quinta-feira, 2 de junho de 2011

Dos farro-acampados - III

Tal como eu tinha ontem previsto, hoje, no Rossio, nada restava.

Da fulgorosa revolução anti-semita que iria salvar todas as humanidades do universo, nada resta. Sucumbiu ao cartel das multinacionais bushistas e neo-ultra-liberais do papel higiénico. Sem as macias folhinhas que apropriadamente limpem o olho do cu, não há revolução para ninguém.

Se, na refrega, algum cu ficou para limpar, que usem isto.

2 comentários:

Marceli disse...

Adorei o blog.

Bjos,


Mah
http://dicadelivro.com.br/

anaritadelille disse...

ahahahah, genial!