domingo, 27 de novembro de 2011

Climategate 2.0 - Rédea curta?

Joan Nova chama a atenção para o artigo de Pointman e para o facto de nenhum dos até agora divulgados e-mail Climategate (1 e 2) ter revelado conversas entre cientistas-chave ao processo e pessoas no poder. Tratar-se-á de um detonador homem-morto?

Até agora foram divulgados cerca de 6000 e-mails (1000 do Climategate-1 e 5000 do Climategate-2) mas a última libertação de arquivos inclui mais de 220.000 (!) e-mails cifrados por uma palavra-passe desconhecida. Tratar-se-há de uma forma de exercício de pressão tentando evitar lançar o kaos? A ameaça velada pode inclusivamente representar a protecção ao delator pois mantêm em rédea curta políticos hipoteticamente interessados no processo eventualmente por conluio com o gang do CRU/IPCC.

Evidentemente que o gang e agentes periféricos ficaram ainda mais comprometidos pelas acções de encobrimento que resultaram das palhaçadas investigatórias subsequentes relativamente ao seu próprio comportamento. As recentes revelações poderão constituir como um último aviso antes de ser largada a bomba atómica.

O delator será eventualmente alguém altamente disciplinado pois conhecem-se apenas duas das suas acções (Climategate 1 e 2) sem qualquer outro sinal de vida.

Segundo Pointman,
Tendo em atenção o conteúdo "contexto e o passado" do ficheiro 'leia-me', enviado conjuntamente à libertação do último arquivo, as motivações do delator são claras tal como são claras ainda outras coisas.  Ele está preparado para torrar a ciência do clima até aos alicerces para evitar que seja usada para justificar políticas ambientais que ele supõe estarem a matar pessoas no mundo em desenvolvimento.
Looking at the “Background and Context” section of the readme file that came with the latest release, their motivation is plain for all to see, as are a number of other things. They are quite prepared to burn climate science down to its very foundations to stop it being used to justify environmental policies that they believe are killing people in the developing world.
Entretanto, que outros assuntos podem estar a ser mantidos em banho-maria pela mesma ameaça?