quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

No Brasil, um terrorista foi homenagiado

Reinaldo Azevedo:
Comissão de Anistia faz homenagem, acreditem!, a autor de manual que prega abertamente o terrorismo. Eis a isenção dessa gente!
O dia em que um líder terrorista foi chamado por um ente do governo petista de “herói do povo brasileiro” e em que parte da imprensa escondeu todas as suas vítimas

1 comentário:

Carmo da Rosa disse...

O problema é que tanto o Marighela, como a ditadura militar eram na altura inimigos número uns do Brasil.

Qual dos dois foi mais inimigo? Uma questão interessante a discutir, caso haja algum interesse em ultrapassar a propaganda ideológica.

PS Os brasileiros dizem “anistia” em vez de “amnistia”? Ai que terroristas, piores que o Marighela.