quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

COMO SE VIVE EN CUBA?? Reportaje-Documental


Luminárias do "saber"

Uma coisa que caracteriza a esquerda fascista moderna é a dissimulação. A esquerda fascista montou, nuns casos formalmente (sindicatos) noutros informalmente ("independentes"), um regime que mantém acantonados, por múltiplos anos e como "referências morais", gente cuja missão, acatada ou auto infligida, é a de defender o último berro em idiotia (uma qualquer palermice) que não é mais que a dissimulação da única forma de comunismo conhecida no mundo real: o comunismo.

A dissimulação dessa esquerda começa no seu posicionamento político imediato, o vector fascista, em que, parecendo aceitar a propriedade privada, manobra sistematicamente no sentido de, principalmente por via legal, deter o poder absoluto de "regulação" de toda a decisão do privado sobre o que lhe pertença. Maduro que esteja este sistema e a besta comunista revela-se em todo o seu esplendor cujo modelo mais recente é a ditadura comunista da Venezuela onde, pasme-se, apenas o vislumbre da fome total refreia o ímpeto "progressista" permitindo que uns idiotas da causa reclamem que a cantante revolução ainda é incompleta e a outros, de idêntico teor, que se trata de "pragmatismo realista".

Outro poderoso vector é exercido sob a berraria da defesa da democracia e da independência dos povos enquanto justifica a concentração de poder nos mais variados gangs que ela controla montados na ONU, com particular ênfase para o gang do "aquecimento global".

Neste cadinho de putrefacção posicionam-se mas quantas luminárias militantes do "saber" e da "educação", ora parecendo os velhos espiões adormecidos da URSS que pareciam ser patriotas no acessório para, no fulcral, sofrerem acometimentos de "indignação" eruptiva. Alternativamente declarando-se a favor de algo circunstancialmente contra o que defendem mas que permita, estrategicamente, a instalação de uma ferramenta que em devido tempo e com os necessários "melhoramentos" virá a ser usada em favor da "causa" (exemplo: a "verdadeira" esquerda sempre esteve "contra" a UE). Numa palavra, o maravilhoso mundo da mentira, competentemente dissecado aqui no ProfBlogue, face a um esquerdopata que, entre outras imbecilidades, acusa os outros de fazerem aquilo que ele faz.

Outro exemplo, bem dissecado também no Profblogue.

domingo, 4 de dezembro de 2016

SR 1377 – African Migrants Rushing the Southern Border Ahead of Trump


O algoritmo de FHC


Escola estatal prepara alunos para serem pasto de pedófilos

No Profblogue, Esquerdopatas querem ensinar aborto a crianças de 10 anos de idade.

" a escola proporciona os alunos experimentam a sua sexualidade, quer seja nas suas brincadeiras, no estudo e nos namoros, mas também na relação com os docentes e trabalhadores"

Da infinita corrupção no reino da EURSS

Spiegel: EU Corporations Have Raked In 25 Billion Euros Through Corrupt Emissions Trading Scheme!

Judge Jeanine Pirro: Trump Already Carrying Out His Promises!!


sábado, 3 de dezembro de 2016

Do Jill Stein's recount claims have merit?


Global Warming Debunked | William Happer and Stefan Molyneux


Da fúria regulamentadora fascistoide marxista


SR 1376 – John Bolton – Secretary of State?


Ensino por esquedopatia para idiotas

A vigarice pedagógica referida no Profblogue é uma variante da criação em capoeiro de frangos para abate ou para reinar abatendo os restantes.

Os mesmos imbecis que rosnam contra a cozedura de caracóis vivos cometem o genocídio intelectual de milhões de jovens deixando-os, não só incapazes de perceber o mundo real, mas ainda amestrados para se relacionarem com o mundo que apenas existe onde oprimidos passam miséria, fome e morte. Por um lado inculcam-lhes a certeza de virem a ser os bestiais tiranos desse mundo enquanto, simultaneamente, os adestram em artes de ódio face ao capitalismo que lhes providencia os puffs onde crescerão com a racionalidade equivalente à das couves.

Numa primeira fase esta educação apenas gera hordas de palermas sempre prontos a votar em quem os "defende" na sua condição de idiotas de estufa.

A longo prazo, este cadinho não é mais que uma variante soft das madrassas cujos "educados", num caso como noutro, dispondo dos instrumentos do poder, tratarão como caracóis todos os que não concordarem com eles.


As recentes eleições nos EUA revelaram uma quantidade preocupante de estabelecimentos de "ensino" onde "professores" e alunos, face à derrota do projecto de governo mundial capitaneados pela internacional de esquerdopatas da qual faz parte o presente governo de Portugal, criaram um caldo de palermas do "progresso". Nesses estabelecimentos, justamente aqueles em que os pais dos promitentes idiotas pagam $50.000, $100.000 e mais por ano, houve que  providenciar salas de choro, salas de lego, salas de puffs, salas para colorir desenhos, etc, como forma de afogar em mimos o desapontamento de gente incapaz de se orientar face à vida.

Feminismo: variante "progressista" de fascismo


Michelle Malkin and Hannity Laugh at Scared CNN Panelists


Sala de aula do futuro (SAF): a última vigarice pedagógica tem o beneplácito do Governo Social Comunista

No Profblogue, relativamente aos esquerdopatas e a educação ou, de como se "educa" para esquerdopata.

A Sala de Aula do Futuro está a ser "vendida" como a panaceia para resolver os problemas que afetam o ensino. A SAF é como aqueles remédios homeopáticos que curam tudo e mais alguma coisa sem o suporte de qualquer evidência científica. A SAF resolve os problemas de indisciplina, de desmotivação dos alunos e torna o ensino estimulante.

Nenhum dos vendilhões da coisa apresenta estudos científicos que comparem grupos de alunos sujeitos à panaceia da SAF com grupos de alunos que aprendem com o recurso a metodologias convencionais. A SAF é uma questão de fé, uma crendice, e uma parte dos professores, viciados que estão em vigarices pedagógicas, aceitam ser apóstolos da coisa.

Reparem bem como um dos apóstolos da SAF justifica a superioridade da coisa:

"A metodologia de sala tradicional está esgotada. Há anos que se discute isso, mas não se faz nada porque mexe com a zona de conforto dos professores. Não sei se esta geração vai ser capaz de fazer essa mudança. Também não há incentivos para o fazer", aponta o professor e coordenador da SAF em Setúbal." Fonte: Aqui

O dito pontífice da Sala de Aula do Futuro não apresenta um único estudo científico para sustentar tal afirmação. Ungido por alguma autoridade divina, o sumo pontífice declara sem discussão: "a metodologia de sala tradicional está esgotada!" Ponto final, não se discute mais, não são necessárias evidências. E logo a marioneta da Fenprof que ocupa a penthouse da 5 de Outubro veio a público dar o consentimento e o apoio a tal vigarice. E já há empresas e vendedores de formação a assediar escolas e professores com pacotes completos de Salas de Aula do Futuro vendidos pela módica quantia de uma dezena de milhares de euros.

A esquerdalha sempre teve olho para o negócio quando o cliente é o Estado e o pagante é o contribuinte. Foi assim, com os quadros digitais, no tempo da socrática Maria de Lourdes Rodrigues, continua a ser da mesma forma com o Governo Social Comunista do Costa, Catarina e Jerónimo.

A vigarice é dupla: primeiro, apresenta-se a metodologia como sendo original, quando se sabe que a metodologia da aprendizagem independente é velha de mais de um século e que colocar equipas a defrontar equipas em torno de perguntas é algo que as escolas dos jesuítas fazem há séculos; segundo, diz-se, sem mostrar evidências, que os alunos aprendem mais e melhor com a SAF. Onde estão os estudos que o comprovam?

Para as cabecinhas ocas destes esquerdistas, basta acabar com as cadeiras, as mesas, os quadros de ardósia e os livros em papel, substituindo-os por pufs e telemóveis com a rapaziada espojada pelo chão, para que os alunos aprendam mais e melhor.