, referência do jornalismo sério e rigoroso, publica.

http://port.pravda.ru/mundo/04-03-2011/31347-kadafi_benfeitor-0/

Parece que existem certos vícios que não desapareceram com a queda do comunismo....

Entretanto, os franceses já se decidiram que nada querem com o tirano líbio e que reconhecem a oposição como legítima representante do povo líbio. A coisa não está fácil para este ex-herói da esquerda ocidental.

10 comentários:

RioD'oiro disse...

Bem vindo LGF,

O silêncio de Berbardino Soares vai ser visto como uma traição a mais um herói das conquistas da humanidade.

Berbardino:
http://diario.iol.pt/noticia.html?id=96433&div_id=4071

.

José Gonsalo disse...

Boa entrada, LGF!
Só faltou ao colunista lembrar o apoio dado pelo coronel ao gourmet requintado que foi Idi Amin. Não tendo sido em favor dos povos do Uganda, tê-lo-á sido, pelo menos, em prol da boa gastronomia.

Carmo da Rosa disse...

LGF, boas-vindas. Mas não se acanhe, o artigo do Pravda, de um tal José Gil (militante do PCP?) é muito giro e podia ter sido mais exprimido - dava pano para mangas…

No poder, Kadafi não fez como os monarcas árabes, não construiu palácios com peças em ouro, . Não, só tendas, mas a mobilia valia ouro. não comprou iates luxuosos nem coleções de carros importados.. Ele não, mas os filhos! Dedicou-se a reconstruir o país, garantindo melhores condições de vida para o povo.. Em todas as imagens que vejo da Líbia a paisagem é desoladora e horrivelmente feia: se algo construi, deve ter sido feito por ele! Melhor teria sido arranjar trolhas profissionais, não teria agora tantos problemas com o povo. Hoje Kadafi não é presidente nem primeiro ministro da Líbia, mas a mídia quer que ele renuncie ao cargo que não existe.. Aqui o José Gil tem razão, o pobre do Kaddafi estava sossegado na tenda e o povo não o largava da braguilha, constantemente obrigado a fazer discursos na TV, quando toda a gente sabe que o homem não tem jeito nenhum para isso – só mesmo para chatear…

LGF Lizard disse...

Muito obrigado pelas boas-vindas. Cumprimentos a todos.

dora disse...

kadafi derrubou ou não derubou uma monarquia corrupta? A Líbia era ou não um dos países mais pobres do mundo antes de kadafi? Kadafi modernizou ou não o país? conquistou ou não o melhor IDH da África?
A que se deve aqueleles milhares de refugiados egípcios, argelinos, tunisinos e somalis? Que estavam eles a fazer no país de tão "sanguinário ditador"?

LGF Lizard disse...

"dora disse...
kadafi derrubou ou não derubou uma monarquia corrupta? A Líbia era ou não um dos países mais pobres do mundo antes de kadafi? Kadafi modernizou ou não o país? conquistou ou não o melhor IDH da África?
A que se deve aqueleles milhares de refugiados egípcios, argelinos, tunisinos e somalis? Que estavam eles a fazer no país de tão "sanguinário ditador"?"

É preciso ter muita paciência. Existe quem troque a liberdade por outra coisa qualquer.
Lá por Kadhafi ter desenvolvido o país (coisa tornada mais fácil, dado ter a ajuda do petróleo), isso dá-lhe direito a ser ditador? Isso dá-lhe direito a poder prender, torturar e matar os seus opositores? Isso dá-lhe o direito a negar a liberdade aos seis cidadãos?

Essa treta de haver ditadores "bons" e ditadores "maus" tem de acabar. Existem ditadores, ponto final. E utilizam todos os mesmos métodos para se manterem no poder.

O-Lidador disse...

1-kadafi derrubou ou não derubou uma monarquia corrupta?

Derrubou e instaurou outra.


"A Líbia era ou não um dos países mais pobres do mundo antes de kadafi?"

Confusão entre relação e correlação. A riqueza do país ( mas não a da população) surgiu, não com Kadafi, mas com o petróleo.

