domingo, 4 de setembro de 2011

Das indignácaras carraças assange

O esquerdalho (1, 2, 3, etc), evidentemente indignácaro, é, como aqui já foi afirmado, aparentado às carraças.

É um aficionado da religiosidade do não. Relativamente ao mundo real e como afirmava Reagan, nada sabe 'como é'. Sabe tudo 'como não é' e sabe 'como é' relativamente a um mundo que ele dogmaticamente acredita ser o desígnio do mundo real.

De vez em quando ocorre uma erupção rumo à tentativa de "desmascarar" 'o que é o mundo real, que, como não pode deixar de ser, desemboca em desastre. Na verdade, os "desmascaradores" das "malfeitorias" que, afirmam, serem "infestantes" do mundo real demonstram apenas julgar estarem a trazer à luz o que para todos os outros é, há muito, ponto assente.

A mais recente hit do desmascaramento do "sistema" é Julian Assange (que espero venha a passar longos anos atrás das grades juntamente com uma boa parte dos seus comparsas) - “crack the world open and let it flower into something new,” afirmava.

Sendo ponto assente que esta gente nada conhece do mundo real, não é difícil perceber que nem sequer se conhecem a si próprios. Alertado pelo Nada disto é novo, (chapelada), fiquei a saber que Wikileaks publica informação que põe em risco opositores de regimes violentos.

É o mundo real, ao qual os indignácaros (renegando-o) pertencem, fazendo sentir a sua força entre eles.

Tentando inicialmente revelar apenas a informação que entendiam e que supunham ser a "reveladora" das malfeitorias do "capital", do "império",  dos "neo-liberais", etc, foram-se desentendendo, e acabaram por despejar na praça pública informação que faz perigar a vida de muitos que em regimes totalitários e/ou violentos lutam pela liberdade, pela democracia e pela paz. A Wikileaks é agora um saco roto.
Wikileaks started to fracture internally and disgruntled former members began whispering about the existence of the hidden file, and then a few people put two and two together via the password from the book, and voila — the unredacted cables were suddenly public.
Evidentemente que os clientes mais sorridentes da zenital missão de Assange e dos seus acólitos foram os regimes totalitários que trataram de abocanhar as "revelações" e fazer a vida negra as tímidas oposições. Mais uma vez esta gentalha indignácara fez o papel de idiota útil deitando por terra as esperanças dos que lutam para viver nos exactos regimes que permitem às carraças assanges escarrar aos 4 ventos a sua venenosa baba. Que a justiça seja com eles pesada e os pespegue numa masmorra cheia de carraças. Ficariam entre kamaradas.

Sem comentários: