sexta-feira, 15 de março de 2013

Crença, respeito e elegância




(Recebido por e-mail)

Não é preciso comungar das mesmas ideias, opiniões ou crenças de quem quer que seja, as nossas já bastam por si só e exigem muitos de nós mesmos. No entanto, qualquer que seja o caso, não se deve faltar ao respeito para com os demais.

Aconteceu em Londres, com um taxista inglês.

Um muçulmano devoto entra no táxi. Uma vez sentado, pede ao taxista para desligar o rádio porque não quer ouvir música, como é decretado na sua religião, e porque no tempo do Profeta não havia música, especialmente música ocidental, que é música dos infiéis.

O motorista do táxi, educadamente, desliga o rádio, pára o carro, sai, dirige-se à porta do cliente e abre-a. O muçulmano pergunta: “O que é que está a fazer?”.

O taxista responde: “No tempo do Profeta não havia táxis. Por isso, saia e espere pelo próximo camelo”.

Que classe!

Sem comentários: