domingo, 6 de março de 2011

Portugal no mar dos sargaços

Pelo Portugal profundo,tenho passado bastante tempo em conversa com indígenas sobre a 'crise'.

Certo ou errado, a verdade é que há mais gente do que eu gostaria a referir que vivemos uma época paralela ao pré 28 de Maio de 1926.

Há a "esperança" que algo aconteça que recoloque o estado nos carris e que "ele" (estado? alguém?) possa "pôr Portugal a funcionar".

Também a "educação" leva porrada a torto e a direito. "Deram cabo da escola", diz-se vezes sem conta. A "comunidade" é outro assunto quente. "Nunca devíamos ter entrado" ...

A coisa tá cinzenta. Se calhar mais preta que cinzenta.

6 comentários:

Streetwarrior disse...

É só em Portugal que isto está a acontecer?
Existe um padrão equivalente acerca do que está a acontecer em Portugal e em outros paises?

RioD'oiro disse...

Sw,

Não. Está a acontecer, por exemplo, na Venezuela que vai mais 'avançada'.

Está a acontecer na Europa toda mas, em Portugal, vai-se mais 'à frente'.

Alguns países da Europa já perceberam que este tipo de política os trouxe ao caminho da decadência e já começaram a arrepiar caminho. Como eram mais ricos não se afundaram tanto e têm ainda margem de manobra. Portugal e Grécia são quem está em pior estado. Espanha tem indústria e Irlanda também.

Streetwarrior disse...

Pois, bem me parecia que Portugal não era o único.

RioD'oiro disse...

"Pois, bem me parecia que Portugal não era o único."

Bem me parecia que o Streetwarrior se tinha esquecido da colecção de paraísos que habitavam do outro lado do muro, aquele muro que pretendia evitar que os burgueses imigrassem para esses paraísos.

Streetwarrior disse...

"" da colecção de paraísos que habitavam do outro lado do muro ""
ah ah ah
Essa foi boa, mas não, não me sinto atingido e nem tingido de uma só cor

RioD'oiro disse...

"mas não, não me sinto atingido e nem tingido de uma só cor"

E que interesse tem que isso se saiba?