segunda-feira, 1 de abril de 2013

Da crise do excesso de falta de abundância






Pode-se ler aqui.


Investigadores alemães concluíram que o aquecimento global contribuiu para um Inverno mais chuvoso e prolongado e que o Verão este ano não vai ser muito quente.


Filipe Duarte Santos, professor catedrático especialista em alterações climatéricas, disse, em entrevista ao Correio da Manhã, que o aquecimento global contribui para Invernos mais severos.
«No Ártico, existe uma grande quantidade de gelo a flutuar que, de ano para ano, está a perder extensão e espessura devido ao aquecimento global. Com menos gelo, há mais água a absorver radiação e a aquecer», explicou.
No entanto, o que está a surpreender os investigadores é o facto de o ar polar Ártico estar a ficar mais quente e a alterar a circulação global da atmosfera, empurrando o ar polar frio para latitudes mais baixas.
«Nas nossas latitudes (o ar polar do ártico), provoca um acréscimo de precipitação, apesar de a tendência ser para maiores períodos de seca. Estamos com uma Primavera com muita chuva, mas para o ano já poderá ser de muito calor. O certo é que teremos fenómenos mais extremos», disse  Filipe Duarte Santos

4 comentários:

BC disse...

Este Prof. universitário é uma vergonha para a classe tal é a sua ignorância sobre assuntos ambientais e energéticos. Já desmontei dois dos seus manifestos comunistas que o Público divulgou.

http://luzligada.blogspot.pt/2013/01/a-ficcao-de-filipe-duarte-santos-parte.html

Paulo Porto disse...

Este tipo andou a ver muitas entrevista do Sócrates.

lino disse...

"...o facto de o ar polar Ártico estar a ficar mais quente e a alterar a circulação global da atmosfera, empurrando o ar polar frio para latitudes mais baixas"

Não se percebe a preocupação. Se o ar polar ártico está a aquecer, em breve não restará ar frio para empurrar.

RioD'oiro disse...

É exactamente por haver migração de calor das zonas polares para as estantes latitudes que a temperatura do pólo desce.