sábado, 1 de agosto de 2015

Controlo da Internet

Nunca o marxismo suportou ou suportará a liberdade na Internet. Nunca o marxismo deixou de se infiltrar mesmo em organizações mais aparentemente liberais para tentar controlar a Internet.

Em Portugal, por exemplo, é conhecida a actividade terrorista do PCP organizando "ONG"s no Facebook, publicando artigos da mais elevada qualidade em imbecilidade para, sendo contraditados, promover colectivamente (os elementos do gang-ONG) a participação à Facebook por se tratar de apelo ao ódio, etc, etc. O sistema do Facebook é automático e trata de dificultar o acesso aos atrevidos. Evidentemente que há software para manter o registo dos contactos directos de cada membro do Facebook e uma nova inscrição pode ser feita repondo o status-quo anterior.

É conhecida a aberrativa legislação anti-spam de Portugal e a igualmente imbecil legislação "europeia" para "informar o utente sobre a política de cookies". O segundo caso redundou no aparecimento de filtros que removem os avisos, cuja principal utilidade é de cariz absolutamente fascista por pretender apenas tornar omnipresente a "autoridade" de Bruxelas.

Regularmente, aflora a hipótese de se tornar impossível a comunicação cifrada:


1 comentário:

mensagensnanett disse...

A liberdade de expressão na internet traz perigos, sim... mas... a implementação do lápis azul (vulgo censura) na internet TRAZ PERIGOS MUITO MUITO MAIORES!...