quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Pormenores sobre o polvo Obama/Clinton/FBI e das manobras que os russos lá comandavam

Como diz Chris Farrell, a luz do dia dizima as baratas. Já agora, a luz do dia aplicada à máquina estatal portuguesa dizimaria todas as lesmas, escorpiões e lombrigas que por lá se acoitam, usando o contribuinte como escravo e o território como uma coutada privada do bicho estatal.

Sem comentários: