segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Viva os 99%

Parece que os 99% (indignácaros / festa-das-pulgas) espanhóis, fizeram um excelente trabalho. Falta Buraco Hussein Obama.

21 comentários:

Agreement debts disse...

Ho ho ho

http://economia.publico.pt/
Noticia/novo-governo-espanhol-recebido-pelos-mercados-
com-juros-da-divida-recorde-1521867

“A primeira reacção dos mercados financeiros à vitória esmagadora do conservador Mariano Rajoy nas eleições legislativas de Espanha não retirou pressão sobre a economia do país. Antes pelo contrário. As taxas de juro da dívida voltaram a subir para máximos históricos e o risco comparado com as obrigações alemãs continua acima dos 460 pontos-base. A bolsa de Madrid fechou a cair quase 3,5%”

O monstro é irracional mesmo.

RioD'oiro disse...

Irracional é quem quer comer indefinidamente à custa do dinheiro alheio.

Agreement debts disse...

Ou melhor, não é não. Só que em Espanha saiu um governo e elegeu-se outro pela via democratica. (eleições) não houve hipóteses de por la um governo técnico, (como em italia ou grecia), a coisa ate ia no bom caminho. Os homens da goldman sachs ficaram de fora. Não esta certo não se faz.

Agreement debts disse...

Ah ah ha. Boa

Amilcar Fernandes disse...

Já agora e a propósito, eu sou um desses que gosta de comer indefinidamente a custa do dinheiro alheio. Por sorte o "meu governo" tinha dito. "Não isso de tirar os subsidios de ferias e natal é um grande disparate diga la issso a sua maezinha". Todo contente fiquei, mais ainda quando após reunião troikana alguém vem as tv´s anunciar os subsidios estão a salvo. Só que vim a saber alguém vai comer a custa do meu dinheiro. Vale mais rir que chorar.

RioD'oiro disse...

Amilcar,

O caro deve passar a aperceber-se da realidade e ler o que se diz em função dela e não o contrário.

Acreditar no que se diz por que se diz é irresponsável.

Eu sei que em Portugal há muita irresponsabilidade, mas estar-se à espera que se diga o irreal para se acreditar nele faz com que se diga o irreal para que se acredite nele.

Passe a exercer a crítica à realidade e poderá começar a avaliar por si.

Amilcar Fernandes disse...

Obrigado pela consolação mas quando precisar disso vou-me confessar. O irrealista é voce e as suas desculpas patéticas só posso concluir. Agora aprenda, uma mentira é uma mentira. Pode ser maldosa ou não mas à priori ou seja no principio nunca há maneira de saber se ha reserva mental, a posteriori é irrelevante os efeitos já se concretizaram.

Era o que faltava ouvir conversa de paroquia.

RioD'oiro disse...

Caro Amilcar.

Se o caro gosta de ser estúpido militante em matéria de viver de promessa alheia é consigo.

Aparentemente fá-lo com gosto.

Abra os olhos e não alardeia ser tanso.

Paulo Porto disse...

@Agreement debts
"Só que em Espanha saiu um governo e elegeu-se outro pela via democratica. (eleições) não houve hipóteses de por la um governo técnico, (como em italia ou grecia), a coisa ate ia no bom caminho. Os homens da goldman sachs ficaram de fora. Não esta certo não se faz."

Não, ia no mesmo caminho pq essa não é a qestão. Veja aqui:
http://fiel-inimigo.blogspot.com/2011/11/xaman-school-of-economics-working.html

Paulo Porto disse...

@Amilcar Fernandes:
"Já agora e a propósito, eu sou um desses que gosta de comer indefinidamente a custa do dinheiro alheio. Por sorte o "meu governo" tinha dito. "Não isso de tirar os subsidios de ferias e natal é um grande disparate diga la issso a sua maezinha". Todo contente fiquei, mais ainda quando após reunião troikana alguém vem as tv´s anunciar os subsidios estão a salvo. Só que vim a saber alguém vai comer a custa do meu dinheiro. Vale mais rir que chorar."

Aas tantas vc ateh pode ter razão. Mas, já agora, gostava de perceber pqê. Pode explicar o que quis dizer na sua frase?

Agreement debts disse...

“Não, ia no mesmo caminho pq essa não é a qestão. Veja aqui:”

Ah sim, veja aqui? Veja o senhor, agora tem razão vai no mesmo caminho, não tem margem de manobra, e os mercados ja reagiram avisando. E ja agora metendo-me em seara alheia, se não percebeu o que o amilcar fernandes disse é um grande cegueta. Olhe passe bem.

O senhor é dos que anda a reboque dos acontecimentos, isso é perigoso, é assim que acontecem os desastres. “ veja aqui “.

http://www.presseurop.eu/pt
/content/article/
202601-os-homens-influentes-do-goldman-sachs

Acusado de ter ajudado a Grécia a camuflar o estado real das suas finanças públicas e de especular sobre a dívida daquele país, o grande banco comercial americano dispõe de uma rede sólida de conselheiros aos quais os responsáveis europeus dão ouvidos.

Petros Christodoulou finge que não liga aos cumprimentos. Desde a adolescência que este primeiro aluno da turma está habituado a ouvir dizer o melhor possível da sua pessoa. Nomeado, em 19 de Fevereiro, director do organismo de gestão da dívida pública grega, está hoje na primeira fila. Acontece que este antigo director de activos do National Bank of Greece (NBG) está no centro do inquérito, anunciado em 25 de Fevereiro pelo Banco Central dos Estados Unidos (Fed), sobre os contratos relativos à dívida grega que ligam o banco comercial americano Goldman Sachs e outras empresas ao Governo de Atenas.

"Governo Sachs"

Este caso é esclarecedor quanto ao poder da rede de influências europeia do Goldman Sachs, sedimentada desde 1985. Esta trama apertada, simultaneamente subterrânea e pública, tem intermediários e fiéis que, graças às suas agendas de contactos, abrem as portas dos gabinetes governamentais. Estes conselheiros, recrutados com extremo cuidado e a preço de ouro, conhecem todas as subtilezas dos corredores do poder no seio da União Europeia.

http://www.jornaldenegocios.pt
/home.php?
template=SHOWNEWS_V2&id=520661

1.Goldman Sachs conquista a Europa aos eleitores

Cada vez mais vozes falam do fim da democracia, ou do seu falhanço. Usando o lead escolhido para um artigo de Peter Beaumont, editor de internacional do britânico The Observer, "os homens de Estado já não moldam os acontecimentos, limitam-se a responder-lhes, escravizados pelas forças dos mercados".

Amilcar Fernandes disse...

O Rio d´oiro, qual professor karamba, conhecedor da realidade e da realidade mental das pessoas, um professor Karamba, vai me responder a uma pergunta que vai ficar registada. Um secretario de estado disse que as tabelas salariais da função publica iam ser revistas em 2012, um primeiro ministro disse que não, e desmentiu-o (não o demitiu por não ser a voz do dono), um ministro das finanças igualmente desmentiu ontem, varias personalidades dizem nim. Como é que é? devemos acreditar nas criancinhas porque são ingenuas e dizem a verdade ( secretario de estado personalidades ) ou devemos desconfiar da reserva mental dos ministros, como mentirosos congénitos e fazer de professor karamba? Karamba a troika não falou nisso, falou nos privados que tem que ganhar menos ) Eu sei a minha resposta, ou seja a economia vai afundar as medidas a isso levam, o indices nacionais e internacionais assim o indicam, a austeridade afunda a economia, as receitas escasseiam e tem que surgir novas receitas, os cobradores vão bater de novo a porta dos mesmos. Muitas empresas pequenas e medias que trabalhavam para o estado ficaram sem esse trabalho porque o estado parou, estão a ir umas atrás das outras a falencia,(conheço varias que trabalhavam ou forneciam directa e /ou indirectamente), infelizmente o nosso tecido produtivo sempre viveu disso,encostado, empreitadas, subempreitadas quer para as autarquias quer para o estado através das obras publicas.

Qual é rio, faça de ministro, e diga-nos a verdade verdadinha, ou despedimos um mentiroso e pusemos lá vários. Vou registar a sua opinião para num futuro seja ela qual for e então o confrontar com a sua sabedoria e com a actuação dos governantes, e ver se as suas karambices estão certas., quando isso acontecer voltarei ao fiel. Elucide-nos, faça la o oráculo, prognostico antes do jogo. Porque todas as pessoas não tem mais que fazer nas suas vidas que que tentar ser analistas politicos. Os ministros falam ou não verdade e o secretario tem ou não razão?

RioD'oiro disse...

Amilcar:

"Um secretario de estado disse que as tabelas salariais da função publica iam ser revistas em 2012, um primeiro ministro disse que não, e desmentiu-o (não o demitiu por não ser a voz do dono), um ministro das finanças igualmente desmentiu ontem, varias personalidades dizem nim. Como é que é?"

Eu tenho mais que fazer que me meter nos interstícios do diz que disse.

Toda a economia está a ser revista no sentido de a trazer à realidade. Esse processo começou há muito, automaticamente, no sector privado e está a iniciar-se no sector público.

O caro deve preparar-se para tudo e deve deixar de tentar agarrar-se a bóias de salvação verbais a não ser que queira fazer figura de idiota.

Estou-me nas tintas para o que se anuncia que se vai fazer tanto mais que sei que essa é uma das formas como se tenta condicionar o processo. O que me interessa é o que se faz (ou não faz).

O caro vive no mundo das conquistas de Abril e recusa interrogar-se Abril se aguenta com as conquistas.

Não é bonito dizer-se coisas que têm que ser contraditas mas é ainda menos bonito dizer-se que coisas que não foram ditas foram contraditadas. De qualquer forma, é matéria para idiotas que vivem no mundo de virtualidade floral.

Amilcar Fernandes disse...

O Caro rio recusa-se a responder. Tinha dito

”Caro Amilcar.

Se o caro gosta de ser estúpido militante em matéria de viver de promessa alheia é consigo.

Aparentemente fá-lo com gosto.

Abra os olhos e não alardeia ser tanso”

Interpelado

Qual é rio, faça de ministro, e diga-nos a verdade verdadinha, ou despedimos um mentiroso e pusemos lá vários. Vou registar a sua opinião para num futuro seja ela qual for e então o confrontar com a sua sabedoria e com a actuação dos governantes, e ver se as suas karambices estão certas., quando isso acontecer voltarei ao fiel. Elucide-nos, faça la o oráculo, prognostico antes do jogo. Porque todas as pessoas não tem mais que fazer nas suas vidas que que tentar ser analistas politicos. Os ministros falam ou não verdade e o secretario tem ou não razão?

Responde:
“Eu tenho mais que fazer que me meter nos interstícios do diz que disse.”

Só posso concluir que é um tanso.

Quem tem mais que fazer sou eu.

Respondesse a pergunta e daqui a uns meses falavamos. Sobre o resultado do “totobola”.

RioD'oiro disse...

Amilcar,

Você vive da fofoca e na fofoca. Faz muito bem e será excelente se nesse processo for catrafilado.

Amilcar Fernandes disse...

A pergunta é clara e simples quqlquer analfabeto mesmo funcional entende.

Os ministros falam ou não verdade e o secretario tem ou não razão?

ou responde ou não responde.

RioD'oiro disse...

Oh Amilcar. Tou-me cagando pr'as fofocas. O que me interessa é o que realmente se irá parrar. A realidade.

Entretenha-se com pevides e faz muito bem.

Se insistir em chatear fique sabendo que lhe limpo os comentários.

Já respondi, já fui bem claro e reafirmo: não tenho pachorra para alinhar em fofoca, seja à volta de ministro seja de professor. Estou-me nas tintas para o disse, para o diz que disse, interessa-me as medidas. Se o Amilcar insistir na idiotia, atira-lo-ei à caixa de SPAM.

Amilcar Fernandes disse...

Ouça la o meu caro, voce pode limpar o que quiser a casa é sua.

Não responde ok. Ao contrario de mim em que avancei uma previsão os salrios vão ser cortados mais uma vez, e alguém esta a mentir.

Se doeu paciencia.era isso mesmo.

Para si uma mentira é indiferente e insignificante e se este governo ou outro tem medidas macro economicas ou de navegação a vista também, muda-se hoje o que se disse ontem.

Por mim acabou.

RioD'oiro disse...

Amilcar.

Estou à espera que os meus e os seus sejam cortados, oficialmente, oficiosamente, subrepticiamente, por impostos, taxas, o que você quiser. O resto é tralha.

Qualquer não idiota percebe que, infelizmente, não há outra saída para o imbróglio.

Se o anúncio foi feito (efectivamente) corresponde ao que espero do futuro. Se não foi, espero que o futuro confirme que irá acontecer.

Vamos todos levar uma talhada ainda maior, com ou sem previsões de talhada, com ou sem desmentidos. Isso é foguetório. Faz muito bem dedicar-se ao foguetório porque pode coleccionar canas.

Amilcar Fernandes disse...

Afinal sempre acreditei nos tansos.

RioD'oiro disse...

Caro Amilcar,

O caro pertence ao mundo dos tansos.

Todo aquele que se pauta pela formalidade política ignorando a realidade política, económica, etc, é tanso.

Portugal foi um gigantesco clube de tansos quando votou repetidamente em Sócrates.

Já agora, Santana Lopes é pouco diferente de Sócrates. Não sei se melhor se pior.