terça-feira, 7 de junho de 2011

Sócrates, o despovoador

Já não é possível negar a gigantesca magnitude das malfeitorias que Sócrates e sus muchachos deixaram em Portugal. Nessa missão espera-se que continuem ainda dentro do Partido Socialista.

Ontem, em plena debandada, assistiu-se ainda a duas manobras de pura pulhice política:

Pulhice 1 - Já depois de anunciar a demissão, José Sócrates traça ainda rumos para o partido.

Pulhice 2 - Apercebendo-se que António José Seguro se vinha embora, alguém telefona aos jornalistas anunciando que ele teria uma declaração a fazer. Os jornalistas fazeram-lhe a espera da praxe sem que Seguro se apercebesse da manobra. A determinada altura Seguro mostrou-se surpreendido pela insistência em arrancar-lhe uma declaração sobre uma sua hipotética corrida ao topo e um jornalista refere que Seguro teria anunciado ter uma declaração a fazer. Seguro responde que não, que apenas tinha descido para se ir embora.

Não só estão bem aguçadas como voam bem ... as facas do PS.

1 comentário:

Carlos Alberto disse...

O amigo Rio d'oiro é de Olhão, tem Boavista e não passou pelo Arco do Cego.

Que truque mais mesquinho, pareceu coisa de garotos mas a verdade é que deixou o Tó Zé (só o facto de o tratarem assim já é depreciativo) com cara de parvo perante os jornalistas.