segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

“Corremos o risco de a Europa se transformar numa URSS sem KGB”

Mais um exercício de dialéctica marxista, um discípulo de Ana Gomes.

A "europa" é um komité de sabichões especialistas em determinar como deve ser a vida das pessoas. Sempre os socialistas alinharam em tudo o que era "mais europa", regulamentação asfixiante centralizada e "harmonização" de tudo quanto mexe ou esteja morto.

Perante a estagnação e o esgoto putrefacto em que a "europa" estacionou, já em pânico, parte dos tontos palacianamente acampados em Bruxelas inflecte para a direita (a dita, cuja sujeitos, na generalidade, nada de errado viram nos mesmos desígnios marxistas) e alguma "europa" socialista marxista fascistóide inflectiu 180graus numa contrariada tentativa de inflectir a derrocada (Hollande, por exemplo). E estes novos "entendidos" resolvem que, pelo menos, as contas são o que são e não resultam das tontas somas que os detentores de "multiplicadores" económicos pensam delas resultar.

... E aparece então um tonto (politicamente) a reclamar que a EURSS que eles montaram com tanto carinho, incluindo muitos organismos policiadores com excessivos tiques de KGB, se parece com a URSS sem KGB.

Pois meu caro cretino (politicamente), a "europa" parece-se em demasia com a URSS incluindo as ASAES e "autoridades" com os hábitos inquisitoriais da KGB exactamente por iniciativa dos mesmos idiotas (politicamente) que acreditam no socialismo: os socialistas.

Sem comentários: