segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Sucesso que vem mesmo a calhar aos cronies do "ambientalismo" e das "renováveis"

Chama-se "crony capitalism" ao capitalismo que gravita o estado quando este sente precisar de dispor de empresas para melhor poder intervir no país. Essas empresas são como alavancas do estado (oferecem-se como tal) para executarem o que ao estado está claramente vedado. Os negócios decorrentes destas simbioses são ruinosos para o contribuinte chegando-se ao ponto de se permitir que as empresas cobrem, directamente ao cidadão, mais ou menos veladamente, pelos serviços encomendados pelo estado escapando à contabilidade dos impostos recolhidos pelo estado e inevitável despesa estatal subsequente. A esquerda em geral adora "intervir no mercado" com as mais esfarrapadas desculpas, uma delas a de "estimular o desenvolvimento".

O negócio das "renováveis e ambiente" é exactamente crony capitalism, o BES estava metido até à raiz dos cabelos em crony capitalism (em Portugal, Brasil, Angola, Espanha, etc).

Este sucesso do governo tem por desvantagem deixar um alívio no ar para permitir a manutenção do status-quo de outros cronies, adivinhem, os das "renováveis e ambiente".


Sem comentários: