segunda-feira, 11 de abril de 2011

Das terras da "social-democracia"

Suecos, seus traidoooooores!!!
“O pedido chegou na quinta-feira à noite para tomarmos uma decisão na sexta. Impor um montante tão elevado num período de tempo tão curto é uma exigência muito grande que um Estado-membro faz aos outros”, acusou, considerando que “há aqui muitos argumentos para críticas”.

2 comentários:

Mentiroso disse...

Não se sabe em quem acreditar quando há tanto se ouve, sobretudo o Barroso, dizer que tudo estava pronto no caso de que Portugal viesse a pedir ajuda financeira. Afinal, em que ficamos?

Uma coisa, porém. sabemos: se adoptarmos os mesmos processos de falsidade e mentira misturados com duas ou três verdades pelo meio, estamos a copiar o que fazem aqueles que justamente criticamos. Porém, só podemos aspirar a ter o mesmo crédito que lhes damos.

RioD'oiro disse...

M:

"o mesmo crédito que lhes damos"

Não estamos em posição de dar crédito, seja de que tipo for a quem quer que seja.