terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Miguel Relvas segue as pisadas ...




2 comentários:

Anonymus disse...

Fiel Amigo (Do Doutor Instantâneo Relvas):

Cometeste alguns pequenos disparates na comparação.
1.º - Saramago nunca quis ser doutor, pelo que não comprou o diploma em nenhuma universidadezeca de vão de escada da Direita portuguesa, amante da liberdade (libertinagem) de ensino.
2.º - Saramago nunca ganhou dinheiro do Estado através das Tecnoformas da Direita Passista/Relvista.
3.º - O dinheiro do Saramago foi ganho pela venda dos seus livros (bons ou maus) que os leitores compraram livremente.

Pergunta: porque não escolheste outro qualquer dos hóspedes do Copacabana e foste logo escolher o Saramago para a comparação?

Mistério ou acaso?

Nem mistério nem acaso, sectarismo ideológico.

RioD'oiro disse...

Caro Anonymus,

Não me trate por tu porque não lhe dei confiança para isso. O caro é troglodita da mesma linhagem de Saramago.

Saramago foi um burguês esclavagista que não tendo talento para nada de especial (nem de comum) tentou viver como proletário-mor.

Saramago ganhou dinheiro com o estado, saneando, no Diário de Notícias, quem não compreendia a sua triunfante missão como porco em reino dos bípedes.

Saramago ganhou dinheiro com os livros que vendeu e foram impingidos pelo socialista "sistema educativo" e deveria ter pago a Casa dos Bicos ou o que ele muito bem entendesse em defesa do seu legado. Uma capela de ossos seria um local apropriado, bastando para isso que contactasse os seus mais carnais amigos-sanguessuga, dos regimes que mais admirava, para que lhos fornecessem.

Saramago admirava as mordomias dos reis da Coreia do Norte como de todos os zenitais porcos de todos os regimes socialistas. Daí ter escolhido o referido hotel, onde pôde pavonear os seus maneirismos de burguês cripto-fascista e sanguessuga.