terça-feira, 15 de outubro de 2013

Prometido é devido



Em Maio deste ano anunciei que ia comentar esta notícia que então saiu no Público. Na notícia falava-se na previsão de o Verão de 2013 ser o mais frio dos últimos 200 anos.

Na altura comentei que bastava ler o corpo da notícia para se perceber que estas previsão eram tudo menos fiáveis.

Estou convencido que a notícia só apareceu (e com aquele título) porque tivemos um mês de Maio anormalmente frio. Se tal não tivesse acontecido duvido que o jornal alguma vez tivesse publicado a notícia assim. E também estou convencido que caso o mês de Maio tivesse sido anormalmente quente, a notícia - baseada exactamente no mesmo estudo -  seria de que iríamos ter o Verão mais quente dos últimos 200 anos.

Acontece que os meses de Junho a Setembro de 2013 registaram temperaturas médias mais elevadas que a média registada entre 1941 e 2012 (gráfico acima). Estes factos vêm comprovar que:
1- Os modelos de previsão climática ainda são uma merda (que no fundo deveria ter sido o título na notícia pois era o que se poderia aferir a partir dos factos descritos no corpo dessa notícia)
2- O lobby ambiental (claramente presente na redacção do Público) não hesita em aproveitar as melhores circunstâncias para fazer crer aos leitores que o Armagedon ambiental está em marcha.
3- Não se pode acreditar em previsões que se limitam a extrapolar a situação presente.



Ficha técnica: Unidades: ºC. Médias calculadas a partir das observações de estações meteorológicas em Lisboa, Porto, Bragança e Faro com igual ponderação. Se fizerem questão posso repetir a análise com as estações meteorológicas em separado para não me acusarem de fazer batota ou cherry-picking.