quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Solipsismo: doença que sistematicamente afecta toda a esquerda

No Ablogando:

Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça [bold meu]:
 «O serviço ferroviário acabou concessionado à Fertagus, negócio adjudicado por Cravinho, e "o que foi apresentado como uma parceria sem custos para o Estado português acabou por ter um custo de 102 milhões de euros", em verbas que o Estado devolveu para reequilíbrio financeiro e prestação de serviço público, criticou Mendes Bota. O deputado social-democrata recordou, ainda, os 33 milhões de euros que a Fertagus já distribuiu pelos accionistas.

Cravinho diz que o erro "podia ter sido evitado", e o negócio "mais prudente". Mas justificou-o com a necessidade de partilhar o "receio quase patológico" dos potenciais concorrentes à concessão e revitalizar a CP, que estava "uma bagunça".

Mais tarde, o antigo secretário de Estado do Orçamento João Carlos Silva reconheceu que os "contratos leoninos devem ser alterados se geram prestações desequilibradas entre as partes e não respeitam expectativas". Mas considera "um absurdo" lançar um imposto sobre as PPP.»
E então, o receio dos concorrentes à concessão era "patológico" ou a coisa NÃO TINHA MESMO pés para andar?

Sem comentários: