domingo, 9 de outubro de 2011

A esquerda pós-racista


A próxima eleição presidencial americana pode ser entre um mestiço, Obama, incensado pela esquerda mundial por ser "negro", e um negro, Cain, republicano dos quatro costados.

Para Obama e para a esquerda, de um modo geral, é o pior dos cenários. A carta racial não pode ser jogada contra Cain, que é um verdadeiro negro, pelo que a constantee preferida acusação de que quem não é de esquerda, é racista, cai pela base.

A esquerda, recorde-se, acredita sinceramente que está do lado do "progresso" e do "bem"
Mas o "progresso" que lhe interessa, é apenas o que está de acordo com as suas opiniões ideológicas.
Está pelas mulheres, mas só quando essas mulheres agem segundo a cartilha. Caso contrário passam a ser alvos dos piores insultos, e assassinatos de carácter, como aconteceu com Sarah Palin.
E agora com Cain?
Vamos esperar sentados, a patrulha não tarda, e o espectáculo vai ser digno de ser ver.



4 comentários:

Go_dot disse...

Não vai ter de esperar muito o espectáculo já começou.
Repare. "Para uma democracia saudável, nada melhor que abolir a democracia."

Office of Management and Budget Director Peter Orszag "to solve the serious problems facing our country, we need to minimize the harm from legislative inertia by relying more on automatic policies and depoliticized commissions. . . . We might be a healthier democracy if we were a slightly less democratic one."

North Carolina Gov. Bev Perdue told the Cary Rotary Club that "we ought to suspend . . . elections for Congress for two years and just tell them we won't hold it against them, whatever decisions they make."

Artigo completo aqui.

prof ramiro marques disse...

Caro RD!
Ainda hão de inventar que o homem é judeu.

Paulo Porto disse...

Herman Cain: I Would Offer Palestinians ‘Nothing’ For Peace, They Don’t Want Peace

Qem fala assim não eh gago.
E não eh soh aos americanos qe falta um presidente destes, eh a quase todos os países do mundo.

Lucas disse...

Parece que a elite republicana (totalmente sob o controle marxista cultural) já decidiu que Mitt tem que ser o nomeado, apesar da base conservadora não gostar do Mitt nem por nada deste mundo.

Incrível como os partidos da "direita" se deixam infiltrar deste modo, mas acho que é normal: quando o poder é o objectivo, todos os partidos navegam para a esquerda política.