terça-feira, 19 de março de 2019

A capoeira que é hoje Portugal

Portugal está maduro ao ponto de não se perceber se os mais imbecis são os escroques da “Europa” se os de Portugal.

No caso do território de Portugal, o governo é hoje uma enorme colecção de escroques e, no estado, começa a haver dificuldade em, no mínimo, perceber-se onde a influência deles não é determinante.

O “poder local”, braço do sistema estatal que pugna por parecer que o não é, está cheio de imbecis dirigentes cheios de planos para o quinhão que lhes coube do país que é hoje uma capoeira ao serviço da máquina governo-estatal.

Mais ou menos impossível será certamente fazer com que eles percebam que o papel deles é apenas o de atenderem à forma como as pessoas pretendem viver e seguir-lhes as pisadas. Quanto aos “modelos” que eles insistem em vociferar … que os metam no traseiro.

Os portugueses querem ter carros e andar neles e cabe à corja de idiotas perceber que assim é e actuar em conformidade, por exemplo, não aumentando a densidade edificada tornando as ruas intransitáveis. Mas, e os modelos de “mobilidade urbana”? Que os metam no traseiro. Quem tem o direito de decidir, exclusivamente, como organizar a vida e vivê-la são os próprios portugueses e não os donos do pretenso galinheiro.