segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Fiat...


... lux!

3 comentários:

RioD'oiro disse...

Não é apenas um problema de reciclagem. De cada vez que se parte uma dessas fluorescentes é suposto evacuar-se a habitação e chamar-se um serviço de descontaminação que custa uns 1000-2000 euros. Suponho que nem existe em Portugal.

Já agora, lembro este: http://fiel-inimigo.blogspot.com/2008/02/novo-sat-lmpadas-fluorescentes.html

Se calhar vou actualizá-lo. Entretanto a malta vai fugindo para as lâmpadas de halogénio ...

Há aplicações na indústria que requerem halogénio, vai daí ...

RioD'oiro disse...

Pela minha parte, nem que tenha que usar lâmpadas de farol de carro.

RioD'oiro disse...

Ontem atirei ao lixo uma fluorescente (fora do saco do lixo doméstico). Se as novas substituem as antigas só com vantagens, fiz à nova o mesmo que fazia às antigas.

Tenho uma história para contar relativamente ao circuito de reciclagem das fluorescentes.