segunda-feira, 9 de maio de 2011

Bloco em queda livre

No Aqui há Tertúlia:
Já se fizeram centenas de analises e outras considerações acerca do momento do Bloco e todas elas chegam a uma conclusão: O Bloco está em queda, depois avançam para razões mais ou menos transviadas sendo que nenhuma delas vai à questão de facto importante:

O Bloco de Esquerda é, sempre foi e há-de ser perfeitamente inútil e pernicioso à politica portuguesa e o facto de sermos o único país do mundo civilizado (imaginem que somos, por favor) cuja estrema esquerda representa 20% do eleitorado diz tudo acerca da sua possível utilidade.

O Louçã é e sempre foi o Trotskysta do PSR e o Fazenda sempre foi o Estalinista da UDP. O facto de uma certa imprensa lisboeta, no meio de uns 'bafos de canabis' em bares manhosos do Bairro Alto, mostrar admiração por aquela raça exótica de 'revolucionário chique' que eles representam fez com que escondessem o que os indivíduos realmente são: uns imbecis de extrema-esquerda.

Fosse o BE o que os jornalistas do Bairro Alto quiseram que ele fosse, 'esquerdismo' com charme e razão e o PS estaria preocupado com eles, assim tirando as habituais faltas de educação entre o Louçã e o Sócrates no parlamento com tias e governantes 'mansos', o BE apenas serviu para colocar à porta das igrejas, qual rottweiler de dentes à mostra, nas causas ditas fracturantes.

O Bloco de Esquerda não está a cair nas sondagens por algum erro que tenha cometido mas sim porque deixou de ser chique (moção de censura ao Querido Líder?) e a comunicação social começou a chamar os bois pelos nomes.

1 comentário:

Carlos Alberto disse...

Muito agradecido pela citação

Abraço