quinta-feira, 14 de abril de 2011

Caro Passos Coelho

É certo que as pessoas são pessoas, têm qualidades e limitações, umas mais que outras.

Uma das qualidades que se espera de uma pessoa da política é que tenha capacidade para lidar com os trafulhas, os vigaristas, no sentido de resistir à sua ciência, preferencialmente ser-lhes imune. Há até quem diga que essa imunidade estará relacionada ao conhecimento, pelo interior, das referidas prerrogativas que têm vindo a ser entendidas, veja bem, como "manifestações de multiculturalidade".

Quando V. Exa se entendeu com Fernando Nobre, pensei estar perante um golpe de génio porque uma das qualidades amplamente reconhecidas ao timoneiro, querido líder, é a de mentiroso compulsivo ... explicando sem preciosismo, alguém que mente mesmo quando não há qualquer vantagem para o próprio ou para a intrínseca tribo ao exercer tal comportamento.

De facto, Fernando Nobre é seringueiro encartado, alguém capaz de aplicar sofisticados antídotos mesmo a quem não morando na Av do Brasil, lá deveria morar.

Mas, caro Passos Coelho, perante as últimas notícias estou em crer que V. Exa apenas fez figura de tótó.

2 comentários:

Anonimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
RioD'oiro disse...

Anónimo-Abrantes, ponha-se a milhas.