sexta-feira, 29 de julho de 2011

Comentário de Go_dot ...

... relativamente a este post de O Lidador.
RioD'oiro disse...
Na Alemanha, aqui há uns tempos, queriam salas de culto dentro das escolas que NÃO poderiam ser partilhadas com os "sionistas". E horários que permitissem a "oração" na altura apropriada.



Caro RdO, esse tipo de implementações abundam nas universidades e institutos superiores holandeses. Não raramente, propostas por holandeses entusiastas do multiculturalismo, com um fino sentido de antecipação.
Começou, que eu saiba, também pela exigência de um local de culto exclusivo, dentro da universidade. Hoje nos refeitórios universitários é obrigatório servir refeições que observem as regras islâmicas de confecção. O problema é que não para aí.
Recentemente, um professor catedrático, foi impedido pela direção da universidade de ler um texto, sobre o multiculturalismo, por ser demasiado polémico para a comunidade islâmica. Outra, um escritor Belga teve de interromper e abandonar uma palestra sobre o mesmo tema , por razoes de segurança. Os alunos islâmicos não estavam de acordo com a mensagem e ameaçaram usar a violência, caso a palestra continuasse.

O premio do ridículo é para uma das freguesias de Amesterdão que optou por retirar a cruz da mitra do “Sinterklaas” (uma espécie de pai natal holandês) para não ofender susceptibilidades. Ou, que dizer de um dos institutos superiores também de Amesterdão que aboliu as decorações de natal, mas propõe comemorar a festa do açúcar.

Não tenho uma lista preparada, mas acredite a lista é longa e vai continuar a aumentar.

Sem comentários: