terça-feira, 19 de abril de 2011

Da dança das bruxas zarolhas

Aposto que esta vai passar ao lado da comunicação social:
"By bringing the reactors and spent fuel pools to a stable cooling condition and mitigating the release of radioactive materials, we will make every effort to enable evacuees to return to their homes and for all citizens to be able to secure a sound life."
Ultimas sobre Fukushima: WNN, MIT NSE Nuclear Information Hub, BNC, WNA, IAEA, ACNEN

13 comentários:

MHGonçalves disse...

o homem é zarolho e só vê de um olho.

Ultimas fresquinhas

"O governo japonês aprovou o plano da Tokyo Electric Power Company (TEPCO), que gere a central nuclear de Fukushima, para pagar uma indemnização de 8240 euros a cada família que foi evacuada por causa da crise na central.

Segundo a agência Kyodo, o ministro da Economia do Japão, Banri Kaieda, assegurou esta sexta-feira que as indemnizações deverão ser atribuídas até ao final do mês às pessoas que viviam num raio de 30 quilómetros da central nuclear.

Naquela área estão contabilizadas cerca de 48 mil casas e 80 mil habitantes, que foram evacuados, mas o executivo nipónico aprovou a 11 de Abril um novo plano de evacuação de mais 115 mil pessoas, que habitam nas áreas circundantes à central de Fukushima, no nordeste do Japão.

A TEPCO vai pagar estas indemnizações por danos provisórios que implicarão um gasto de 412 milhões de euros, já que espera ter de fazer face a um volume muito maior de compensações no futuro devido ao acidente nuclear causado pelo tsunami a 11 de Março, depois de um sismo de 9 graus de magnitude na escala de Richter.

A maior cooperativa agrícola do Japão exigiu também à TEPCO uma indemnização pelos danos causados pela proibição do governo de se comercializarem alguns vegetais do nordeste do Japão.

O executivo nipónico solicitou à TEPCO que forme um grupo de trabalho para estudar um programa de compensações, cujos fundos poderão ser deduzidos dos ganhos da empresa durante mais de uma década, segundo a imprensa japonesa.

A região no entorno da usina nuclear de Fukushima, no Japão, pode ficar inabitável por um período de 10 a 20 anos no minimo, declarou nesta quarta-feira Kenichi Matsumoto, assessor de gabinete do primeiro ministro japonês, Naoto Kan. Matsumoto foi repreendido pela declaração, mas confirmou ter essa avaliação após participar de uma reunião na casa do premeiro ministro. "

Nunca se dizem em publico as verdades oficiais, aprende que eu não duro sempre.

Definitivamente uma nova chernobyl, não pode haver vida humana em ambientes altamente ou medianamente radioactivos por muitos e muitos e muitos longos anos. E depois de 20 anos quem quer mudar de casa novamente e vir para um abiente desses. Só ignorantes podem defender esta versão

exposição à radiação, efeitos em humanos. Agência de Protecção Ambiental dos EUA.

- Exposição a entre 50 e 100 milisieverts: mudanças na composição do sangue.
- 500: náusea que se manifesta em questão de horas.
- 700: vômitos.
- 750: queda de cabelos que se manifesta em entre 2 a 3 semanas.
- 900: diarreia.
- 1.000: hemorragia.
- 4.000: possível morte no prazo de dois meses, se a vítima não receber tratamento.
- 10.000: destruição da parede intestinal interna, hemorragia interna e morte em entre 1 e 2
semanas.
- 20.000: danos ao sistema nervoso central, perda de consciência em questão de minutos e morte no prazo de horas ou dias.

Viva o nuclear power.

Minha nossa ha quanto tempo lhe venho dizendo e mostrando o caminho deste desfecho, não é por la continuarem a produzir electricidade, em chenobyl também há reactores a funcionar hoje em dia, não pode haver é vida a volta a não ser os funcionarios que arriscam a vida pelo trabalho, ate poem musica nas zonas fantasmas de chernobyl para os trabalhadores não ficarem afectados mentalmente. et voilá

http://www.youtube.com/
watch?v=EyDmwCka1Vw

efeitos do tabaco e acidentes de viação.

RioD'oiro disse...

Caro MHG,

A EPA acha que CO2 é um ... poluente!

Está, aliás, a ser entalada pelo congresso por essas e por outras.

RioD'oiro disse...

Cá para nós, o MHG confunde centenas de mS com dezenas de microS.

Fixe esta frase:

"return to their homes and for all citizens to be able to secure a sound life"

E que acha, que as pessoas não fossem indemnizadas? Está com dor de cotovelo em relação a Chernobyl?

E os furanos & ca? Quem tem a dizer? Continua em silêncio relativamente à pestilência espalhada pelo incêndio na refinaria? Ou se trata de uma "raça" de vítimas que não merecem consideração?

MHGonçalves disse...

Este responde a realidade com tretas. Ó homem justifique porque as populações fogem e são indemenizadas.Elas populaçoes deviam lá ficar e continuar a viver num meio ambiente contamindado e com as cadeias alimentares contaminadas, isso era bom para elas e para a sua saude. Não há treta que lhes valha, mas ainda não viu. Daqui a uns anos pode ser que veja, até lá deixa-los teimar.

"return to their homes and for all citizens to be able to secure a sound life"


A second life a km dali bem claro, por isso fugiram e o governo fixou um perimetro de salvaguarda que se vai alargando, estão a ser indeminizados e não é provavel que em menos de 20 anos se possa la "viver", é claro que idiotas eram capazes de la continuar a viver morreriam mais rapido sem problemas de maior, por isso a ignorancia mata.

Deixa-lo teimar, esta em portugal

RioD'oiro disse...

"Elas populaçoes deviam lá ficar e continuar a viver num meio ambiente contamindado e com as cadeias alimentares"

Caro MHG,

Quando troveja você fica feito urso, no descampado, a ver a trovoada? Se o não faz deveria fazer. Talvez uma descarga o deixasse a dizer coisa-com-coisa.

Você ainda não percebeu que dentro de algum tempo não distinguirá a contaminação daquela zona da contaminação de outra zona qualquer?

"A second life a km dali bem claro, "

A sound life. Sound. Solida. Segura. Não sabe ler?

Então as pessoas estão delocadas e você queria que não as compensassem?

E os furanos? Não comenta? E da contaminação de todas as substâncias químicas da industria espalhadas por toda aquela costa, não se manifesta?

Volto a deixar-lhe a frase, veja lá se desta consegue ler o que lá está escrito.

"return to their homes and for all citizens to be able to secure a sound life"

Tem a certeza que a população vai voltar toda (para além dos que morreram) às zonas inundadas?

Imagine que você era um dos defuntos e que lhe davam a escolher voltar ao Japão daqui a 1 ano e morar a 5Km da central. Que faria você?

RioD'oiro disse...

Leitura complementar:

http://en.wikipedia.org/wiki/Goi%C3%A2nia_accident

http://en.wikipedia.org/wiki/Acerinox_accident

MHGonçalves disse...

"Você ainda não percebeu que dentro de algum tempo não distinguirá a contaminação daquela zona da contaminação de outra zona qualquer?"

E voce é tão lorpa que não vê que aquilo fica inabitavel por um periodo de sanidade minimo de 10 a 20 anos, leia homem, leia sobre o assunto. olhe para chernobyl tem um exemplo porque esta deserto de população e continua contaminado.Voce é dos que vai arrastado pelos factos, as suas ideias estão paraliticas e não conseguem ver por antecipação o que vai acontecer, por isso é que a ignorancia mata. Percebeu.O homem vem-me falar em furanos tabaco acidentes de viação, eu coloco-o perante a realidade a fuga daquelas populaçoes que la não podem voltar por questoes de saude e como aquilo esta deserto.

"Imagine que você era um dos defuntos e que lhe davam a escolher voltar ao Japão daqui a 1 ano e morar a 5Km da central. Que faria você?"

Mau mau, sera efeito do plutonio? A um defunto não se da a escolher por impossibilidade fisica da resposta à proposta,o que eu acredito, para os que escolheram la continuar que sejam defuntos a breve prazo, mas em todo o caso não sendo defuntos, e sendo o que o senhor escreveu um lapsus linguae,não é a 5 km é a 30km, para ja, o limite minimo de segurança. O que faria eu? mas voce é assim burro? depois de ter refeito a vida ia desfazer tudo de novo e voltar a um sitio poluido porque continua contaminado e por isso faz beeemmmm a saude, e como se ve não haveria mais riscos de perigo fossem eles erros humanos ou desastres por motivos da natureza era agora sim 100% seguro, só de doidos.Agora admito que pessoas como o senhor não passassem sem respirar aquele ar puro e la voltassem de seguida, estivesem mortinhos por umas ganzas.



É demencial discutir consigo este assunto. Deixa-lo teimar, dizem que há outro animal que é assim.

Deixa-lo teimar.

RioD'oiro disse...

MHG:

"E voce é tão lorpa que não vê que aquilo fica inabitavel por um periodo de sanidade minimo de 10 a 20 anos, leia homem, leia sobre o assunto. olhe para chernobyl tem um exemplo porque esta deserto de população e continua contaminado."

Oh homem. Não seja idiota. Ninguém com dois dedos de testa compara Fukushima a Chernobyl.

"A um defunto não se da a escolher por impossibilidade fisica da resposta à proposta"

Pois não, porque você (diz que) não percebeu ainda que as vítimas do cataclismo já se foram quase todas e a grande maioria das que irão morrer não será em consequência da radiação mas por outros motivos que você, conscientemente, pretende ignorar.

Você foge à pergunta porque para si só merecem a sua "preocupação" as pessoas que moram nos arredores de centrais nucleares. Todas as outras são, para si, lixo. Enfim, cada qual tende a ver nos outros aquilo que é.

Se, dentro de algum tempo e em função das medições de contaminação nos arredores de Fukushima, as pessoas pudessem, ou não, ocupar território pelo conceito de contaminação do MHG, teria que ser despovoado quase rodo o Norte de Portugal e centenas de milhão de pessoas teriam que ser deslocadas pelo mundo fora. Mas a si, apenas interessa: são vizinhas de central nuclear? Então é perigoso.

Você foge a essa pergunta como foge a todas. Você apenas sonha com uma coisa: Fukushima=Cherbbyl.

RioD'oiro disse...

Veja lá se consegue tornar este pedaço inteligível.

"como se ve não haveria mais riscos de perigo fossem eles erros humanos ou desastres por motivos da natureza era agora sim 100% seguro, só de doidos."

MHGonçalves disse...

“Oh homem. Não seja idiota. Ninguém com dois dedos de testa compara Fukushima a Chernobyl.”

Bem eu ja tinha ideia que estava a falar para o boneco, o efeito é o mesmo, abra os olhos, nivel 7 evacuação de populações, ai impedidas de viver por longos tempos, inabitavel como em chernobyl, a unica diferença para já é que a libertação de quantidades radioactivas ainda não chegou ao patamar de chernobyl mas o caso é que o problema não esta controlado e continua a libertar radioactividade ouça um perito, ouça ouça. Voce não ve nada.

http://www.rtp.pt/noticias/
index.php?headline=
46&visual=9&tm=7&t=Desastre-nuclear-de-Fukushima
--e-o-mais-grave-de-sempre.
rtp&article=432880

“O governo do Japão elevou para 7 o nível de gravidade do acidente nuclear na usina de Fukushima, atingindo a nota máxima na escala Ines e equiparando a crise atual a Chernobyl, o maior desastre nuclear da história.
Desde o colapso do sistema de refrigeração dos reatores do complexo, motivado pelo terremoto seguido de tsunami do dia 11 de março, a Agência de Segurança Nuclear japonesa insistiu em classificar a crise em Fukushima como grau 5, a despeito da observação de cientistas da comunidade internacional de que o acidente deveria ser elevado ao menos um ponto, dada a intensa liberação não apenas de fumaça, mas de material radioativo na atmosfera.”

“Zona de segurança - O governo do Japão anunciou nesta segunda-feira que ampliará as áreas de evacuação em torno da usina nuclear de Fukushima no prazo de um mês em função da radioatividade que se detectar em diferentes localidades.
O porta-voz japonês, Yukio Edano, disse que os novos planos de evacuação serão aplicados a localidades como Iitate, a 40 quilômetros da central, ou ao povoado de Minami Soma, onde se mediram níveis de radioatividade superiores aos permitidos.

Até o momento, o governo mantém uma área de exclusão de 20 quilômetros em torno da usina nuclear e recomenda àqueles moradores que se encontrem entre 20 e 30 quilômetros da usina que permaneçam em suas casas ou deixem a região.”

O senhor não sabe o que diz.

Enfim marre aí

Carmo da Rosa disse...

RioD'oiro e MHGonçalves,

Não seria possível esta troca de comentários ser feita em poesia?

Carmo da Rosa disse...

Uma modesta contribuição:

O governo do Japão,
Mas que grande malandrão.
Sempre a esconder a realidade:
É refrigeração ou é radioactividade?

RioD'oiro disse...

MHG:

"Bem eu ja tinha ideia que estava a falar para o boneco, o efeito é o mesmo, abra os olhos, nivel 7 evacuação de populações, "

Já lhe expliquei que Chernobyl é nível 7 porque a escala acaba ali.

É o mesmo que você pesar 150Kg, pesar-se numa balança que só dá até 50Kg e vir dizer que pesa 50Kg.

Nenhum reactor de Fukushima ultrapassou o grau 5. O de Chernobyl ficou por 7 porque a escala não previa mais. O que em Fukushima foi declarado 7 foi o acidente (globalmente) nas 4 centrais.

Não me venha com a informação da RTP porque, a esse respeito, basta ler a Quercus. Leia as fontes, leia os dados, perceba do que fala e não alinhe em bojardas de cuspo.

E os furanos, homem? E os cianetos que a indústria espalhou por ali? E os afogados? E os mortos que ainda serão resultantes de todo o tipo de contaminação não nuclear?

Porque insiste em não tocar o assunto?