quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

COMO SE VIVE EN CUBA?? Reportaje-Documental


Luminárias do "saber"

Uma coisa que caracteriza a esquerda fascista moderna é a dissimulação. A esquerda fascista montou, nuns casos formalmente (sindicatos) noutros informalmente ("independentes"), um regime que mantém acantonados, por múltiplos anos e como "referências morais", gente cuja missão, acatada ou auto infligida, é a de defender o último berro em idiotia (uma qualquer palermice) que não é mais que a dissimulação da única forma de comunismo conhecida no mundo real: o comunismo.

A dissimulação dessa esquerda começa no seu posicionamento político imediato, o vector fascista, em que, parecendo aceitar a propriedade privada, manobra sistematicamente no sentido de, principalmente por via legal, deter o poder absoluto de "regulação" de toda a decisão do privado sobre o que lhe pertença. Maduro que esteja este sistema e a besta comunista revela-se em todo o seu esplendor cujo modelo mais recente é a ditadura comunista da Venezuela onde, pasme-se, apenas o vislumbre da fome total refreia o ímpeto "progressista" permitindo que uns idiotas da causa reclamem que a cantante revolução ainda é incompleta e a outros, de idêntico teor, que se trata de "pragmatismo realista".

Outro poderoso vector é exercido sob a berraria da defesa da democracia e da independência dos povos enquanto justifica a concentração de poder nos mais variados gangs que ela controla montados na ONU, com particular ênfase para o gang do "aquecimento global".

Neste cadinho de putrefacção posicionam-se mas quantas luminárias militantes do "saber" e da "educação", ora parecendo os velhos espiões adormecidos da URSS que pareciam ser patriotas no acessório para, no fulcral, sofrerem acometimentos de "indignação" eruptiva. Alternativamente declarando-se a favor de algo circunstancialmente contra o que defendem mas que permita, estrategicamente, a instalação de uma ferramenta que em devido tempo e com os necessários "melhoramentos" virá a ser usada em favor da "causa" (exemplo: a "verdadeira" esquerda sempre esteve "contra" a UE). Numa palavra, o maravilhoso mundo da mentira, competentemente dissecado aqui no ProfBlogue, face a um esquerdopata que, entre outras imbecilidades, acusa os outros de fazerem aquilo que ele faz.

Outro exemplo, bem dissecado também no Profblogue.

domingo, 4 de dezembro de 2016

SR 1377 – African Migrants Rushing the Southern Border Ahead of Trump


O algoritmo de FHC


Escola estatal prepara alunos para serem pasto de pedófilos

No Profblogue, Esquerdopatas querem ensinar aborto a crianças de 10 anos de idade.

" a escola proporciona os alunos experimentam a sua sexualidade, quer seja nas suas brincadeiras, no estudo e nos namoros, mas também na relação com os docentes e trabalhadores"

Da infinita corrupção no reino da EURSS

Spiegel: EU Corporations Have Raked In 25 Billion Euros Through Corrupt Emissions Trading Scheme!

Judge Jeanine Pirro: Trump Already Carrying Out His Promises!!


sábado, 3 de dezembro de 2016

Do Jill Stein's recount claims have merit?


Global Warming Debunked | William Happer and Stefan Molyneux


Da fúria regulamentadora fascistoide marxista


SR 1376 – John Bolton – Secretary of State?


Ensino por esquedopatia para idiotas

A vigarice pedagógica referida no Profblogue é uma variante da criação em capoeiro de frangos para abate ou para reinar abatendo os restantes.

Os mesmos imbecis que rosnam contra a cozedura de caracóis vivos cometem o genocídio intelectual de milhões de jovens deixando-os, não só incapazes de perceber o mundo real, mas ainda amestrados para se relacionarem com o mundo que apenas existe onde oprimidos passam miséria, fome e morte. Por um lado inculcam-lhes a certeza de virem a ser os bestiais tiranos desse mundo enquanto, simultaneamente, os adestram em artes de ódio face ao capitalismo que lhes providencia os puffs onde crescerão com a racionalidade equivalente à das couves.

Numa primeira fase esta educação apenas gera hordas de palermas sempre prontos a votar em quem os "defende" na sua condição de idiotas de estufa.

A longo prazo, este cadinho não é mais que uma variante soft das madrassas cujos "educados", num caso como noutro, dispondo dos instrumentos do poder, tratarão como caracóis todos os que não concordarem com eles.


As recentes eleições nos EUA revelaram uma quantidade preocupante de estabelecimentos de "ensino" onde "professores" e alunos, face à derrota do projecto de governo mundial capitaneados pela internacional de esquerdopatas da qual faz parte o presente governo de Portugal, criaram um caldo de palermas do "progresso". Nesses estabelecimentos, justamente aqueles em que os pais dos promitentes idiotas pagam $50.000, $100.000 e mais por ano, houve que  providenciar salas de choro, salas de lego, salas de puffs, salas para colorir desenhos, etc, como forma de afogar em mimos o desapontamento de gente incapaz de se orientar face à vida.

Feminismo: variante "progressista" de fascismo


Michelle Malkin and Hannity Laugh at Scared CNN Panelists


Sala de aula do futuro (SAF): a última vigarice pedagógica tem o beneplácito do Governo Social Comunista

No Profblogue, relativamente aos esquerdopatas e a educação ou, de como se "educa" para esquerdopata.

A Sala de Aula do Futuro está a ser "vendida" como a panaceia para resolver os problemas que afetam o ensino. A SAF é como aqueles remédios homeopáticos que curam tudo e mais alguma coisa sem o suporte de qualquer evidência científica. A SAF resolve os problemas de indisciplina, de desmotivação dos alunos e torna o ensino estimulante.

Nenhum dos vendilhões da coisa apresenta estudos científicos que comparem grupos de alunos sujeitos à panaceia da SAF com grupos de alunos que aprendem com o recurso a metodologias convencionais. A SAF é uma questão de fé, uma crendice, e uma parte dos professores, viciados que estão em vigarices pedagógicas, aceitam ser apóstolos da coisa.

Reparem bem como um dos apóstolos da SAF justifica a superioridade da coisa:

"A metodologia de sala tradicional está esgotada. Há anos que se discute isso, mas não se faz nada porque mexe com a zona de conforto dos professores. Não sei se esta geração vai ser capaz de fazer essa mudança. Também não há incentivos para o fazer", aponta o professor e coordenador da SAF em Setúbal." Fonte: Aqui

O dito pontífice da Sala de Aula do Futuro não apresenta um único estudo científico para sustentar tal afirmação. Ungido por alguma autoridade divina, o sumo pontífice declara sem discussão: "a metodologia de sala tradicional está esgotada!" Ponto final, não se discute mais, não são necessárias evidências. E logo a marioneta da Fenprof que ocupa a penthouse da 5 de Outubro veio a público dar o consentimento e o apoio a tal vigarice. E já há empresas e vendedores de formação a assediar escolas e professores com pacotes completos de Salas de Aula do Futuro vendidos pela módica quantia de uma dezena de milhares de euros.

A esquerdalha sempre teve olho para o negócio quando o cliente é o Estado e o pagante é o contribuinte. Foi assim, com os quadros digitais, no tempo da socrática Maria de Lourdes Rodrigues, continua a ser da mesma forma com o Governo Social Comunista do Costa, Catarina e Jerónimo.

A vigarice é dupla: primeiro, apresenta-se a metodologia como sendo original, quando se sabe que a metodologia da aprendizagem independente é velha de mais de um século e que colocar equipas a defrontar equipas em torno de perguntas é algo que as escolas dos jesuítas fazem há séculos; segundo, diz-se, sem mostrar evidências, que os alunos aprendem mais e melhor com a SAF. Onde estão os estudos que o comprovam?

Para as cabecinhas ocas destes esquerdistas, basta acabar com as cadeiras, as mesas, os quadros de ardósia e os livros em papel, substituindo-os por pufs e telemóveis com a rapaziada espojada pelo chão, para que os alunos aprendam mais e melhor.

sábado, 26 de novembro de 2016

J. S. Bach Toccata and Fugue in D minor - Sean Jackson's


What They're NOT Telling You About Sweden


Política de esquerdopata


 
O conta que um maestro, no ensaio da orquestra, julgou assim a performance dos músicos: -- Melhorou muito. Já está ruim.

Juan Williams reacts to Fidel Castro's death


Nigel Farage reacts to the death of Fidel Castro


Cuban-Americans celebrate the death of Castro

Mais um esquerdalho-psicopata bateu a bota.


FIDEL MORREU: O diabo TREME!!!


Obituários à Moda do Jornalista Tuga

Faleceu hoje Átila (406-453), lider histórico do povo huno, figura marcante do século V. Os detractores chamavam-lhe Flagelo de Deus, mas ficará para a história como o derradeiro conquistador das últimas décadas.
O povo Khmer chora a morte do carismático líder histórico Pol Pot (1925-1998). Apesar de controverso, foi um dos últimos revolucionários idealistas do século XX. O Presidente da República lamentou não ter tido tempo de o conhecer em vida.

Jean-Bédel Bokassa (1921-1996), pai dos centro-africanos, faleceu hoje vítima de ataque cardíaco. Apesar de ter liderado apenas 3 anos e de ter sido perseguido nas últimas duas décadas pelos seus opositores políticos, deixa uma marca incontornável na República Centro Africana. Morreu sem se provarem as alegadas acusações de comer criancinhas ao pequeno-almoço.

Os alemães estão inconsoláveis com a morte de Adolf Hitler (1889-1945) carismático líder do Partido Nacional-Socialista e Führer desde 1933. Orador poderoso, chefe incontestado e idolatrado por milhões de alemães, não deixou de ser uma figura controversa chegando a ser acusado pela oposição da prática de genocídios. Ter-se-à suicidado hoje, na sua habitação em Berlim. Foi uma figura incontornável da política europeia da última década.

Dia de farra: Fidel morreu


quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Nivaldo Cordeiro: Decifrando Trump


The Global Warming Hoax | Lord Monckton and Stefan Molyneux



Entretanto, hoje, os inevitáveis media corruptos e esquerdopatas inventaram que Trump tinha virado o bico ao prego relativamente ao gang do "aquecimento global". Azar, a transcrição das declarações demonstra o contrário.

Inventaram igualmente que ele já não tencionava processar Hillary. Ele apenas afirmou que tinha mais que fazer. Qualquer pessoa que tenha funcional um par de neurónios percebe que a haver processo será pelo sistema de investigação e justiça e não por ele. O que ele prometeu e mantém, é uma investigação ao comportamento do sistema de justiça para saber que mãozinhas encravaram o processo.

Os media não se enganaram nas sondagens, Mentiram deliberadamente e continuam mentindo, desesperadamente, tentando salvar o projecto governo mundial na ONU.

Donald Trump ...

... continua a 'shuntar' a totalidade da comunicação social globalmente esquerdopata e, inevitavelmente, corrupta.


URGENTE! GOLPE DA ANISTIA PRONTO NA CÂMARA

Houvesse em Portugal uma mulher como Joice Hasselmann

 e

domingo, 20 de novembro de 2016

Eric Shawn reports: Israel in the Trump era


Gutfeld: When hysteria trumps the truth


Leitura dominical

Via O Insurgente

Os serviçais públicos
, a crónica de Alberto Gonçalves no DN.
"Os serviçais públicos, a crónica de Alberto Gonçalves no DN.

Não é por conselho do meu médico de família, o qual aliás desconheço, que em geral não vejo “informação” política nas televisões. Nessa matéria, confesso automedicar-me para evitar fenómenos precoces de degeneração mental. No outro dia, furei o boicote e imprudentemente apanhei com cinco minutos de um “debate”. Moderado por José Adelino Faria, incluía o deputado ou ex-deputado do PSD José Eduardo Martins, o grande historiador e grande ex-promessa do trotskismo Rui Tavares e um mocito chamado Adão não sei quê.

A certa altura, o moderador pede ao mocito que compare o famoso populismo do sr. Trump com o menos famoso populismo do Podemos, do Syriza e do Bloco de Esquerda. O mocito recusa compará–los, sob o argumento – cito de cor – de que, ao contrário dos partidos nomeados, o sr. Trump é anti-semita, e isso, principalmente isso, o mocito não admite. Aliás, o mocito adverte que desde a eleição americana, e só desde então, o anti-semitismo regressou em força à Terra.

Não sei se o mocito sofre de percepção limitada (é burro), pseudologia fantástica (é aldrabão) ou pratica uma modalidade alternativa de comédia (é génio). O facto é que, mesmo num meio em que a mentira descabelada é língua franca, não me lembro, nem sequer nas intervenções do dr. Louçã, de alguém se aliviar de tantos e tão desmesurados delírios em tão pouco tempo. É verdade que Adelino Faria e Eduardo Martins tentaram, sem demasiada convicção, desmentir a enxurrada de asneiras. O mocito permaneceu imperturbável. Os idiotas têm essa vantagem. Ou os charlatães encartados. Ou os génios.

Não adianta, pois, dizer ao mocito que o sr. Trump, que será imensas coisas desagradáveis e possivelmente perigosas, não é, que se saiba, anti-semita, apesar de ter sido apoiado por gente que o é (há uma diferença). Ou esclarecer o mocito de que a filha, o genro e alguns dos principais conselheiros do sr. Trump são judeus. Ou elucidar o mocito sobre a promessa do sr. Trump de mudar a embaixada americana para Jerusalém. Ou lembrar ao mocito o júbilo do primeiro-ministro israelita ao congratular o sr. Trump pela vitória.

E ainda que o sr. Trump fosse anti-semita, de que modo sairia desqualificado da comparação com o Syriza, que além de coligado com um partido neonazi possui dirigentes que acusam os judeus de incendiarem – metaforicamente, espero – a Grécia com os candelabros do Hanukkah? E da comparação com o Podemos, cujos sobas envergam lenços palestinianos, veneram o Hamas e, na melhor tradição de Goebbels, “desvendam” os “interesses” judaicos “ocultos” nos filmes da Disney? E da comparação com o BE, rival dos comparsas acima em matéria de “anti-sionismo”, a versão “correcta” do anti-semitismo de sempre?

Como o mocito ignora ou finge ignorar isto, não vale a pena informá-lo de que o anti-semitismo não voltou ao Ocidente na semana passada: é há muito dominante nos votos da ONU, nos boicotes de universidades e nas estatísticas dos crimes de ódio. Também não vale a pena aguardar que o poder, qualquer poder, ganhe vergonha e feche uma RTP hoje quase totalmente ocupada por funcionários da propaganda oficial: o mocito é apenas um entre inúmeros moços de recados. Mas quando orgulhosa e descaradamente referem o célebre “serviço público”, podiam explicitar o “público” que servem. Pensando melhor, não é preciso: já fazemos uma ideia.

Sobre o drenador-de-pântanos-em-chefe

SR 1355 – Newt – Trump Needs New Law to Boot Bureaucrats


Muslim-American: I'm ready to fight radical Islam with Trump

Que o islão é, para além de uma religião. um projecto de poder totalitário baseado nos códigos que o islão entende como sendo os únicos possíveis e legais, é um facto.

Se Qanta Ahmed pretende aplicar um flic-flac ao islão, percebe-se, aceita-se e deseja-se-lhe boa sorte.


Solução final

O socialismo é bom para todas as encrencas alimentares excepto a fome.


sábado, 19 de novembro de 2016

SR 1352 – Hillary Clinton Cannot Steal the Election From Trump!


Boeing: espectacular projecção


Depois digam que há caça as bruxas

Esta bruxa já deveria estar atrás das grades, preferencialmente em Guantânamo, com os camaradas dela e o buraco Hussein Obama, há muito tempo.



Já tarda que seja arrecadada. Poucos traidores houve quanto ela.

How Minneapolis residents are being recruited by terrorists


How mainstream media covers Trump's transition


MANDELA: A verdade NUNCA contada


"Progressistas" pela dialéctica marxista


sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Gorka: Not common sense to say all nations all equal


No Expresso, um exercício de pura sabujisse jornalistica.



"Coube ao primeiro-ministro japonês Shinzo Abe a distinção, numa reunião inesperada que durou hora e meia e [...]"


Shinzo Abe vai em visita oficial a casa de Donald Trump e a distinção vai para o japonês?

Um encontro a este nível realizar-se-ia num local de estado, na Casa Branca, no Capitólio, etc. Em casa de Trump ... e com distinção para o japonês?

A mim parece-me um acto quer raia o rebaixamento de Shinzo Abe face a Donald Trump, o que é de esperar porque os EUA de Trump não serão os do gang Obama/Hillary.

A sabujisse do "progressista" manga de alpaca do politicamente correcto tem que ver as coisas como elas não são. Coisas de esquerdopata.

... houvesse em Portugal uma mulher como Joice Hasselmann ...


RIGHT ANGLE: THE GOP EARTHQUAKE


quinta-feira, 17 de novembro de 2016

A base das Lajes na berlinda

Parece que o departamento de defesa dos EUA usou material da wikipidia para fundamentar decisões do departamento relativamente à base das Lajes.


Univision vai despedir 200 a 250 trabalhadores



Pode-se enganar toda a gente durante pouco tempo, pouca gente durante muito tempo, mas não se pode enganar toda a gente todo o tempo.

A mentira como sistemático método de trabalho está em baixa.

The Truth About Fake News


SR 1347 – Is J.P. Morgan’s CEO, Jamie Dimon, Trump’s Pick for Treasury Secretary?


Trump, Israel and the Media's Epic Fail



O que irá mudar? Nada irá mudar. Esta "perplexidade" é uma cortina de fumo.

Os jornalistas não falharam, mentiram deliberadamente. As sondagens não enganaram porque os jornalistas sabiam que os dados estavam a ser convenientemente martelados.

Socialismo é isto: mentir sempre e cada vez mais.

Os traidores esquerdopatas, Lula, Maduro, Kirchner, Obama ou Hillary ou geringonços & Varoufakis, não passam sem adoração a um caudillo

Após Trump vencer, George Soros convoca reunião emergencial para rediscutir rumos da esquerda

Tucker vs. Rutgers protester: Who should be allowed into US?


Patrulhas ideológicas anti-Trump em ação

.. e o maravilhoso mundo da "europa" de imbecis ...


terça-feira, 15 de novembro de 2016

What does Trump need to do in first year to fight terror?


Roginsky, Campos-Duffy on the fate of Obama's legacy


German police carry out raids across 60 cities


Nigel Farage reacts to Donald Trump's victory


"Progressistas"pela pedofilia

EXCLUSIVE: Nicola Sturgeon's SNP government funds sex education for two-year-olds

NICOLA Sturgeon's government and the EU is paying for children age two and up to be given lessons on sexuality and whether they want to identify as being boys, girls or gender neutral.



The Search for the Theory of Everything with John Gribbin








quarta-feira, 9 de novembro de 2016

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Barack Obama Just OUTTED Hillary! Said She Lied About This…


Hillary Clinton left classified information at hotel in Communist China!!!!!!!


Hillary Clinton Cheats Again | Donna Brazile's DNC Corruption


Trey Gowdy Explosive Interview Today 11/01/16 In Fox & Friends T is not Comey's fault,it's Clinton's


SEARCH WARRANT LEADING TO RE-OPENING OF CLINTON CASE WAS FOR CHILD PORNOGRAPHY


Em Guantânamo certamente ... mas de que lado da cerca?



Os "progressistas" de serviço tanto na "europa" quanto nos EUA ou na América do Sul sabem bem o que prepararam. O que parece que não previram foi a magnitude da derrocada caso o golpe não resultasse.

E não está a resultar. No Brasil e na Argentina a coisa borregou, na Venezuela está em putrefacção, na "europa" em derrocada lenta e, nos EUA, ... o casal Hillary/Obama irá passar umas décadas com os kamaradas barbudos de Guantânamo. Falta saber-se de que lado da cerca.

Hillary’s MASSIVE MELTDOWN "If that f - - - ing bastard wins, we all hang from nooses!


MEDIA FALLOUT! LOOK WHAT CNN JUST DID TO HILLARY AFTER LEARNING SHE RIGGED ANOTHER DEBATE


segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Buraco Obama o escorraçado

Buraco Obama, "prémio Nobel da paz", continua, entretanto, a curtir ser escorraçado por tudo e todos. Da "europa" à Ásia e a América do Sul passando por, veja-se só, Cuba, todos lhe escarram as trombas.

Na qualidade de perfeito traidor, merecia passar o resto da vida em Guantânamo, com os barbudos compagnons de route.

Os direitos humanos fizeram-se para humanos

No maravilhoso mundo das geringonças d'aquém e d'além mar, ou do progressismo globalista, ou do gang da escola de Frankfurt, ou do Foro de S. Paulo, já vimos sair as mais tremendas pilhagens que se abateram sobre os "defendidos" e pela mão dos "preocupados".

Para além de uma miríade de gigantescos arrastões, tivemos o mensalão e o petrolão. O mensalão de proporções galácticas, o petrolão de proporções siderais, o maior roubo da história da humanidade.

Agarrem-se agora que vem aí o FUNDÃO, que relegará os anteriores para o mundo dos trocos.

Tudo gente boa, tudo gente muito amiga dos pobrezinhos, tudo gente progressista, todos a tentar criar uma sociedade em que uma cáfila pretende irrevogavelmente escravizar a maioria. Puro terrorismo.

Alguém saberá explicar qual o papel da universidade de Coimbra neste arraial?


quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Trump entala os esquedopatas Obama/Clinton conversando com o Presidente Nieto (México)

Parece que o Presidente Enrique Nieto, do México, percebeu que Trump é um amigo e Obama/Clinton são, para além de puros traidores, os Bonnie and Clyde aliados aos esquerdopatas terroristas, islamistas e marxistas, ambos globalistas.

Nunca é bom apaparicar ambientes altamente desestabilizadores nos países vizinhos.

Afinal também o México precisa do muro para evitar que os proventos da venda de droga nos EUA sirvam para financiar os movimentos "revolucionários" marxistas dos kamaradas do PCP, as FARC, e sua equivalente kamaradagem no México.

IMPEACHMENT - JANAÍNA PASCHOAL ESCLARECE O QUE FOI OMITIDO E DETURPADO PELO PT - 2016.08.30


quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Hussein Obama, colaborador de tomadores de reféns

Obama, o Prémio Nobel da Paz, entrega ao regime terrorista do Irão, o equivalente a 400 milhões de dólares em notas de vários países excepto dólares, notas pequenas e sem em sequência, para resgate de reféns. Foram entregues por um avião dos EUA.


A esfarrapada desculpa de Obama-o-traidor inclui:
 - Dívida antiga (38 anos)
 - História antiga
 - Já toda a gente sabia
 - Nada de especial
 - Foi em dinheiro por não haver laços bancários

Entretanto:
 - O Irão reclama que os EUA de devem ainda mais 2 mil milhões de dólares
 - O Departamento de Justiça levantou objecções ao envio de dinheiro
 - O Congresso não foi informado
 - O director da CIA diz que a coisa é positiva porque precisamos promover o regime e estabilizar o dólar


Vejam o filme Wag the Dog.

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Fisco nas praias para caçar vendedores ambulantes

 

Há que retirar esses pestilentos vendedores "neo-liberais" da praia para que engrossem os protegidos do estado-social. Quantos mais lá estiverem pais "sucesso" terá o "projecto".

Agora, licenciar essa exploração a uma empresa grande, cheia de prateleiras douradas, a quem o contribuinte terá que pagar, via estado, para que vendam bolas de Berlim empregando "protegidos" do estado-social e possam, paralelamente, financiar "eventos artísticos" (com "artistas") e projectos de "protecção da natureza" e luta contra o "aquecimento global", ... isso assim está bem.

À EDP, por exemplo.

sábado, 2 de julho de 2016

Kamarada Soros no "PE"

Alguém é capaz de explicar o porquê da pestilenta presença da figura-crony George Soros no parlamento europeu?

Algum esquerdalho mais ou menos indignácaro mais ou menos idiota-útil, mais ou menos vigaro-líder lhe fez alguma espécie de pergunta inconveniente cuja gravação possa ser tornada pública?

George Soros é uma figura simpática aos idiotas-úteis porque financia centenas de milhar deles montados em centenas de "ONGs" e vivedo, por intermédio dos "acordos" de carraça que Soros mantém com diversos estados e com a "europa", a custas dos contribuintes.

Nem o sinistro parlamento europeu nem na pocilgosa política nacional uma única voz se fez ouvir sobre a presença de tão proeminente carraça. Porquê? Porque Soros é o agente dos fretes marxistas dos infiltrados fascistas cripto-comunistas que, como peste negra, infectam todos as máquinas estatais e  até os supostamente partidos de "direita".

Até lá, fica o herói Gerard Batten:


terça-feira, 14 de junho de 2016

"Europa" o paraíso da traição política

Quando um político é eleito, recebe determinado poder político do eleitorado. Esse poder não pode por ele ser alienado a não ser a quem o elegeu. O poder não lhe pertence, é-lhe conferida apenas e temporariamente, a faculdade de o exercer.

Os, "acordos", tratados, convenções, etc, que alienam os poderes soberanos do povo português (como de outros em similares circunstâncias) sobre o seu próprio destino são uma aberração por que se trata de uma alienação do que não pertence a que os assina não permitindo a sua devolução no momento da demissão.

Para todo e qualquer efeito político prático, não havendo referendos ... é assim. A lei não é para aqui chamada e fica consequente e irremediavelmente posta em causa pela aberração criada pela traição política.

domingo, 5 de junho de 2016

Escola estatal: investimento em idiotas

A demonstração de que a escola estatal é a última escolha vê-se na necessidade dos kamaradas arrebanharem, para alguns, o dinheiro que deve ser gasto com todos.

A necessidade surge porque a generalidade dos pais e alunos começa a perceber que da dita cloaca se sai como se entrou.

O estertor da besta leva os políticos sedentos de eunucos a apaparicar os porcos da quinta dos animais onde serão gerados hordas de incapazes, eternos dependentes da esmola estatal e "bons" votantes.

Todos sabemos como isto acaba.

quarta-feira, 1 de junho de 2016

sexta-feira, 27 de maio de 2016

O mundo dos capitalistas abençoados pela esquerdalha

Como um capitalista se arma em esquerdalho para ganhar adeptos e dinheiro com a bênção dos esquerdalhos.

... ou, como diz Bill Whittle, como exibem a pesporrência de fazerem o contrário do que anunciam e com a bênção da esquerdalha.

É também muito interessante ver-se o cretino do Al Gore que tem uma casa de 2.700m2 e fala da pegada de carbono ou do pateta Leonardo diCaprio que voa 12.00Km no jacto privado para receber um prémio pela defesa do ambiente.



segunda-feira, 14 de março de 2016

Nicolau Breyner - 1940-2016

E desapareceu um amigo com quem trabalhei mais de 10 anos. O mundo está a ficar deserto.


Nicolau Breyner e Vinicius de Morais, 1971


sábado, 5 de março de 2016

Dos "leberais preocupados"

Há por aí pessoal particularmente sensível à "preocupação" relativamente a Trump ser liberal ou não.

É, quanto a mim, uma preocupação selectiva, tanto quanto se "houve desvios" quando os governantes comunistas fazem chegar a respectiva coutada ao tão almejado destino.

"Trump vai fechar fronteiras". Não vai. Vai colocar barreiras substanciais a quem pensa poder entrar por ali dentro sem dar cavaco. A malta "sensível" parece ter deixado de perceber que anormal é o contrário.

"Trump não quer o livre comércio". Quer, mas primeiro está a liberdade dos americanos. A malta "sensível" parece ter dificuldade em perceber que é isso que se espera de um decisor político face ao seu próprio país.

Na EURSS parece ter-se tornado normal que quanto pior for o desempenho de um político face aos seus próprios, melhor. A prova está no espanto com que encaram as declarações de Schäuble face aos militantes caloteiros e aos inventores de países e economias zombie, economicamente estimulados pelos bancos centrais, eufemismo para luminárias estatais.

" ... ahh ... mas ele vai fechar o mercado dos EUA aos outros países". É muito provável que por aí comece, e será especialmente eficaz se, paralelamente, demolir a 'red tape' que lá, como aqui na EURSS, atravanca toda e qualquer vontade de se trabalhar que não seja apenas para aquecer ... os bolsos da militância estatal em mandar na vida dos outros.

" ... ahhh ... " voltam à carga, "mas nenhum país pode fechar-se ao comércio internacional". Pode, se o fizer temporária e selectivamente e se tiver um mercado interno monstruoso e concorrencial, e imensos recursos naturais que explore .. demolindo a 'red tape'. Não é o caso de Portugal em qualquer dos aspectos.

" ... mas ele não tem planos para um rumo dos EUA". Ainda bem. De timoneiros está pejada qualquer máquina estatal, particularmente as monstruosas como a nossa (de Portugal e da EURSS). Ele que defenestre as luminárias e que permita que cada um governe a sua própria vida.

quarta-feira, 2 de março de 2016

kkk

É muito de pós-modernismo que os media insistam que o kkk não está, desde o seu aparecimento e até hoje, relacionado aos democratas.

Tudo começou no tempo de Abraham Lincoln, republicano, quando na guerra civil o sul foi derrotado e foi possível acabar-se com a escravidão.

Daí para cá, sucessivas campanhas para "compensar" os negros apenas têm resultado no abandono das políticas de igualdade de oportunidades impedindo os negros ao acesso às (mesmas) armas que lhe permitam ser pessoas como qualquer outra. Este cenário resulta no continuar no limbo dos coitadinhos protegidos pelo estado.

Esta política dos protegidos trás aos democratas voto garantido e aos negros a garantia que os democratas não se preocuparão, de facto, com eles, por serem votos em simbiose pela política 'comida para hoje fome para amanhã'.

A porra é que não se pode pretender viver cada dia da vida como se fosse o último e pretender-se vir a viver, ainda, o dia seguinte.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Partido liberal? II

Há um espaço para que um partido (liberal) singre. O espaço. politicamente, vai pela conversa em que o país que pula e avança só existe fora do estado.

Tem obrigatoriamente que ser afirmado, sem papas na língua, que:

1 - A coisa pública não é a coisa estatal.
2 - Que a corrupção é sistematicamente directamente proporcional ao tamanho do estado.
3 - Que o estado é sistematicamente incompetente fora das suas zonas fulcrais: defesa, segurança, justiça.
4 - Que é o estado quem tem que responder pelos maus negócios com privados porque vota-se para a AR e indirectamente para o governo do estado e não se vota para empresas
5 - Que o estado não deve ter planos para o país que não passem por tirar o estado do caminho do país.
6 - Que compete aos governos, primordialmente, governar o estado e não o país.

Como dizem o ingleses, o feno não precisa de regulamento para que cresça. Precisa apenas que lhe retirem os calhaus de cima.

Enquanto estas linhas gerais não estiverem na ordem do dia, Portugal continuará atascado até aos cabelos (se os houver).

Finalmente, que a "europa", na direcção em que evoluiu, se atascou, mutatis mutandis, nos mesmos vectores socialistas quanto Portugal.

Partido liberal?

Esta coisa é capaz de ser interessante.

Atenção à canzoada esquerdalha, lá estarei, seja com que nick for, para lhes dar nos cornos.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Vigaristas: de fedor em fedor

Esta coisa do esquerdalho-indignácaro-vígaro primeiro ministro andar a marrar com o Governador do Bando de Portugal tem, para além da intenção de tentar silenciar quem revela a incompetência do presidente da geringonça, a mensagem à navegação de que se prepara para tratar à canelada quem não tiver papas na língua não o deixando martelar as contas do estado para delas retirar os virtuais dividendos que apenas os vigaristas conseguem ver.

O 44, quando chegou ao poder, e pelas mesmas razões, fez o mesmo com os juízes. Parecendo que estava realmente preocupado com o absentismo deles, estava a marcar terreno para conseguir implantar a corja de vigaristas que deixou Portugal na falência.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

“Corremos o risco de a Europa se transformar numa URSS sem KGB”

Mais um exercício de dialéctica marxista, um discípulo de Ana Gomes.

A "europa" é um komité de sabichões especialistas em determinar como deve ser a vida das pessoas. Sempre os socialistas alinharam em tudo o que era "mais europa", regulamentação asfixiante centralizada e "harmonização" de tudo quanto mexe ou esteja morto.

Perante a estagnação e o esgoto putrefacto em que a "europa" estacionou, já em pânico, parte dos tontos palacianamente acampados em Bruxelas inflecte para a direita (a dita, cuja sujeitos, na generalidade, nada de errado viram nos mesmos desígnios marxistas) e alguma "europa" socialista marxista fascistóide inflectiu 180graus numa contrariada tentativa de inflectir a derrocada (Hollande, por exemplo). E estes novos "entendidos" resolvem que, pelo menos, as contas são o que são e não resultam das tontas somas que os detentores de "multiplicadores" económicos pensam delas resultar.

... E aparece então um tonto (politicamente) a reclamar que a EURSS que eles montaram com tanto carinho, incluindo muitos organismos policiadores com excessivos tiques de KGB, se parece com a URSS sem KGB.

Pois meu caro cretino (politicamente), a "europa" parece-se em demasia com a URSS incluindo as ASAES e "autoridades" com os hábitos inquisitoriais da KGB exactamente por iniciativa dos mesmos idiotas (politicamente) que acreditam no socialismo: os socialistas.

sábado, 23 de janeiro de 2016

O queixume dos carteiristas

É o repetitivo  queixume dos carteiristas, cada vez que deixa de haver carteiras.

Os idiotas do costume, ou mentirosos profissionais, continuam a bater a tecla dos "neo-liberais" de cada vez que um socialismo, mais vigoroso ou de gang monárquico-absolutista de estilhaça, apesar de saberem que ele sistematicamente estoira apenas porque existe e logo que o dinheiro dos outros se acaba.

Boaventura Sousa Santos que vá lamber sabão.

sábado, 16 de janeiro de 2016

Vasco Pulido Valente: Revoluções

"Chamado por Costa, Tiago Brandão Rodrigues não hesitou em virar do avesso o sistema de ensino que por aqui encontrou.

Não se percebe como Cambridge, uma cidade universitária, tranquila e campestre nos mandou um primitivo português como Tiago Brandão Rodrigues. Verdade que o homem trabalhava lá e se passeava pelas mesmas ruas e pela mesma relva por onde tinham andado Newton, Wittgenstein e Russel. Só que nada disso lhe deu um grão de modéstia e de prudência. Chamado por Costa, não hesitou em virar do avesso o sistema de ensino que por aqui encontrou e que levara vinte e tal anos de esforço e de polémica a chegar a um relativo equilíbrio. O valente trazia um plano no saco e não hesitou em escaqueirar tudo, para abrir um “novo ciclo” de justiça para a Pátria e os professores. Pode haver quem ache esta maneira de fazer a felicidade do próximo um pouco extravagante. Se há, é gente pérfida, com razões malévolas.

A coisa vem de um livro, publicado por volta de 1970, por Pierre Bourdieu e Jean-Claude Passeron (talvez por Bourdieu sem Passeron), com um título prometedor, “Les Héritiers”. A tese geral desta obra era simples: a “classe dominante” tinha reproduzido a sua tirania transferindo o capital para a descendência; mas no mundo moderno passara a transferir o “saber” e não o “capital”. Ou seja, o seu método de “reprodução” mudara e o dever do verdadeiro socialista estava agora em destruir essa nova maquinação da burguesia. Ora como esta venenosa manobra da “classe dominante” assentava, por um lado, nos privilégios que se “herdavam” da família e, por outro, no carácter selectivo da escola, que o exame e a nota simbolizavam, o objectivo essencial era obviamente transformar a escola num lugar de prazer e acabar com o exame e a nota.

Que as criancinhas ficassem num estado de completa ou quase completa ignorância interessava pouco. A operação pelo menos destruía os filhos da “classe dominante”, que sem “capital” e sem “saber” seriam absorvidos por um igualitarismo militante; e também alegrava os professores que deixavam de responder pelo seu trabalho perante o Estado da burguesia (Bourdieu detestava os professores que ensinavam e em 1968 tentou correr com Aron da Sorbonne). Como se calculará, esta perfeita idiotia foi recebida em Portugal por meia dúzia de profetas, que durante o PREC arrasaram a “escola” a pretexto de a “sanear” primeiro e de a “salvar” a seguir. A balbúrdia que estabeleceram liquidou a vida a muita gente. As reformas do ministro Tiago liquidarão mais."

Que extraordinário é o progressista, avançado e multiculturalista mundo da Suécia



Pode ser-se mais palerma que os suecos foram?

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

MORRA!

A "europa" vive tempos de absoluto desnorte. É uma espécie de época de juízo final em que a factura de todo o marxismo centralista asfixiante se apresenta a pagamento.

Tudo o que foi parido de Maaschtrich para cá deu bota.

O multiculturalismo estoira-lhes no focinho a toda a hora.

Já todos os países estão contra todos.

Já em todos os países forças políticas de separação emergem em velocidade vertiginosa.

Dois importantes países estão ou de saída ou a tentar aplicar as regras deles: Inglaterra (com o UKIP) e França com Marine Le Pen. Num caso e noutro obrigando sob pressão eleitoral os governos no poder a vergar aos anti europa.

Nos EUA Trump faz perceber que recolocará os EUA naquilo de onde nunca deveriam ter saído mas, desta vez, apresentando facturas. Obama, entre partidas de golf, rasteja tentando fazer crer que ainda tem autoridade política. A "europa" pressente que se os EUA voltarem ao que eram o moribundo "projecto europeu" estoirará que nem um sapo.

Uns quantos outros países tentam ainda juntar-se ao ouruborus na expectativa de ainda poderem abocanhar qualquer coisa. A Turquia é um deles.

Entretanto, em jeito de desespero final e contra todas as evidências em que cada novo regulamento lhe aplica mais um prego no caixão da insipiência económica, continuam regulamentando furiosamente, agora tentando obrigar cada detentor de cada pequena horta a frequentar um curso sobre substâncias químicas.

Parece que só não há fungicidas para os cogumelos venenosos de Bruxelas.

Que a "europa" morra ... no papel, porque na realidade nunca passou de zombie. Pena é que os largos milhares de seus adoradores não possam passar uns anos atrás das grades.

MORRA O DANTAS, MORRA!

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Ainda a propósito das não notícias

No Blasfémias.

Francisco  José Viegas: O silêncio que se abateu sobre a vinda a Portugal do dissidente cubano Guillermo Fariñas, Prémio Sakharov em 2010, foi ruidoso o suficiente para relembrar a conivência dos intelectuais com o regime cubano e o fascínio que a ditadura castrista exerceu sobre eles – e sobre a esquerda que gosta de retratos de Guevara e que fechou os olhos ao Gulag. Que o governo tenha recusado recebê-lo são minudências diplomáticas; que o presidente do Parlamento tenha mantido igual recusa é uma vergonha. Que os intelectuais não tenham tido uma palavra é o normal, fascinados que são pelas ditaduras dos trópicos. A prova é a mordaça em redor da Venezuela, onde uma ditadura neurótica mantém na prisão o líder da oposição e se dá ao luxo de nomear um parlamento próprio para substituir o eleito. Calados, imunes e sem vergonha.