segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

"Europa", economia de concha

É extraordinário o sururu que se arma à volta de recessão a 1 ou 2% em Portugal, recessão de 0.5% da "europa", esperança de crescimento de 0.5%, etc, como se este tipo de valores fosse positivo ou negativo do ponto de vista da matemática directa.

A matemática que aqui mais interessa é saber-se se o crescimento (positivo ou negativo) é inferior ou superior ao crescimento das economias funcionais que tem rondado de pelo menos há uma década para cá os 2 dígitos. A "europa" está encravada porque navega num marasmo de socialismo regulamentista especializado em criar e tapar buracos com dívida.

Para recuperar o tempo perdido em curtições de umbigo, as a "europa" precisaria chegar a um crescimento de 20%. VINTE.

2 comentários:

Paulo Porto disse...

Caro,
Desabafo "20%" aa parte, o resto eh tudo em cheio na mosca.

Entretanto, parece que 19% dos italianos resolveram deixar "Grilladas" a "elite" em Bruxelas e os seus representantes em Italia (Monti e Bersani).

O "Publico", europeista e indignácaro, não tem escondido a sua irritação ao longo do dia. Esta eh apenas a ultima:
http://www.publico.pt/mundo/noticia/projeccoes-eleitorais-antecipam-o-caos-em-italia-1585745

RioD'oiro disse...

:)

É extraordinário. Se Berlusconi ganha O Público entra em meltdown.

:)