sábado, 6 de julho de 2013

Do foco infeccioso

Se Paulo Portas continuar no governo, fica com que papel? Certificar que o foco infeccioso continua ao serviço das empresas-cronie e de regime para continuarem a sugar o contribuinte líquido por via fiscal e por via das rendas que mensalmente cobram nas contas que as pessoas pagam, como a da electricidade.

Sem comentários: