sexta-feira, 4 de maio de 2018

Os esbirros da EDP no governo

A manobra "irrevogável" de Paulo Portas destinou-se a afastar Álvaro Santos Pereira e meter dois esbirros da EDP no governo: o ministro do ambiente Moreira da Silva e o da economia António Pires de Lima. Com estes dois, dezenas de outros apparatchiks secretários de estado da EDP passaram a infestar o governo.

Foi a grande traição de Portas a que Passos Coelho cedeu por ter a mona infestada de tontices ambientalistas.

Face a tudo isto e ao que se chegou, a culpa não é da EDP. A culpa é do sistema partidário cuja relação com o mundo real já nem tangencial é.

Sem comentários: