sábado, 31 de maio de 2014

A Subversão nos Países-alvo da Extinta URSS - Yuri Bezmenov (Palestra Completa)


Da festa dos proletas da bolota e da papoila

Irá voltar a haver uma cimeira FARC/PCP na próxima Festa do Avante? E para negociar o quê?

Chris Thile - Bach: Sonata No. 1 in G Minor, BWV 1001 (Complete)


Da incontornável corrupção na EURSS


O Tribunal Constitucional perdeu a “bússola orientadora”

Quando se pretende que a realidade se coadune à papelada, a "bússola" avaria-se.

O disparate é patente:

1 - O princípio da confiança não pode ser ofendido.
2 - Não há dinheiro para que o princípio da confiança possa ser mantido.
2 - Em caso de dúvida, recomeçar no ponto 1.

Led Zeppelin When The Levee Breaks by Zepparella


terça-feira, 27 de maio de 2014

A banha da cobra de António Costa

A luminária, que tanto tem tornitroado contra a incapacidade do governo em entalar a troika, são balbuciou uma sílaba contra os fascistas do komissariado da EURSS neste caso.

Das toupeiras do BE.

João Galamba, uma das toupeiras do BE dentro do PS, pretende que não se perceba que uma das partes de que ele fala já está morta e apenas continua, embora mortal, na qualidade zombie. Morreu com a queda do muro de Berlim.

Foi, aliás, este cumprido desígnio de infiltração que fez com que Louçã se tivesse afastado.

Enfim, coisas do mundo do infeccioso.

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Das estufas da proclamação

Nem os fascistas cripto-comunas da CGTPCP nem os do BE têm ainda uma posição-marabunta oficial para aplicar em blogs e Facebook? Ainda estarão a pensar se é apropriado ou contraproducente chamar à "nova ordem europeia" tudo aquilo que eles próprios são?

E as zenitais Edite Estrela e Ana Gomes, ainda não proclamaram a ressurreição do Maio de 68 na França dos luminescentes desígnios?

Ainda ninguém apontou o dedo ao "aquecimento global" como fonte dos desaires das forças progressistas  e impulsionadoras da "europa" do social?

A Marina

Para além da parvoeira dos media, quem é afina esta mulher e a Frente Nacional? Continua ela tão anti-semita quanto o pai dela ou apenas tanto quanto a trauliteira esquerdalha portuguesa?


Who are you, mr. "President"?




sábado, 24 de maio de 2014

UKIP: poderiam eles fazer um jeito à malta e abrir cá uma delegação?


O fascismo da "europa"

Do ponto de vista da liberdade (ou falta dela) de se exercer uma profissão ou uma actividade, o regime "europeu" é fascista e Portugal não escapa. O regime é fascista e este fascismo é uma "conquista" dos socialistas com envergonhado protesto da direita.

Existe uma figura chamada via pública. A via pública é usável por todos, todos são dela guardiões cabendo ao estado, por cobrar impostos para esse fim, cuidar dela especialmente. A via pública tem vindo a ser paulatinamente estatizada, passando a ser um recurso do estado cobrável ao cidadão.

Soube recentemente que um caramelo foi multado pela Câmara Municipal de Lisboa por estar a tocar guitarra na via pública. Não era um problema de ruído, não era um problema de estar a estorvar ou a atrapalhar alguém, era um problema de taxas. Não tinha pago a devida taxa de ocupação de espaço.

Voltando às profissões em geral, a GNR pergunta hoje, paulatinamente, onde estão as guias de circulação ou as facturas de um saco de ração para coelhos que seja transportado num carro particular de quem tenha uma coelheira*. É, evidentemente, uma intromissão de um estado fascista na vida de cada um e, neste caso, a GNR é a ferramenta de aplicação do ideal fascista.

O curioso é que o esquerdalho gosta de referir frequentemente que no tempo de Salazar, para se ter isqueiro era preciso ter-se uma licença. Pois, a esse respeito, o estado fascista de hoje ultrapassa por uma montanha o fascismo de Salazar.

Para quando a aplicação de impostos directos sobre a actividade de um particular que resolve cuidar do seu jardim? Fácil será "argumentar" que ele está a fugir de pagar os impostos que um jardineiro contractado teria que pagar. Quando faltará para se ter que trazer constantemente as facturas de compra do vestuário que se usa?

Para quando a proibição de troca de sementes entre pessoas que cultivam abóboras? Para quando? Essa já está na legislação.

Para quando a cobrança de taxas por se estar a conversar na via pública? Ou ... a pensar na via publica. Virá esse acto de conversar ou pensar na via pública poder a ser "indiciado" como crime de actividade económica por ser exercida ao arrepio de impostos?

Já não chega controlar-se todo o transporte de sacos de ração, desde a fábrica até ao lojista, será também necessário "provar-se" que o que o logista comprou e vendeu, cobrando e pagando impostos, será utilizado para se alimentar galinácios cujos ovos ... comidos pelo dono dos galinácios, terão que ser objecto de estatística susceptível da aplicação de impostos por poder ser coisa encarável como manobra para fuga ao pagamento dos impostos que o estado arrecadaria se os ovos fossem comprados no supermercado?

O marxismo está hoje a ser implementado por uma simbiose entre cozedura lenta de sapos e implementação de medidas fascistas. O estado em tudo manda, em particulares ou empresas, até que tudo fique abafado ao ponto de se tornar "necessário" que o estado actue ainda mais directamente ew em tudo. Toda a actividade é regulada e controlada pelo estado, estando a chegar-se ao ponto em que trabalhar-se ou não é irrelevante por se ficar com exactamente o mesmo: a assistência "propiciada" pelo estado galopantemente falido.



=================================

* No caso em questão, a pessoa referiu que já tinha comprado antes o saco, que por já não precisar dele o ia oferecer a um familiar, mas que o familiar não estava em casa. A GNR torceu o nariz mas comeu. Havia facturas mas a intromissão fascista era tão evidente que houve que usar uma apropriada técnica.

sábado, 17 de maio de 2014

Das beatas esquerdalhas e do clube da sangrenta irmandade

Não é por acaso que a esquerdalha nutre um tão ilimitado ódio a toda e qualquer religião que conviva com a liberdade. Ela, esquerdalha e respectiva tralha teórica, pretende ser encarada dogmaticamente, em substituição às religiões que ao longo dos tempos conseguiram ir-se enquadrando na liberdade.

"My mind is clearer now
At last, all too well I can see
Where we all soon will be

If you strip away
The myth from the man
You will see where we all soon will be

Jesus, You've started to believe
The things they say of you
You really do believe
This talk of God is true

And all the good You've done
Will soon be swept away
You begun to matter more
Than the things You say

Listen, Jesus I don't like what I see
All I ask is that You listen to me
And remember, I've been Your right hand man all along
You have set them all on fire
They think they've found the new Messiah
And they'll hurt You when they find they're wrong

I remember when this whole thing began
No talk of God then, we called You a man
And believe me, my admiration for You hasn't died
But every word You say today, is twisted 'round some other way
And they'll hurt You if they think You've lied

Nazareth's your famous Son
Should have stayed a great unknown
Like His father carving wood
He'd have made good, tables, chairs and oaken chests
Would have suited Jesus best
He'd have caused nobody harm no one alarm

Listen Jesus, do You care for Your race?
Don't You see we must keep in our place?
We are occupied, have You forgotten how put down we are?
I am frightened by the crowd for we are getting much too loud
And they'll crush us if we go too far, if we go too far

Listen, Jesus to the warning I give
Please remember that I want us to live
But it's sad to see our chances weakening with every hour

All Your followers are blind, too much heaven on their minds
It was beautiful but now it's sour, yes it's all gone sour
God Jesus, it's all gone sour

Listen, Jesus to the warning I give
please, remember that I want us to live
Come on, come on, listen to me
Won't you listen to me?"



Quanto às religiões que odeiam a liberdade, a esquerdalha com elas convive pacificamente. É o clube da sangrenta irmandade.

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Bom seria se a rataria se atirasse ao mar ... mas eles andem aí ...

Parece que para os lados do PS e restantes forças fascisto-esquerdalhas se chora pela finalização do resgate I, a falta do garantido resgate II, a falta do garantido resgate III, o chumbo do garantido resgate IV...

Entretanto, segundo os mesmos idiotas, tudo se resolveria com o PEC IV.

No Brasil, socialismo: