sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Homossexualismo vs Civismo

Se lermos a notícia “cegos descriminados por não poderem conduzir automóveis” facilmente percebemos que se trata de idiotice acabada ou, de preferência, de uma piada. Damos naturalmente por adquirido que os interesses de quem circula na rua são superiores ao interesses casuísticos de grupos de portadores de deficiências específicas, e fazemo-lo sem pôr minimamente em causa o direito ao tratamento condigno desses grupos, nem tão pouco o tratamento especial ou justamente compensatório.

No entanto, numa sociedade envenenada pelo homossexualismo, a notícia “Casais homossexuais discriminados por não poderem adotar crianças” pode ser escrita sem o receio de que os leitores imaginem que se trata de uma piada.

Numa sociedade envenenada pelo homossexualismo, os envenenadores entendem que o direito dos homossexuais a adotar crianças é superior ao direito das crianças adotadas a viver num ambiente familiar em que possam dispor de um modelo de referências sexuais completo.

Contra o envenenamento da sociedade pelo homossexualismo há apenas uma resposta possível: aprofundar o tratamento justo, civilizado e igual atribuído à homossexualidade e aos homossexuais. Para isso, a homossexualidade e os homossexuais devem ser tratados com a mesma atitude justa, civilizada e igual que o nosso estado civilizacional reserva às outras deficiências ou deficientes. É bom ter presente quase todos somos portadores em maior ou menor grau de alguma forma de deficiência.

Ao contrário do que pretendem os homossexualistas, as regras de civismo também se aplicam aos homossexuais. A rejeição hoje no Parlamento de uma proposta de Lei de legalização da adoção de crianças por casais homossexuais vai neste sentido.


P.S. 2012,02,25

Atendendo a alguns comentários, assim como a algum “hatemail”, deixo a definição de deficiência que consta na Wikipédia em Português nesta data:
Deficiência é o termo usado para definir a ausência ou a disfunção de uma estrutura psíquica, fisiológica ou anatômica. Diz respeito à biologia da pessoa. Este conceito foi definido pela Organização Mundial de Saúde. A expressão pessoa com deficiência pode ser aplicada referindo-se a qualquer pessoa que possua uma deficiência.”

Para desdramatizar a questão, declaro-me deficiente por necessitar de óculos ou
lentes para conduzir à noite e para ler. Declaro também a maioria das pessoas são portadoras de alguma forma de deficiência, além do que todos, sem excepção, somos potenciais deficientes.

25 comentários:

RioD'oiro disse...

Fêmeos e machas acham que não se trata de deficiência. Há deficientes mais iguais que outros.

Se se lembrassem de acasalar com javalis também não seria deficiência e quereriam adoptar. Se fosse um "casal" de javalis homossexuais também teriam o "direito" de adoptar crianças homo sapiens.

Ricardo Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo Ribeiro disse...

Desta é que não estava à espera, eu que sou um assíduo visitante do Fiel Inimigo. Mas lá está, há que ser tolerante...até ao ponto em que a lógica deixa de fazer sentido.

Enquadrar a homossexualidade no ramo das deficiências...dear god. Vou encarar essa sua perspectiva como uma opinião pessoal [algo retrógrada e a roçar a homofobia], mais do que isso não poderá ser. A não ser que tenha parado na década de 70, altura em que a Homossexualidade deixou de ser considerada uma desordem/deficiência pela comunidade cientifica internacional

Que se seja contra a adopção de crianças por parte dos homossexuais, tudo bem...eu próprio tenho algumas reservas em relação ao assunto...mas optar-se por esta via começa a soar um pouco a homofobia.

Lura do Grilo disse...

"altura em que a Homossexualidade deixou de ser considerada uma desordem/deficiência pela comunidade cientifica internacional" Foram meia dúzia de psiquiatras que o fizeram sem qualquer fundamento científico e aliás contra Freud. Se meia dúzia de psiquiatras disserem que os tipos que comem exclusivamente vegetais são ruminantes então teríamos que os alimentar a fardos.
O homossexualismo é obviamente uma desordem: o corpo não está preparado para essas práticas e essa é umas das razões para a disseminação da SIDA. E uma desordem de tal ordem que 45% dos abusos de crianças são levados a cabo por 5% de homossexuais, os casais homossexuais são mais violentos que os casais normais, etc.

A homossexualidade tem tratamento e trata-se de um problema de saúde pública.

RioD'oiro disse...

É extraordinário que ao longo dos tempos o número de doenças/deficiências tenha vindo a aumentar enormemente e função do desenvolvimento da ciência mas uma delas a homossexualidade, tenha saído da lista.

Eu nasci sem nenhuma deficiência/doença e, neste momento, tenho duas. Já tinha nascido com elas e uma delas transtorna-me muito a vida na Primavera.

Des Contente disse...

É a natureza quem nos diz que a homossexualidade é anti-natura, um casal homo não consegue procriar.
Quanto à adopção, sou contra a perfilhação de menores que seriam sujeitos a um ambiente não normal com base no primeiro parágrafo.

Ricardo Ribeiro disse...

"É a natureza quem nos diz que a homossexualidade é anti-natura..."

Existem casos de homossexualidade no reino animal. Uma das coisas que nos diferencia dos animais é a capacidade de ter relações (neste caso, sexuais) sem que o objectivo seja a procriação. A natureza também nos diz que há casos em que a fêmea degola o macho (viuva negra) ou, e isto acontece em muitas espécies, que a fêmea é que cria sozinha a sua progenitora.

Dou mais crédito à comunidade cientifica internacional do que a um conjunto de pessoas que, pelo que já percebi, são homofóbicas.

Ricardo Ribeiro disse...

Repito: não tenho opinião formada sobre a adopção por parte de casais homossexuais, tendo para mais algumas reservas em relação à questão.

Não posso é aceitar que se considere a homossexualidade como sendo uma deficiência. A vossa argumentação baseia-se no criacionismo e na natureza - já lá vai o tempo em que a Biblia era tida como um livro não-ficcional. Já vi que são seguidores do Telminho Correia.

O-Lidador disse...

"Existem casos de homossexualidade no reino animal"

É verdade. Em primatas superiores ela ronda os 1%.

Mas o considerar-se um desvio da normalidade , ou até uma deficiência, não implica julgamentos éticos.
A pessoa nasce assim, é uma determinada arquitectura genética da qual ele não é responsável.
Por exemplo, o reconhecer que alguém com doença de Asperger, tem uma deficiência, é natural e factual.
A homossexualidade é,provam os estudos, do mesmo tipo. Não é uma escolha, é algo com que se nasce.

Porquê então os 7%, apontados por alguns estudos?
Pelo darwinismo social.
Por questões culturais, ao longo dos séculos, a homossexualidade foi reprimida e por isso tendia a ser escondida. Um indivíduo homossexual casava e tinha filhos, muitas vezes para disfarçar aquilo que realmente sentia. Naturalmente, pelas leis de Mendel, teve descendentes com a mesma configuração genética.
É isso que leva a uma tão elevada percentagem.

À medida que a homossexualidade for sendo claramente assumida, haverá tb menos procriação e a prazo, o numero de homossexuais aproximar-se-á de outras primatas.

Outra questão é se a homossexualidade confere alguma vantagem evolutiva. Não parece ser o caso, ou ela estaria muito mais espalhada em espécies não culturalmente condicionadas.

Na minha opinião, penso que a espécie tem toda a vantagem em lançar mão de toda a diversidade genética possível.
As espécies muito especializadas raramente sobrevivem a uma mudança radical do ecossistema.

Paulo Porto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo Porto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo Porto disse...

@Ricardo Ribeiro

1.
A opinião expressa no post não vincula os outros membros do FIEL-INIMIGO. Aqui cada um diz o que quer sem querer saber da opinião de ninguém. A respeito o FI deve ser o blog que mais se aproxima do caos.

2.
Até aqui o RR visitava o blog apesar de estar contra certas opiniões e a favor de outras. No entanto, um post que, em sua opinião, ofende os homossexuais parece ser suficiente para o afastar. Portanto, para si a homossexualidade deve ter um estatuto intocabilidade que não se aplica a outros assuntos. Esta atitude tem um nome: homossexualismo.

3.
A questão do evolucionismo vs criacionismo não interfere no entendimento da homossexualidade como uma deficiência.

4.
Em nenhum lugar do post equiparei deficiência a doença.

O-Lidador disse...

"Esta atitude tem um nome: homossexualismo"

É, na verdade, uma das faces do politicamente correcto. Certos asssuntos tornam-se tabus sagrados e quem se atrever a opinar fora do "consenso", leva de imediato com um labéu e, não tarda, um processo.

Lembremo-nos que na Holanda, Wilderes foi processado por ter opiniões politicamente incorrectas.
E sobre este assunto da homossexualidade, na semana passada José Mourinho viu-se e desejou-se face a acusações de "homofobia", por ter dito qualquer coisa sobre o futebol não ser um jogo amaricado.
Hoje em dia, certos assuntos são como vacas sagradas. Toca-se neles e acorrem as beatas escandalizadas a chamar pecadores a torto e a direito.

Ricardo Ribeiro disse...

Vou continuar a visitar o blog. Não será por determinado post não me agradar que irei deixar de frequentar um espaço que considero ser um dos melhores da blogosfera nacional.

Quanto ao resto, é para partir pedra. Não haverá consenso neste tema (entre o "je" e "vocês"), por isso, siga.

Btw, convido-vos a visitar o blog do qual faço parte. O link é www.inconcreto.com

RioD'oiro disse...

"A natureza também nos diz que há casos em que a fêmea degola o macho (viuva negra) ou, e isto acontece em muitas espécies, que a fêmea é que cria sozinha a sua progenitora."

Talvez se possa, portanto, adoptar mais uma variante de sexualidade. A viúva satisfeita.

Carmo da Rosa disse...

Aviso que o meu comentário deve ser lido com sotaque do Porto e voz de muito bagaço – à Carlinhos, o maior paneleiro da Invicta.

Estaba eu o outro dia num baile na maior a engatar um jogador do Candal muito giro, para depois ir passar a noite no meu “appartement”, quando de repente apareceu o Paulo Porto a dar-me cabo do arranjinho com uma conbersa de rabeta debitada em sotaque alfacinha sobre deficiências e mais assim umas coisas, e que eu estaba a enbenenar a sociedade!!!

De repente fiquei pior que estragada e bieram-me assim uns calores por mim acima e não pude ebitar dizer-lhe ‘ó seu caralho, se fosse homem partia-te a cara’.

Mas despois fiquei toda arrependida. Porque afinal o filho da puta do jogador do Candal não queria nada comigo e o Paulo Porto até é bem giro, e não é assim tão contra a ‘paneleirage’ como se poderia pensar à primeira bista.

Mas as palabras do Paulo Porto que mais me falaram ao coraçãoú foi esta:

quem sobre a face da Terra pode dizer que não tem uma deficiência para poder reclamar contra a deficiência do homossexual?

Tal e qual as palavras do Nosso Senhor na Bíbla: “o caralho que não tem pecados que atire o primeiro calhau”.

Ora nem mais. Mas para a coisa ser mesmo perfeita, para ser do baril, é só o Paulo Porto aceitar o ebidente: de que há muito paneleiro que sabe educar crianças bem melhor que muitos casais que têm a mania que são normais, mas não sãoú, são uns toscos do caralho que nunca deberiam ter tido filhos na puta da bida…

E para probar que também sou muito alma-crente-pobo-do-norte e que nunca faltei à catequese, também bos digo que Já o Nosso Senhor, que também andaba sempre rodeado de homens, dizia: “BENHAM A MIM AS CRIANCINHAS”.

Disse ou não disse?

O-Lidador disse...

"e que há muito paneleiro que sabe educar crianças bem melhor que muitos casais que têm a mania que são normais"

E vice-versa compadre.
Há muitos casais normais que sabem educar crianças bem melhor que muitos gajos que têm a mania que são paneleiros.

Ou, após mais um copo de 3 tinto,vale mais ser rico e ter saúde do que ser pobre e doente.

Streetwarrior disse...

Tanta hsitória á volta dos Homosexuais....porquê? Porquêêê?
Eu então, só tenho pena que não haja mais!
Comam-se uns aos outros....mais fica!
Viva á Paneleirage!
Ai desculpem, isto é politicamente incorrecto.
Viva os Homochéchuais!
Aqui na minha rua, ando a aconselhar todos os meus amigos...principalmente os que têm namoradas e mulheres Boas cmó milho!
Abracem-se Irmãos...Comem-se!
Eu não me importo de servir de CA###LHO de Aluguer!

Streetwarrior disse...

Pra terem filhos, atenção...não para pegarem de empurrão!

Isto ...só pra rir!
Querem ter filhotes, coitadinhos!Só com dores de Parto é que eu concordo....já que são tão femininos, têm que ser Solidários com as mulheres e Parirem o Puto pelo fundo das Costas.
Assim, concordo...sem dores, nada feito!

Des Contente disse...

Caro Carmo da Rosa, a foto do Carlinhos da Sé em http://nortecaustico.blogspot.com/, e parte de um texto seu, espero que não se importe, abraço.

Carmo da Rosa disse...

Descontente,

Não me importo nada, fez muito bem. Gostaria até de acrescentar que você está a desenvolver um trabalho de investigação sobre figuras do Porto bastante interessante e louvável.

Carmo da Rosa disse...

O-Lidador disse: ”Há muitos casais normais que sabem educar crianças bem melhor que muitos gajos que têm a mania que são paneleiros.”

Gajos que têm a mania não contam, só mesmo os gajos que comprovadamente levam massagens de peito de homem nas costas… Não me consta que os homossexuais sejam piores educadores do que o resto da maralha, provavelmente até devem ser melhores, devido à sua grande motivação.

Streetwarrior disse: ”Comam-se uns aos outros....mais fica! (…) ando a aconselhar todos os meus amigos...principalmente os que têm namoradas e mulheres Boas cmó milho!”

That’s the spirit. Mas olhe que eles não vão mudar por causa dos seus conselhos: ou são, ou não são. E os casos bis são muitos raros…

Streetwarrior disse: ” Parirem o Puto pelo fundo das Costas.”

Já estamos quase a chegar ao momento em que vamos poder baixar os putos com um programa da internet. A malta Mac (como eu) vai naturalmente ter uns filhos bem bonitos, inteligentes e muito design. Enquanto dos Windows só vai sair insurrectada mal amanhada, mas mais barata na manutenção…

Streetwarrior disse...

Agora a falar a sério...
Eu tenho muitas reservas na questão da Adopção no que toca a casais Homosexusias, tanto homns como mulheres.
Tendo este grupo Social,imensos problemas de ordem PsicoSociológica, existe claramente uma desconfiança muito grande ao nivel comportamental, logo, educacional.
Tendo isso em conta, acho que não devemos generalizar.
Concordo que hajam muitas pessoas com esta sexualidade, com claras capacidades para educarem uma criança, como reconheço que haverá inumeros casais hetero que nem um animal de estimação deveria estar á sua guarida.
Penso que o mais importante, será a felicidade das crianças e de seus educadores.
Nada diz a lei que uma criança não pode viver num ambinete homosexual e porventura, até haverá crianças nessa situação.
Não podemos generalisar...terá que passar por avaliação rigorosa.
No entanto, penso que primeiramente os fantoches que estão no parlamento a brincar aos deputados, deveriam agilizar o processo de adopção que em PT é um autentico martirio, tanto para as crianças em lares, como para casais que querem adoptar.
Como em PT há o habito de se começar quase tudo pelo fim, estão preocupados com a adopção de Homosexuais para depois, nem os heteros conseguem quanto mais os homo.
Agilizem a lei da adopção e depois preocupem-se com quem pode ou não.
Às crianças o que deveria estar em cima da mesa é se há condições para haver, harmonia, felicidade, amor e educação...se é dada por Homens ou mulheres...a felicidade não tem Sexo e uma familia unida, supera tudo..principalmente o preconceito.
A cultura tem uma enorme influencia na forma como o preconceito é usado como arma.
Uma familia Muçulmana, onde 1 pai vive com 5 mulheres, também não será um bom exemplo, no entanto, e aceite e visto como simbolo de masculinidade.
É a felicidade meus caros....esso é que importa.

Paulo Porto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo Porto disse...

@CdR
Opiniões e discussões aa parte, o seu primeiro comentário tem nota artístca. Já por várias vezes se apanham comentários seus que valem um post.
Abç