quarta-feira, 23 de maio de 2018

No governo dos EUA, Obama e Clinton testas de ferro de Putin - II

aqui tinha afirmado que Putin dominava o governo Obama/Clinton e conseguiria domínio total se Hillary tivesse ganho as eleições. Nessa perspectiva, a necessidade em comprometer Trump era total e absoluta, e tudo Obama fez para armadilhar o terreno a Trump, pretendendo comprometê-lo dentro de um cadinho de colaboradores armadilhados para funcionalmente parecerem comprometidos face aos russos, projectando esse cenário, com o conluio da comunicação social marxista (quase toda), no próprio Trump.

Fico com a impressão que tiveram azar e que até os russos já se pretendem desenvencilhar da vergonha de se perceber que Trump se aguentou. Este rumo parece claro por dois vectores: Muller atirou a escada a Putin acusando várias empresas russas e Putin respondeu ordenando a uma delas que respondesse à acusação para a qual Muller nada tem de factual. Generaliza-se assim o patinanço da "investigação" ficando criado espaço para que Muller se retire mais paulatinamente da ribalta.

Entretanto, Obama vai sentindo os calos mais apertados.

domingo, 20 de maio de 2018

Em França, como em Portugal, as ratazanas preparam-se para a tomada do poder

Mais uma zenital ideia "progressista":
"[...]em França, país precursor em todos os combates às desigualdades e correlativamente nação pioneira no uso massivo da guilhotina, uma petição contra o genocídio das ratazanas foi assinada pelo menos por 17 471 pessoas que consideraram que não havia problema algum na infestação de ratos que actualmente se vive em Paris e que quem precisa de se tratar são os humanos que na sua perseguição impiedosa aos ditos animais apenas dão largas a uma fobia social."

sexta-feira, 4 de maio de 2018

Actos falhados...




...gato escondido com o rabo de fora...

Os esbirros da EDP no governo

A manobra "irrevogável" de Paulo Portas destinou-se a afastar Álvaro Santos Pereira e meter dois esbirros da EDP no governo: o ministro do ambiente Moreira da Silva e o da economia António Pires de Lima. Com estes dois, dezenas de outros apparatchiks secretários de estado da EDP passaram a infestar o governo.

Foi a grande traição de Portas a que Passos Coelho cedeu por ter a mona infestada de tontices ambientalistas.

Face a tudo isto e ao que se chegou, a culpa não é da EDP. A culpa é do sistema partidário cuja relação com o mundo real já nem tangencial é.