terça-feira, 1 de novembro de 2016

Em Guantânamo certamente ... mas de que lado da cerca?



Os "progressistas" de serviço tanto na "europa" quanto nos EUA ou na América do Sul sabem bem o que prepararam. O que parece que não previram foi a magnitude da derrocada caso o golpe não resultasse.

E não está a resultar. No Brasil e na Argentina a coisa borregou, na Venezuela está em putrefacção, na "europa" em derrocada lenta e, nos EUA, ... o casal Hillary/Obama irá passar umas décadas com os kamaradas barbudos de Guantânamo. Falta saber-se de que lado da cerca.

Sem comentários: