sexta-feira, 20 de setembro de 2013

O Islão e as 11.000 virgens do Paraíso




Será um adiantamentozito?



O ministro do Interior da Tunísia, Lofti ben Jeddou, afirmou hoje, no parlamento, que mulheres tunisinas foram para a Síria para fazer a "jihad [guerra santa] do sexo", aliviando as necessidades sexuais dos combatentes islamitas.

"Elas têm relações sexuais com 20, 30, 100" jihadistas, acrescentou o governante perante o parlamento, sem precisar se estes números são diários, noticiou a agência AFP.

"Após as relações sexuais, em nome da 'jihad al-nikah' [guerra santa do sexo], elas regressam grávidas", disse.

A 'jihad al-nikah' é considerada por certos dignatários salafistas como uma forma legítima de guerra santa.

O ministro não precisou o número de mulheres que partiram para a Síria com esse fim.

1 comentário:

EJSantos disse...

Hmm, putaria, versão islamita?
Os cabrões dos fanáticos passam a vida a caluniar as ocidentais, e afinal têm dentro de portas umas boas galdérias.

Estupidos.