sábado, 17 de setembro de 2011

Autoridades portuguesas envolvidas em actividades inerentes a países claramente fascistas e totalitários

A GNR anda a verificar se as cuecas de cada cidadão são ou não "contrafeitas". E se fossem para o caralho?
O que diz a Focus? Que em veículos particulares mandados parar em operações-stop da GNR, neste caso na A1, os seus ocupantes não foram só sujeitos aos habituais testes de alcoolemia, mas interrogados sobre que CD tinham no carro, tendo o leitor de CD sido sujeito a uma “busca”. Depois disso, as suas roupas foram identicamente sujeitas a “busca” para se saber quais as marcas e qual a origem, onde tinham sido compradas. Uma agente feminina estava presente para realizar idêntica busca nas roupas das senhoras. Uma peça de roupa comprada na Feira de Espinho e com marca suspeita levou à identificação de quem a usava. O objectivo destas “buscas” era, como se compreende, identificar artigos contrafeitos, CD copiados e roupas de marcas falsas. Os identificados, numa prática que a GNR confirma ser habitual, não eram feirantes, nem comerciantes de loja aberta, que pudessem estar a cometer qualquer crime fiscal, eram cidadãos comuns, podia ter sido qualquer um de nós.

Entretanto, neste país que se parece com um hospital de malucos, a estação Baixa-Chiado vai brevemente passar a chamar-se Baixa-Chiado-Portugal-Telecom-Vá-Levar-No-Cú.

5 comentários:

José Gonsalo disse...

Mas foi para lá que eles foram...!

Joaquim Simões disse...

Estação Vá-...? Bom, sempre seria uma homenagem às minorias.De qualquer maneira, a PT até nem perde uma ocasião...

Luisa disse...

Mais um mito urbano? Pelo menos já circula desde 2007...

http://www.google.com/search?client=opera&rls=pt&q=GNR-BT+Fiscaliza+CDs+Piratas+nas+Opera%C3%A7%C3%B5es+STOP&sourceid=opera&ie=utf-8&oe=utf-8&channel=suggest

Streetwarrior disse...

comes tudo o que te pôem no pratinho....lindo menino
Méééé

Streetwarrior disse...

Sem ofensa ás Ovelhas, claro !