terça-feira, 31 de julho de 2012

Nivaldo Cordeiro: Os limites da revolução gramsciana



"A disposição do STF de não permitir procrastinação do julgamento do mensalão nos leva a meditar sobre os limites do processo revolucionário gramsciano, em curso no Brasil. Vimos que, no âmbito do Poder Legislativo, o núcleo duro de resistência está no PMDB, que impediu a renovação da CPMF e o terceiro mandato do presidente Lula. No Poder Executivo é a própria limitação orçamentária, que obsta os delírios distributivistas mais radicais. E, no caso do marxismo cultural, as chamadas "forças vivas da Nação" impedem os delírios abortistas e gaysistas do PT. No âmbito do Poder Judiciário o julgamento do mensalão deu a palavra: ele vai acontecer, provando que ninguém está acima da lei. Mesmo que não haja qualquer condenação, o fato do julgamento ocorrer é prova de que as instituições estão operando e os inimigos da sociedade aberta sofreram uma derrota histórica. Aguardemos o julgamento."

Sem comentários: