sexta-feira, 6 de maio de 2011

ONU quer conhecer detalhes do ataque a Bin Laden

Os responsáveis pelo sector de direitos humanos da ONU querem saber se os Estados Unidos chegaram sequer a colocar a hipótese de capturar Bin Laden vivo.

De acordo com o The Guardian, dois especialistas da ONU na área dos direitos humanos já solicitaram dados concretos sobre a operação militar que culminou na morte de Osama Bin Laden.

Christof Heyns e Martin Scheinin querem saber se esteve em cima da mesa a hipótese de capturar o líder da Al-qaeda vivo na sua casa em Abbottabad, no Paquistão. Em Genebra, na Suíça, emitiram um comunicado onde defendem que os Estados Unidos «deveriam revelar os factos de base para permitirem um juízo à luz dos padrões e da legislação internacional de direitos humanos».

Uma das questões que se tem levantado prende-se com o facto de Bin Laden e os que o acompanhavam estarem ou não armados – apesar de os Estados Unidos terem garantido que houve troca de tiros.

«Seria particularmente importante saber se o planeamento da missão admitiu a tentativa de capturar Bin Laden», acrescenta o comunicado, que se segue a um pedido semelhante da parte do alto-comissário da ONU para os direitos humanos, Navi Pillay.

Christof Heyns e Martin Scheinin, por seu turno, dizem que também as operações anti-terrorismo devem ter em conta a salvaguarda da vida humana para que depois esses terroristas sejam «tratados como criminosos, através do processo legal de detenção, julgamento de pena judicial».

7 comentários:

LGF Lizard disse...

Mais um bocadinho e a ONU irá votar uma resolução a condenar os EUA por violarem os direitos de Bin Laden.

RioD'oiro disse...

Artigo 1º: carregar a arma com supositórios.

Artigo 2º: carregar sempre a arma com supositórios.

Artigo 3º: em caso de dúvida aplicar o artigo 1º.

=====

Terse-á a ONU lembrado de perguntar a Bin Laden porque não avisou que ia atacar as torres gémeas?

Joaquim Simões disse...

LGF Lizard:

Bom texto!

LGF Lizard disse...

Por lapso, ficou a faltar a fonte desta notícia.

http://sol.sapo.pt/inicio/Internacional/Interior.aspx?content_id=18521

Julie D´aiglemont disse...

Esta preocupação da ONU com a integridade dos terroristas é tão comovente! Ocorrem-me vários comentários, mas não vou fazê-los porque todos seriam acompanhados de palavrões que fariam envergonhar um estivador e não estou em minha casa.

Lura do Grilo disse...

Hoje morreu um dissidente cubano à cacetada da policia do geronte Castro. A ONU não manifestou qualquer interesse pelo caso ainda

EJSantos disse...

"Hoje morreu um dissidente cubano à cacetada da policia do geronte Castro."

Essa é que é essa. Aonde estão as criticas à actuação dos assassinos energumenos?