" conquistou ou não o melhor IDH da África?"

Tretas. O indicador é uma boa merda e baseia-se em dados estatisticos fornecidos pelo próprio país. À Líbia basta o PIB per capita para ter um IDH do caraças. País com muito menos habitantes do que Portugal e a vender petróleo e gás aos montes, tem um PIB alto...na carteira dos monarcas..

"Que estavam eles a fazer no país de tão "sanguinário ditador"?"

A trabalhar. Nenhum "sanguinário ditador" é sanguinário para com aqueles que não o contestam.
Milhões de russos trabalhavam na Rússia, mesmo depois de Estaline ter morto milhões.
Que estavam a fazer tantos comunistas portugueses na Rússia, no país de tão sanguinários ditadores?

José Gonsalo disse...

Já agora, será por acaso que a maioria dos diplomatas e pessoal das embaixadas da Líbia se pôs, de imediato, do lado dos revoltosos?
Eu próprio conheci, em 1982 (salvo erro), um funcionário da embaixada líbia em Lisboa que dizia cobras e lagartos do regime de Kadhaffi. Tornara-se amigo de um amigo meu, electricista e militante do PCP, que o conhecera numa festa do partido. Esse meu amigo veio a rasgar o cartão dois anos mais tarde porque esteve a trabalhar alguns meses na URSS, ao serviço de uma empresa portuguesa e o que viu foi marcante para o resto da sua vida. A indigência e o atraso a que tinham levado as "grandes conquistas da revolução proletária" eram tais que, para seu grande espanto, havia gente, na zona onde ele estava, que nunca tinha visto... um isqueiro, daqueles que qualquer pobre aqui possuía!

Carmo da Rosa disse...

dora disse: ”A que se deve aqueles milhares de refugiados egípcios, argelinos, tunisinos e somalis?”

Dora, não são refugiados mas trabalhadores imigrantes. E trabalham na Líbia por duas razões simples: a primeira é que na Líbia (devido ao petróleo e gás) pagam um pouco melhor que nos países de origem, de outra forma não há razão para se deslocarem. Outra razão é a actual dificuldade em imigrar para a Europa, onde pagam ainda melhor e as leis laborais são consideravelmente melhores do que na Líbia, onde os imigrantes não têm qualquer tipo de protecção.

LGF disse: ”Lá por Kadhafi ter desenvolvido o país (coisa tornada mais fácil, dado ter a ajuda do petróleo), isso dá-lhe direito a ser ditador?”

Não me parece que Kaddafi tenha desenvolvido muita coisa: a Líbia continua a ser um atraso de vida, mas caso tivesse desenvolvido algo e os seus cidadãos vivessem melhor que anteriormente, isso dar-lhe-ia algum direito (que a gente queira ou não – eu não quero!) de ser ditador. Veja-se como exemplo a China. Os chineses ainda não se revoltaram (há umas escaramuças de vez em quando) porque já não passam fome como no tempo de Mao. No dia em que o crescimento económico estacar, as insuportáveis desigualdades sociais e a falta de liberdade terão imediatamente muita mais importância para a população. Por isso é que o Comité Central do Partido censura a informação sobre a revolta árabe.

O-Lidador disse: ”Que estavam a fazer tantos comunistas portugueses na Rússia, no país de tão sanguinários ditadores?”

Há muitos portugueses na Rússia?

José Gonsalo disse: ”Já agora, será por acaso que a maioria dos diplomatas e pessoal das embaixadas da Líbia se pôs, de imediato, do lado dos revoltosos?”

Não é por acaso. Trata-se da total falta de princípios e de lealdade que ensina o Corão juntamente com a patológica atitude que é necessária para sobreviver durante muitos anos em ditaduras. Se o Kaddafi ganhar eles dão o dito por não dito como se nada tivesse acontecido… São como as crianças, vão atrás do que lhes der o chupa-chupa maior…

Paulo Porto disse...

LGF, que seja o primeiro de muitos e bons posts. Bem vindo.