segunda-feira, 6 de maio de 2013

Almofadas José Seguro enrolado em papel celofane


Para o cidadão comum e para mim este assunto tem apenas importância residual mas aqui fica a nota.

Quem deve estar pior que uma barata com o discurso de Portas é Almofadas José Seguro. Portas, estando dentro do governo, rapinou-lhe o protagonismo como 'defensor dos pobres' que ele sempre recusou por não querer 'sujar as mãos' com "ultra-neo-liberais". O elogio de Passos Coelho a Portas prévio à comunicação é disso um seguro indicador.

O governo resolveu assim dar um arzinho de sua graça em matéria de táctica em luta política empurrando A. J. Seguro para os braços da esquerdalha indignácara e Cro-Magnon. A esquedalha não vai querer ser confundida com um new-kid-in-the-block cripto-esquerdalho. Aliás, se há ódio entre os partidos políticos, nenhum é mais refinado que o ódio entre as esquerdas. Ainda ontem fui recordado que quando da invasão, no início da segunda guerra, da Alemanha e da URSS à Checoslováquia, Estaline entregava a Hitler os comunistas locais apanhados pelas suas tropas para que este os executasse.

Sem comentários: