sábado, 15 de setembro de 2012

Surpresa!!!!


Gaspar paga metade da dívida ‘secreta’ de Teixeira dos Santos

O próprio IGCP explica as colocações de MTN, pouco ou nada usadas no passado, “tornam possível alcançar bases de investidores que de outro modo não seria possível”. É um veículo “alternativo” e em que o Estado, que contacta diretamente o investidor, consegue, caso feche negócio, evitar as taxas de juro exorbitantes cobradas no mercado regular.

A primeira emissão do género (50 milhões de euros) aconteceu em novembro de 2010 e o primeira grande empréstimo (1300 milhões) foi acordado no mês seguinte. Em janeiro de 2011, faltavam três meses para o país capitular, nova operação (1142 milhões. E mais em fevereiro e abril (50 milhões de euros cada). Depois parou. Em abril Portugal “aderiu ao resgate” e desde então que este instrumento não é usado.

Os primeiros pagamentos surgiram logo em 2011, caindo no colo de Vítor Gaspar: 99 milhões em julho, mais 50 milhões em outubro.

Não há informação sobre quando cairão as próximas facturas.


Sem comentários: