sexta-feira, 1 de julho de 2011

Esse esqueleto não é meu XIII

Num país em que a lei se aplicasse a mais que ao comum mortal, esta gracinha já teria tido como consequência a detenção de meia dúzia de promitentes-filósofos. Não necessariamente ferros-velho, mas a "malta-fixe, pá".
"Um dia apareceu um técnico, perguntou-me se tinha guardado a informação de que precisava e fez uma limpeza total ao disco rígido, até instalou novamente o sistema operativo", 
Que directório de esqueletos poderia ser desvendado naquilo que desapareceu. E o arquivamento sistemático de backups? Esqueceram-se de legislar? Esqueceram-se de regulamentar?

4 comentários:

Streetwarrior disse...

Alguma coisa e4stá errada nesta noticia.
A Bota não bate com a perdigota.
Então mas como é que é, por esta lógica de coisas, os Pedófilos,ladrões em esquemas de pishhing e outros crimes informáticos, estavam todos safos...bastava-lhes deletar e já está.
Ou há noticia cor de rosa aqui ou então, a info apagada não será pertinente, visto que após o governo findar, Cxs de correio, informação pessoal, contactos pessoais, têm que ser apagados...como é lógico.

Já agora, a PJ tem como acessar á info deletada..qual é o problema?
Fazer sumir deocumentação de Estado, é crime...porque razão não se procedeu em conformidade?
Algo não bate certo.

RioD'oiro disse...

"como é lógico"

Só na sua cabeça.

Você é um perfeito troll.

José Damião disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
RioD'oiro disse...

Damião,

Se pensa que leio o que aqui debita, fique a saber que tal hipótese está fora de causa. A sus insistência resulta apenas em mais rápido envio ao filtro de spam.