quarta-feira, 18 de abril de 2012

Economia em "educação" socialista

Escola remodelada no ano passado sem dinheiro para facturas de água e luz
“De duas casas de banho passámos para seis, todas com torneira temporizada, que fica a correr mesmo depois de as pessoas usarem a água que precisam, tal como acontece com a luz, que acende quando alguém entra e só apaga concluído o tempo programado”, explicou António Veiga.

A isto se soma o “ar condicionado, um auditório que gasta bastante energia, equipamentos informáticos e até um sistema de rega que nem sequer usamos porque seria incomportável”, acrescentou.

O sistema de rega foi instalado no pressuposto de que a escola beneficiaria de arranjos exteriores e passaria a ter relva. “Esse arranjo não foi feito e ainda bem, porque escusamos de ligar o sistema para regar as ervas daninhas”, ironiza o director, acrescentando: “Se ligássemos a rega, a câmara penhorava-nos a escola”.

Sem comentários: