quarta-feira, 17 de setembro de 2014

"europa", medonha besta fascista

Ao pedido do deputado para que o espírito de liberdade empresarial das pessoas possa ser liberto de sobre-regulação e sobre-tributação para que o espírito de livre-iniciativa e criatividade possa florescer, a deputada Maria João Rodrigues, de Portugal responde (tradução minha):



"Devo dizer que nós apoiamos o empreendedorismo como forma principal de se conseguir mais emprego à europa mas temos pontos de vista completamente opostos ao seu porque pensamos que os mercados devem ser regulados para que os melhores padrões sejam assegurados. Mas há ainda outra grande diferença. Para nós, não voltaremos ao crescimento e ao emprego vendo-nos livre do euro, pelo contrário, temos que completar a união económica e monetária a fim de dar a oportunidade a todos os estados membros de voltarem ao crescimento e para reduzir as diferenças sociais que temos. Precisamos uma união bancária apropriada, precisamos de mais coordenação na zona-euro e precisamos também da apropriada dimensão social e, ainda, precisamos ter uma apropriada disciplina fiscal que permita que haja espaço de manobra para o investimento. Penso, portanto, que quanto à forma de preparar reais condições para que haja crescimento e emprego, os nossos pontos de vista são,  são diametralmente opostos."

Alguém é capaz de parir um discurso mais fascista que este?

A nacional-luminária defende que os investidores devam pensar pela cabeça da "europa" e que é a "europa" quem sabe como eles devem trabalhar para que sejam assegurados os padrões que até agora têm sido sistematicamente destruídos pela regulação da "europa" ... porque tudo tem sido sistematicamente bloqueado e destruído.

Segundo a luminária, temos que completar a união para conseguir aquilo que o processo de construção só tem conseguido destruir incluindo toda e qualquer coesão social ou nacional, seja de que estado-membro for.

A luminária, tanto quando infinitos enxames de idiotas da sinistra instituição regulamentadora da vida que não a deles, está convencida que apenas a igualdade total em todos os campos garante ... crescimento e emprego.

Duvido que tenha havido na história da humanidade coisa mais fascista que a "europa". Nada aquela gente(?) aprendeu com a URSS ou com a revolução cultural chinesa?

Mas eles é que sabem, o mundo são eles e o mundo só pode ser aquilo que vai na cabeça deles ... muito embora sejam incapazes de apertar um parafuso porque, para isso, são precisos empreendedores.

Irrrra. Puta de "europa", medonha besta fascista.

Sem comentários: