terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Alarmismo nuclear

No Facebook de Ramiro Marques:
Jornalistas fizeram hoje uma visita à central nuclear de Fukushima. Foram retiradas do local 80 mil pessoas. Não morreu ninguém devido às radiações. A central ficou severamente danificada devido ao tsunami. Ondas de 21 metros atingiram a cidade de Fukushima. O Japão, sem recursos naturais, vai manter as centrais nucleares.
Observando o medidor fotografado na notícia:


Repare-se na imagem do medidor de radiação. A legenda diz:
"Potentially deadly: A radiation monitor indicates 102 millisieverts per hour at the plant, more than 100 times the acceptable level"
O problema é que o aparelho, se estiver a medir Sieverts, está a medir microSieverts e não milisieverts (1 milésimo do que diz a legenda).

Se o aparelho estiver a medir microrem, 100 microrem corresponde a 1 miliSievert.

Do lado esquerdo do display estão as unidades de medida. Não consigo perceber qual delas está seleccionada mas as escolhas são milirem ou microSievert.

Uma coisa é certa. Se o aparelho estiver a medir microrems, a legenda refere 100x mais do que o aparelho mede. Se estiver a medir microSieverts, a legenda refere 1000x mais do que o aparelho de facto indica.

A ser Sievert's, a radiação é alta mas está no limite para quem trabalha nestas coisas. Tem que ter cuidado com o ar que respira e deve andar com máscara. Para que a radiação baixe terá que chover.

Sem comentários: