quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

Em apoio a Jean Leonetti, maire de Antibes




Recebido por e-mail:


Soutien à Jean Leonetti, maire d'Antibes...

Des parents d'élèves musulmans demandent la suppression de la viande de porc dans les  cantines des écoles d'Antibes. Le maire a totalement refusé, et la mairie a envoyé une note à tous les parents pour s'en expliquer.
" Pour que les musulmans comprennent qu'ils doivent s'adapter à la France, à ses  coutumes, à ses traditions, à son mode de vie, puisque c'est là qu'ils ont choisi d'immigrer.

Pour qu'ils comprennent qu'ils doivent s'intégrer et apprendre à bien vivre en  France,
Pour qu'ils comprennent que c'est à eux de modifier leur mode de vie, et non aux  Français qui les ont généreusement accueillis,
Qu'ils comprennent que les Français ne sont ni xénophobes ni racistes, qu'ils ont accepté de nombreux immigrés avant les musulmans, (alors que l'inverse n'est pas vrai: les musulmans n'acceptent pas d'étrangers non musulmans surleur
 sol).
Que pas plus que les autres peuples, les Français ne sont prêts à renoncer à leur identité, à leur culture, malgré les coups bas des  internationalistes,
Et que si la France est une terre d'accueil, ce n'est pas Aurélie Filippetti et la gauche bobo qui accueille les étrangers, mais le peuple Français dans son ensemble.

Qu'ils comprennent enfin qu'en France, avec, et non malgré, ses racines judéo-chrétiennes, ses sapins de noël, ses églises, et ses fêtes religieuses, la religion doit rester dans le domaine privé, la mairie a eu raison de refuser toute concession à l'islam et à la charia.

Aux musulmans que la laïcité dérange et qui ne se sentent pas bien en France, je rappelle qu'il existe 57 magnifiques pays musulmans dans le monde, la plupart sous-habités, et prêts à les recevoir les bras halal ouverts dans le respect de la charia.

Si vous avez quitté vos pays pour la France et non pour d'autres pays musulmans, c'est que vous avez considéré que la vie est meilleure en France qu'ailleurs.
Posez-vous la  question, juste une fois: pourquoi est-ce mieux en France que de là où vous venez? La cantine avec du porc fait partie de la  réponse.

A diffuser partout, merci.

Nigel Farage tells EU we are leaving


domingo, 19 de Outubro de 2014

Poland To Veto EU’s 40% CO2 Reduction Proposal

Parece que alguém está a ganhar juízo.
If the EU summit next week maintains the European Commission’s proposal on reducing carbon dioxide emissions by 40 percent by 2030, Poland will have to veto it, Deputy Prime Minister and Economy Minister Janusz Piechociński told Polish Radio on Thursday. “If this initial proposal will look as it does now, then Poland will have no choice but to veto it,” Piechociński said. “For the Polish economy minister and the majority of EU economy ministers the 40-percent option, which destroys half of Europe’s industry, is unacceptable,” he added.

domingo, 5 de Outubro de 2014

Mais "aquecimento global"

Uma das coisas extraordinárias que periodicamente se descobre no mundo da "ciência do aquecimento global" são gráficos de pernas para o ar.

Todos sabemos que quem trabalha em matemática volta e meia se baralha com os sinais. No mundo do "aquecimento global" isso tem acontecido sistematicamente, mas, apenas se descobrem casos em que o aquecimento é demonstrado quando arrefecimento ocorre.

A razão parece ser simples. Se os dados confirmam "o que já se sabia", publica-se. Se não confirmam, verifica-se até que a confirmação 'adequada' seja encontrada. O resultado saltita regularmente. Steve McIntyre não perdoa.

Buraco Obama: O ISIS não é islâmico


sábado, 20 de Setembro de 2014

Da "europa" em que os campos de concentração vão estar em alta

Relembremos uma página negra do PSD: o período após Durão ter abalado.

Foi nesse período que se pariu o Tratado de Lisboa. O que é hoje o tratado de Lisboa? Uma espécie de abdicação de soberania generalizada, que todos hoje lamentam embora apenas alguns claramente, e que permitiu a pré-abdicação da "europa" à ocupação islâmica. Maastricht, Paris, foram peças importantes dessa abdicação, mas contra tudo o que estava aos olhos de todos, o PSD em nada se distinguiu do PS pelas figuras de Barroso e Sócrates.

Não sei o que pensa o PSD de hoje e/ou Passos Coelho, compreendendo que, no segundo caso, se tiver consciência desta sinistra realidade nem saiba como abordar o assunto sem fazer derrocar o "céu".

Já sei que vem a história do pedido de abandono de Portugal do Euro e da "europa" pelo PCP como "prova" de que o caminho trilhado é correcto. É essa mesma abdicação a responder à letra ao PCP que já almeja embrulhar Portugal no Foro de S. Paulo que fez a "europa" abdicar da realidade face à zenital utopia de Barroso e Sócrates.

Entretanto vão-se habituando à ideia de uma Europa em que a necessidade de sobrevivência (mesmo) levará cada nação a construir campos de concentração para "cidadãos" importados que querem matar o indígena e aplicar a sharia.

Têm dúvidas? Leiam as entrelinhas. É com esta mulher que vão ter que se entender porque foi com quem nela votará que os ideólogos da "europa" cedo se divorciaram.


Há idiotas úteis também no reino dos cleptocratas

Os "indignados" do PCP andam furibundos também por causa das percas do BES em Angola.

Não fariam eles um excelente serviço público convencendo os eternos kamaradas do MPLA a "resolver" (como eles dizem) esse problema por aquelas paragens? Já que à altura tão bem "resolveram" os problemas dos refugiados chamando-lhes "retornados", seria talvez de avançar, desta vez mais construtivamente ...

quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

"europa", medonha besta fascista

Ao pedido do deputado para que o espírito de liberdade empresarial das pessoas possa ser liberto de sobre-regulação e sobre-tributação para que o espírito de livre-iniciativa e criatividade possa florescer, a deputada Maria João Rodrigues, de Portugal responde (tradução minha):



"Devo dizer que nós apoiamos o empreendedorismo como forma principal de se conseguir mais emprego à europa mas temos pontos de vista completamente opostos ao seu porque pensamos que os mercados devem ser regulados para que os melhores padrões sejam assegurados. Mas há ainda outra grande diferença. Para nós, não voltaremos ao crescimento e ao emprego vendo-nos livre do euro, pelo contrário, temos que completar a união económica e monetária a fim de dar a oportunidade a todos os estados membros de voltarem ao crescimento e para reduzir as diferenças sociais que temos. Precisamos uma união bancária apropriada, precisamos de mais coordenação na zona-euro e precisamos também da apropriada dimensão social e, ainda, precisamos ter uma apropriada disciplina fiscal que permita que haja espaço de manobra para o investimento. Penso, portanto, que quanto à forma de preparar reais condições para que haja crescimento e emprego, os nossos pontos de vista são,  são diametralmente opostos."

Alguém é capaz de parir um discurso mais fascista que este?

A nacional-luminária defende que os investidores devam pensar pela cabeça da "europa" e que é a "europa" quem sabe como eles devem trabalhar para que sejam assegurados os padrões que até agora têm sido sistematicamente destruídos pela regulação da "europa" ... porque tudo tem sido sistematicamente bloqueado e destruído.

Segundo a luminária, temos que completar a união para conseguir aquilo que o processo de construção só tem conseguido destruir incluindo toda e qualquer coesão social ou nacional, seja de que estado-membro for.

A luminária, tanto quando infinitos enxames de idiotas da sinistra instituição regulamentadora da vida que não a deles, está convencida que apenas a igualdade total em todos os campos garante ... crescimento e emprego.

Duvido que tenha havido na história da humanidade coisa mais fascista que a "europa". Nada aquela gente(?) aprendeu com a URSS ou com a revolução cultural chinesa?

Mas eles é que sabem, o mundo são eles e o mundo só pode ser aquilo que vai na cabeça deles ... muito embora sejam incapazes de apertar um parafuso porque, para isso, são precisos empreendedores.

Irrrra. Puta de "europa", medonha besta fascista.

segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

Nigel Farage: Atirem ao lixo a agenda do politicamente correcto

Por que não convida o PSD este gajo para dar uma aula numa qualquer universidade de Inverno? Têm medo dos ataques adjectivantes da esquerdalha fascistoide? Têm medo que ocorra agitação de águas?

Oiçam o que ele diz porque, mutatis mutandis, aplica-se a Portugal.