quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Guinotilinárias


"Afinal É Um Ramirílio", afirma Paulo Guinote. E vai mais além:
Quase pela certa, a suposta emília. Há tiques que não resistem a uma análise de conteúdo.
Por ramirílio, entenda-se um jovem investigador, com escassa obra publicada e nenhuma responsabilidade na formação de professores. É que poderiam pensar outra coisa.
Uma espécie de filho do rio d’oiro.

Terá batido com a cabeça? Talvez, voltando a bater, lhe passe. De qualquer forma, as melhoras.

Sem comentários: