segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Socialismo

Alguém me explica porque têm a GNR e a justiça(?) que meter o nariz para saber se quem trabalha na pastelaria lá está dentro ou não?

110 comentários:

O Raio disse...

O que é que isto tem a ver com socialismo?

RioD'oiro disse...

Raio,

Vá para o raio que o parta.

Carmo da Rosa disse...

Rio, não quero ser chato, mas acho que neste caso a pergunta do Raio é pertinente...

Esta história da GNR a controlar o pasteleiro por instigação de um magistrado não passa de prepotência administrativa, e significa apenas que em partes do país a democracia ainda não está ao alcance de todos.

O Raio disse...

Esta prepotência provavelmente tem origem no queixoso que, por acaso, é magistrado.

É prepotência pura e existe em todos os sistemas políticos.

Nalguns existe mais do que em outros,nos regimes ditatoriais, socialistas ou não, são mais frequentes do que nos regimes democráticos pela simples razão de que podem, impunemente, ser denunciados pela Comunicação Social.

RioDoiro disse...

Nada como o socialismo exercita a prepotência administrativa. Nada.

Nenhum outro regime como o socialismo adora a administração. Tudo é suscetível de ser administrado. Tudo. Administrado, regulado, vasculhado, ...

A acusação refere ainda que a GNR chateia o homem mesmo quando ele está destro do estabelecimento com ele fechado. A ser verdade e nenhum comentador levantou essa questão, onde está a surpresa relativamente a "socialismo"?

Alvaro, Eugénia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O Raio disse...

Rio D'ouro,

"Nenhum outro regime como o socialismo adora a administração. Tudo é suscetível de ser administrado. Tudo. Administrado, regulado, vasculhado, ..."

Bahhh! Que disparate! A União Europeia, por exemplo, é maioritariamente governada pelos partidos adeptos do capitalismo de marcado que estão no Partido Popular europeu e é um horror regulamentação (creio que umas 80.000 páginas).

Esta mania de quando qualquer coisa não nos agrada é socialista só descredibiliza quem o diz e, em última análise é favorável aos partidos socialistas.

RioD'oiro disse...

"A União Europeia, por exemplo, é maioritariamente governada pelos partidos adeptos do capitalismo"

Do capitalismo regulado, regulamentado, dirigido, ... Até a opinião das agências de rating pretendem regulamentar.

A França legislou há pouco tempo sobre a opinião das pessoas sobre o genocídio arménio.

Hitler e o seu nacional socialismo fazia o mesmo que Bruxelas.

É hoje maioriatariamente mas não era ontem.

A "europa" está de cú para o ar graças ao socialismo dirigista e reulamentador.

[o meu corrector ortográfico está avariado]

Carmo da Rosa disse...

Estou absolutamente de acordo com o comentário de Alvaro, Eugénia

(Raio, você agora mudou de sexo?):

”A União Europeia, por exemplo, é maioritariamente governada pelos partidos adeptos do capitalismo de marcado que estão no Partido Popular europeu e é um horror regulamentação (creio que umas 80.000 páginas).”

Já no tempo de Salazar, que era muito pouco socialista, era a mesma coisa com a administração. Lembro-me muito bem a minha mãe dizer e repetir que Portugal é o país da papelada… Ainda é, mas já há as ‘lojas do cidadão’, um grande passo em frente.

RioD'oiro disse...

CdR:

"Já no tempo de Salazar, que era muito pouco socialista, "

Pois era. É agora publicada num mês mais regulamentação que Salazar publicou em toda a sua vida.

Go_dot disse...

Não será “socialismo” mas tem muitas semelhanças.
A ilusão da existência de uma maqueta genérica entre o bem e o mal o certo e o errado e a arrogância ilimitada que daí advém.
O socialismo também é assim, impõe, entranhasse deixa nódoas e precisa sempre de muita papelada.

@ CdR “lojas do cidadão”? Refere-se às escolas?

Carmo da Rosa disse...

RioD’oiro: ”É agora publicada num mês mais regulamentação que Salazar publicou em toda a sua vida.”

É bem possível, mas a sociedade é agora muito mais complexa. Mas, não me vai dizer que a minha mãe não tinha razão? À parte de que as mães sempre têm razão, eu ainda sou do tempo em que, para adquirir a mínima certidão em Portugal, era preciso comprar um papel oficial azul na câmara municipal. Depois, andar à procura de uma papelaria para comprar selos fiscais (os únicos que vendiam os ditos cujos) que deviam ser colados no tal papel azul, e ainda depois, era preciso arranjar dois carimbos de duas casas comerciais, o que era conseguido caso os bacanos tivessem tempo e o conhecessem como cliente…

Quando eu conto isto aos holandeses eles julgam sempre que estou a exagerar, que se trata de propaganda marxista de um refugiado político contra o regime de Salazar.

Go_dot: ”Não será “socialismo” mas tem muitas semelhanças.”

Quem procurar semelhanças entre regimes completamente diferentes, encontrará sempre alguma coisa: o bigode do Bismark e do Estaline. Mas a essência é que há diferenças significantes entre regimes diferentes. Por exemplo, voltando ao regime marxista do Estaline, sabemos que se tratava de uma ditadura. O regime de Salazar era igualmente uma ditadura. Mas a semelhança acaba aqui, porque o doutor Oliveira Salazar - e por muito que isto custe a todos os visitantes da Festa do Avante - quando comparado com o José Estaline, passa facilmente por um gajo porreiro, um liberal. Não tem sentido extrair um detalhe: a papelada, a burocracia, para arranjar semelhanças à pressão entre regimes diferentes…

Go_dot: ”lojas do cidadão”? Refere-se às escolas?”

Não. São locais criados em 1999 e espalhados pelo país onde o cidadão pode tratar de todo o tipo de papelada. Uma excelente ideia (talvez de algum socialista!) para concentrar a burocracia num só lugar. Agora, todos nós podemos adquirir no mesmo local o papel azul, os selos fiscais e os carimbos das casas comerciais. E com um pouco de sorte, renovar também o passaporte…

Link: http://www.ama.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=275&Itemid=44

Paulo Porto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
RioD'oiro disse...

CdR:

"eu ainda sou do tempo em que, para adquirir a mínima certidão em Portugal, era preciso comprar um papel oficial azul na câmara municipal. Depois, andar à procura de uma papelaria para comprar selos fiscais (os únicos que vendiam os ditos cujos) que deviam ser colados no tal papel azul, e ainda depois, era preciso arranjar dois carimbos de duas casas comerciais, o que era conseguido caso os bacanos tivessem tempo e o conhecessem como cliente…"


Acabei de almoçar numa tasca que já deixou de se queixar da ASAE.

Diz-me o chefe da tasca:
- ASAE? Esses já não chateiam grande coisa desde que a papelada esteja preparada.
- Qual papelada?
- Quando eles cá vêm já pouco fiscalizam. Querem saber se temos a inspecção A mais a B mais a C mais a D mais a da segurança alimentar, mais a E, mais a F, mais a da higiene e segurança no trabalho, mais a das estruturas, mais a das casas de banho ... Cada uma destas inspecções é efectuada por uma empresa diferente que somos obrigados a contratar e que quando cá vêm nada fazem, cobram e carimbam. Fizemos obras e obrigaram-nos a aumentar o caudal disponível no contador de água. Pagamos mais mas não precisamos daquele caudal todo, o caudal anterior servia e sobrava.

Como dizia Reagan se trabalhar afinfem-lhes impostos. Se ainda trabalhar, regulamentem. Sé estiver parado subsidiem.

Faustino disse...

"Agora, todos nós podemos adquirir no mesmo local o papel azul, os selos fiscais e os carimbos das casas comerciais. E com um pouco de sorte, renovar também o passaporte"

Agora????? Irra, o que o exilio faz. Papel azul, carimbos de casas comerciais, selos. Metem-se estes gajos a falar de portugal e da nisto. Ja agora, eu faço isso pela internet e daqui a pouco ate o papel higienico é válido.

Faustino disse...

“A França legislou há pouco tempo sobre a opinião das pessoas sobre o genocídio arménio.

Hitler e o seu nacional socialismo fazia o mesmo que Bruxelas.”

Mas que coisa, aldrabices! A frança pretendeu legislar sobre factos historicos verdadeiros não poderem passar a ser ditos que foi mentira. O mesmo se passa com o holocausto e os negacionistas, a proibição de negação de factos historicos verdadeiros e equiparação a crime. Vai dai e já e tudo regulamentado, ve-se regulamentações em tudo e fazem-se analogias ao calhas.Calhou! Ora toma.

Valeu.

RioD'oiro disse...

Faustino:

"sobre factos historicos verdadeiros"

É suprema estupidez legislar-se sobre questões de opinião relativamente a factos.

Toda a gente tem o direito de fazer figura de parva mesmo afirmando que o sol anda à volta da terra.

O holocausto aconteceu, e uma verdade histórica mas cada qual tem o direito de afirmar o que lhe apetecer.

Legislar proibindo a livre expressão de opinião sobre factos é meio caminho andado para se desconfiar que a legislação é necessária para dar suporte a uma aldrabice.

Os franceses, como um todo, fizeram mais uma vez figura de tontos.

Faustino disse...

“É suprema estupidez legislar-se sobre questões de opinião relativamente a factos.

Toda a gente tem o direito de fazer figura de parva mesmo afirmando que o sol anda à volta da terra.”

Pois, vamos começar a passar a mensagem qua factos historicos não aconteceram, e passados anos temos gerações a afirmar a mentira e a duvidar da verdade.

Se isso for passado numa conversa de tasca , é igual ao litro, se for propagado por professores ou intelectuais em escolas ou universidades e com intençoes ideológicas, uma vez que sabem a verdade, é totalmente diferente , infelizmente estes casos de intelectuais são cada vez mais.

Não ha livre expressão de opinião em quem mente deliberadamente com intençoes ideologicas, e quando tem obrigações de formação, não ha liberdade de expressão, ha mentirosos. O comum dos mortais ignorante pode morrer na ignorancia sem problemas e ainda mais, pensando que o sol anda a volta da terra pois é isso que ele ve e interioriza.

O problema é que há quem não veja as diferenças, nada a fazer.

RioD'oiro disse...

Faustino:

"Pois, vamos começar a passar a mensagem qua factos historicos não aconteceram,"

Cada qual tem direito à sua opinião sobre o que quer que seja. Não cabe ao estado definir o que ou sobre quê pode ou não deva ser opinado. Que autoridade tem o estado para debitar postas de pescada sobre o direito ou não à opinião alheia?


"se for propagado por professores ou intelectuais em escolas ou universidades "

E qual é o problema de um professor numa escola declarar que apesar da ciência (digamos) afirmar que determinada coisa acontece a opinião dele vai em sentido contrário? O que é errado não é o professor expressar a sua opinião. O que é errado é não anunciar que se trata da sua opinião.

A escola fez-se, entre outras coisas, para ensinar quais os factos não se fez para evitar que se tenha opinião contra ou a favor relativamente à sua veracidade ou consequências.

Não é a primeira vez que eu numa aula digo: isto é a matéria mas eu não acredito nisto. Cada qual, face aos factos que parecem ser estes que decida. Nada de errado há que o aluno diga que apesar dos factos serem tais ele supõe terem sido outros. Muito embora tenha que saber quais os factos constantes na matéria nada o deve limitar relativamente a opinião que forme sobre eles, incluindo serem ou não verdade.

Na União Soviética era obrigatório concordar-se que os crocodilos voavam. Conhece a anedota?

Esta coisa dos franceses com a genocídio Arménio e anedótico.

RioD'oiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
RioD'oiro disse...

"Não ha livre expressão de opinião em quem mente deliberadamente com intençoes ideologicas,"

Treta. Ter uma opinião estúpida sobre algo não é mentir. Mentir é ter uma opinião e dizer que se tem outra.

O caro não percebe uma coisa tão simples, comete um erro gigantesco mas não deve ser proibido de o afirmar. Trata-se do livre direito à estupidez.

RioD'oiro disse...

A história do aquecimento global é um excelente exemplo daquilo que nunca deveria ter sido afirmado em sala de aula. É uma fraude cometida por um gang esquerdalho indignácaro que chega a propor a execução de crianças que não alinhem. E se fosse proibido discordar?

RioD'oiro disse...

Cá está um excelente exemplo:

http://ecotretas.blogspot.com/2011/12/uma-mentira-cem-vezes-dita-torna-se.html

... e no entanto há carradas de legislação considerando que é verdade. Felizmente (ainda) não se legislou para criminalizar a opinião contraria.

Faustino disse...

“Cada qual tem direito à sua opinião sobre o que quer que seja. Não cabe ao estado definir o que ou sobre quê pode ou não deva ser opinado.”

Aí valente .


Voce tem que ir para a escola para ver se entende o que lhe dizem.


Cada um tem direito a sua mentira a sua opinião, sim desde que não seja ou não faça parte de um ensinamento historico falso.precisamente com intençoes de que seja falso.


Caramba. o holocausto não existiu nem dizimou milhoes de seres humanos, ensino eu a seres que nada sabem do assunto e com o qual contactam pela primeira vez, a guisa de professor e esclarecendo mais do que se sabe do tema, e fazedor de opinião.


Por outro lado posso escrever um romance a Dan Bronw sobre o assunto falseando dados nada de anormal, uma conversa de taxi ou de copos nada de anormal. O aquecimento global??? Ah ah ah ah, voce é patusco.

RioD'oiro disse...

Oh caro Faustino,

A sua verborreia está a parecer-se muito com a do:

http://www.blogger.com/profile/15491385662541781287 - Citador
http://www.blogger.com/profile/01473196719846385914 - Anónimo, Wikileaks, Citador
http://www.blogger.com/profile/14244428774877613376 - Wikileaks
http://www.blogger.com/profile/14444447751556456624 - Anónimo1
http://www.blogger.com/profile/08888821817038022726 - Wikileaks
http://www.blogger.com/profile/04644584993527127569 - Anonimo, RDoiro
http://www.blogger.com/profile/03488706551174628274 - Carloss, Afonso
http://www.blogger.com/profile/12206360462811787232 - Anónimo
http://www.blogger.com/profile/13173348751912783221 - Anonimo, Chico da Tasca, Tóxico
http://www.blogger.com/profile/17522314109122073028 - Anonimo, RioD'oiro, Amilcar Fernandes
http://www.blogger.com/profile/13409200214700490967 - Anonimo, Calhordas
http://www.blogger.com/profile/07141517086372303204 - Luís
http://www.blogger.com/profile/13579048271031144974 - Joaquim, RDoiro
http://www.blogger.com/profile/15081844311653658640 - Amilcar Fernandes
http://www.blogger.com/profile/14427154552856151103 - Manuel, Ricardo
http://www.blogger.com/profile/11695627285719344995 - Alberto Carlos, RDoiro
http://www.blogger.com/profile/07686369283789034906 - José Manuel
http://www.blogger.com/profile/10139017184334419561 - Agreement debts
http://www.blogger.com/profile/06051084534717149853 Carlos Alberto Mendes

Go_dot disse...

"…arranjar semelhanças à pressão entre regimes diferentes."

Caro CdR, não é preciso procurar, os totalitarismos tem mais semelhanças que diferenças e as diferenças, na minha opinião não passam de detalhes.

Sorge disse...

Socialismo ou barbárie!
Rio Doiro, aconselho-o a abrandar na bebida. Está a chegar aos limites.

Carmo da Rosa disse...

Uma discussão interessante, esta sobre socialismo, mas como o Rio já espetou mais 5 posts em cima, deve com isto querer dizer que a conversa já não tem interesse!

Sendo assim, vou mas'é ver a bola ou tocar à punheta... ou as duas coisas ao mesmo tempo.

Carmo da Rosa disse...

Só mais um último pequeno comentário, com a mão esquerda, que a outra está ocupada:

Se tudo é socialismo, nada é socialismo.

RioD'oiro disse...

Caro Sorge,

Atormenta-o que o meu tinto não seja de cepa equerdalha?

Quanto mais socialismo mais barbárie. Vê alguma excepção?

RioD'oiro disse...

Caro Citadir/Faustino,

Chegou novamente o momento em que o vou atirar ao lixo.

Sorge disse...

Rio D'oiro, o que me atormenta nos seus escritos é a ausência de um limite para a estupidez. Desejo ao menos que, para 2012, possa ultrapassar as suas frustrações. Se não conseguir, olhe, beba.
É o que faz melhor. Não deve ser fácil ver o Paraíso na Terra a desabar e os chineses a chegar…

RioD'oiro disse...

Caro Sorge,

Fico muito satisfeito por saber que o atormento.

Sorge disse...

Vou explicar-lhe com um pouco mais de calma porque já percebi que meia palavra não lhe basta: atormenta-me (pode soluçar agora) a ausência (hic, hic) de um limite para (hic, hic) a estupidez humana (hic, hic), algo que os seus escritos retratam com invulgar criatividade, é certo (hic, hic, hic).
Mas repare, de uma forma ou de outra é para o lado em que durmo melhor, e não preciso de pinga, já viu a minha sorte?!

Go_dot disse...

Caro CdR, pf. não embique nos tópicos nem no design, isso é chão que já deu o que tinha a dar.

"Se tudo é socialismo, nada é socialismo."

OK! Não é tudo socialismo, mas, referia-me às semelhanças, à mentalidade burocrata à ânsia de dominar que politicamente se manifesta sempre da mesma maneira. Sejam eles socialistas, fascistas, nazis, monarco-stalinistas, facínoras trotskistas ou afro-tropicalistas.
O estado põe e dispõe, tem direito a regulamentar tudo e todos, exige obediência absoluta, odeia a dissidência e considerasse possuidor da verdade suprema.

Actualmente o “socialismo administrativo” é a mentalidade prevalecente na Europa tanto em tom como em conteúdo

Sorge disse...

O Estado só não é burocrático quando injecta os milhões para salvar as Boeings, os BPNs e outros palhaços do género que testam as infalíveis teorias neoliberais nas suas empresas. Os cães de guarda dos capitalistas estão cada vez mais estúpidos. Olhem que os despedimentos para o próximo ano vão ser mais baratos…

RioD'oiro disse...

Sorge,

O estado mete-se em tudo o que não deve e dá sempre prejuízo.

Recorda-se alguma coisa em que isso não aconteça?

Quanto mais estado mais dinheiro torrado.

Sorge disse...

SHIIIIIIIIUUUUUUUUUUUUU.... Fale baixo! Quer espantar a caça? Então vem a empresa pública chinesa comprar a EDP por um balúrdio e você está para aí com essa conversa?
Esse mete-se onde não deve tem a ver com o BPN? Ou com algum dos outros exemplos que dei de milhares de milhões de dólares/euros dos contribuintes torrados para pagar a estupidez incontrolável e irregulável dos capitalistas? É que são uma gota no oceano. Pergunte às empresas de rating.

Carmo da Rosa disse...

Go_dot ”OK! Não é tudo socialismo, mas, referia-me às semelhanças, à mentalidade burocrata à ânsia de dominar que politicamente se manifesta sempre da mesma maneira. Sejam eles socialistas, fascistas, nazis, monarco-stalinistas, facínoras trotskistas ou afro-tropicalistas.”

A lista dos socialistas é interminável, o que me vem implicitamente dar razão! Repito, se tudo é socialismo, nada é socialismo!

Mas pode-se colocar a questão de outra forma: Quem é que não é socialista neste momento? Mas mesmo, que todos sejamos socialistas, o exemplo que deu início à discussão: a prepotência de um magistrado, é pobre…

E agora, para variar de outras actividades manuais, vou jogar squash…

RioD'oiro disse...

Sorge,

A vanda da EDP não me interessa para nada. Interessa-me que a EDP e os indignácaros verdes das eólicas me vão ao bolso, todos os meses, com um encargo de 100% acima da factura-base.

Sorge disse...

E eu quero lá saber se gosta de sapos. Não fuja às questões. Fica-lhe mal. E eu sei que pode mais que isso…

Carmo da Rosa disse...

RioD’oiro: ”A França legislou há pouco tempo sobre a opinião das pessoas sobre o genocídio arménio.”

E legislou mal, nisso estou de acordo consigo. Os turcos condenam quem fala no assunto. Os franceses condenam quem nega o assunto. Ambas as decisões são uma estupidez pegada.

Mas o que é que isto tem a ver com socialismo? Serão os franceses socialistas por condenarem quem nega o genocídio arménio, e os turcos igualmente socialistas (é preciso ser coerente!), por condenarem quem aborda o assunto?

RioD'oiro disse...

CdR:

"Serão os franceses socialistas por condenarem quem nega o genocídio arménio, e os turcos igualmente socialistas (é preciso ser coerente!), por condenarem quem aborda o assunto?"

O que está em causa não é a opinião é a mania socialista de legislar sobre opinião.

O socialismo é uma forma alternativa de religião extremista que, negando-a, se porta como ela sendo tão mortal quanto ela. Como o Corão, o socialismo pretende regular todos os aspectos da vida de uma pessoa.

O socialismo é outra religião extremista cujo 'objecto' adorado é ele próprio.

Carmo da Rosa disse...

Rio,

Mas quem está por detrás disto em França é o Sarkozy, e o Sarkozy não é socialista!

Creio que você até o Obama (mas corrija-me se estou enganado) classifica de socialista! Na minha opinião isto é um exagero que só serve para inflacionar a palavra "socialismo" e dar trunfos à extrema-esquerda, que também vive destes exageros e de falta de humor...

Eu sou bem mais socialista que o Obama, que é um beato cristão mas politicamente pragmático. Um tipo que se vivesse na Holanda fazia parte, nas calmas, deste governo de direita.

ml disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ml disse...

Que baile, lol!

Faustino disse...

Diz o Carmo

“Os turcos condenam quem fala no assunto. Os franceses condenam quem nega o assunto. Ambas as decisões são uma estupidez pegada.”

Nem de longe nem de perto é a mesma coisa da estupidez nas duas condenações. Uns condenam neste caso turcos porque foram eles que cometeram o crime e pretendem passa-lo ao esquecimento, á ignorancia, (os crimes do nazismo, e mais tarde do estalinismo, foram ocultados até bastante tarde, num caso fim da guerra, noutro a morte do protagonista e a revelação pelo nikita krutchev), o melhor meio é não falar deles, ou seja de um facto passamos a um não facto. Criemos nas geraçoes mais novas a dúvida e que esta se instale é o proposito a respeito da verdade factual que queremos ocultar.

A outra posição tem a ver com a verdade factual e a sua negação. Legislação francesa

Uns pretendem que a verdade passe a mentira, e outros que a negação da verdade seja punida em quem tenha o dever de a afirmar.

No fundo a historia é uma luta da verdade contra o esquecimento, é so esta a questão mais nada.

Claro que isto não tem nada de socialismo, mas pode e tem muito a ver com a “verdade oficial” de cada estado, ( pelo menos em cada momento ).

Carmo da Rosa disse...

Faustino: ”Nem de longe nem de perto é a mesma coisa da estupidez nas duas condenações.”

Tem razão. Só é estupidez do lado francês. Do lado turco a história é mais complexa, trata-se da má fé típica de quem ainda não consegue olhar-se ao espelho e admitir os seus erros ou crimes históricos – uma atitude infantil e teimosa muito perto da……. estupidez (só para ver se tenho um pouco de razão!)

Mais tarde voltarei à carga sobre a estupidez francesa, agora outros deveres mais altos se sobrepõem: cozer umas peras bêbadas para hoje à noite…

RioD'oiro disse...

CdR,

As sociedades ocidentais foram contaminadas por uma visão socialista do mundo. Umas mais outras menos mas a generalidade do ocidente está substancialmente infectado nessa visão.

Em Portugal até há pouco todos os partidos estavam bastante infectados e no caso do PS, PC e BE a infecção era total. O CDS e o PSD estavam a meio da escala. O PSD de hoje parece estar menos infectado mas a coisa tem ainda apenas 6 meses.

Obama tem feito, mutatis mutandis, o mesmo que Sócrates.

RioD'oiro disse...

Cara ML,

Espero que esteja tudo bem consigo. Bom ano novo.

Go_dot disse...

CdR, Talvez o exemplo fosse pobre, dou-lhe outro. Como explica que um deputado democraticamente eleito, tenha de se justificar perante um juiz por crime de opinião. E que os juízes tenham de ser substituídos por tentarem pressionar moralmente uma das testemunhas. Surpresa! Eram todos sócios da mesma congregação socialista.

Só mais um aparte, não é só gulags, pides ou kiling fields. A democracia parlamentar e o estado de direito têm montes de ambiguidades prontas a ser abraçadas (sufocadas) pela fé socialista.

Como diz o outro, a luta continua.

Boas entradas para si e para o resto da hermandad.

Faustino disse...

"Um deputado eleito ter de justificar-se perante um juiz, pela sua opiniao"

Bem assim a seco ,esta frase nao faz sentido, tirando as imunidades inerentes ao cargo,podemos pensar a nivel penal, difamacoes,ofensas ao bom nome, honra.

Podemos ter ai muitos motivos de justificacoes perante um juiz

Go_dot disse...

Caro Faustino, debater inevitáveis conflitos de interesses e divergência de opiniões no parlamento é saudável e chama-se democracia.
Usar a jurisprudência ou o hospital psiquiátrico para amordaçar opiniões dissidentes é socialismo.

Faustino disse...

Lamento, só para esclarece-lo mais uma vez , não fui eu que escrevi:

“dou-lhe outro. Como explica que um deputado democraticamente eleito, tenha de se justificar perante um juiz por crime de opinião”

É que o crime de opinião pode extravasar as funções de deputado e os deputados só tem imunidade precisamente nas afirmações que fazem no exercicio das suas funçoes, caso contrário tinhamos autênticos inimputáveis sociais que podiam fazer o que quissessem em relação a todos os cidadãos a coberto do estatuto de deputados. A excepçãp refere-se precisamente as opiniões expressas no exercico das suas funções isto é em democracia e pressupõe debates quer no parlamento quer fora em que os deputados são “livres e irresponsaveis” das afirmaçoes que fazem politicamente, tal como os juizes nas suas decisões judiciais mas não fora desse ambito, e não pressupõe insultos difamaçoes ofensas a quem quer que seja fora desse ambito.

O que o senhor pretendeu dizer era outra coisa e muito simples de entender, partindo de uma derivante ideologica o socialismo obriga os deputados a prestar contas das suas opiniões perante um juiz, o senhor não esclareceu o que este obriga engloba, se dissesse que era fora ou dentro do ambito politico não tinha comentado a sua afirmação. É a sua opinião ninguém lhe vai pedir contas perante um juiz, nem sera deputado suponho, mas todos os regimes democraticos tem estas excepçoes.

Outra questão é conseguir o levantamento da imunidade parlamentar para levar a julgamento um deputado, onde funciona muitas vezes o lobbysmo e corporativismo, independentemente de ideologias todos se unem numa defesa corporativa de classe.

Carmo da Rosa disse...

Faustino: ” No fundo a historia é uma luta da verdade contra o esquecimento, é so esta a questão mais nada.”

Mas a história também pode servir para calar opiniões divergentes. Que é o que acontece normalmente em todas as latitudes. Quem tem o poder conta a história à sua maneira. Por isso, o melhor, é deixar falar toda a gente.

Toda a gente devia ter direito a opinião. Mesmo os que acreditam na ressurreição de Cristo; ou discos voadores; ou em ‘Creative Design’; ou no Espírito Santo; ou que o Islão é uma religião de paz e amor; ou que Cuba e a Coreia do Norte são a salvação do mundo; ou que a Nossa Senhora esteve em Fátima em 1917, quando não há prova nenhuma do facto: reserva de hotel, bilhete de camioneta, factura de restaurante, NADA, apenas o desabafo de três pastores que acordaram maldispostos nesse dia – talvez a fome!

Go_dot disse...

…não esclareceu o que este obriga engloba, se dissesse que era fora ou dentro do ambito politico…

Tem razão. Não esclareci por estar subentendido e ser do domínio publico.
O processo contra o Wilders é um processo politico por crime de opinião.

É uma boa ilustração do “lobby socialista”, se assim prefere.

O-Lidador disse...

Sobre o que é ou não é socialismo, é melhor ir às origens.

Os socialistas são, basicamente, herdeiros dos valores iluministas. Neles é forte a crença de que uma sociedade pode ser conduzida num melhor caminho. Como?
Essencialmente através de decisões centralmente planeadas, por pessoas boas.

Há que ler Saint Simon...
Assim acredita-se que a acção dirigida é invariavelmente mais produtiva que a resultante das miriades de acções individuais ditadas pelo interesse da cada pessoa livre.
Com nuances, é esta a essência.
Depois há aqueles que acham que se deve planear tudo, outros menos.
A diferença relativamente ao liberalismo, é que este acha que geralmente os individuos ( no seu conjunto), fazem melhor. A linha entre um e outro é vaga e prende-se com a maior ou menor acção do estado. A França é, claramente mais socialista ( ou menos liberal) que a Holanda, por exemplo.

Quanto à negação da história, estou de acordo com o RoD de que a asneira é livre. Sim, é verdade que grupos ideologicamente activos pode, reescrever a História e fazem-no amíude, Gramsci explicou muito bem como estes intelectuais orgânicos fazem o seu caminho nas instituições, minando uns valores e relevando outros.
E Orwell tb glosou o tema magistralmente em "1984".

Mas se houver liberdade, as versões mais "verdadeiras" da História fazem o seu caminho e as tontices acabam por ir parar ao sitio delas.
Criminalizar o discurso só se justifica à posteriori, quando se prova que ele levou directamente a que fossem cometidos crimes.

Posso assim dizer que entendo necessário que todos os franceses levem um chuto no rabo. Sou livre. Mas se algum francês levar um chuto e provar que ele se deveu ao meu incitamento, então eu posso ser processado e punido.

O Raio disse...

Sobre a hipocrisia francesa e o aparente genocídio arménio, ver: http://cabalas.blogspot.com/2004/12/armnia-e-o-congo.html

Aqueles que quando vêm uma atitude política prejudicial a classificam imediatamente de socialista, estão a favorecer o socialismo pois mostram que este os assusta de tal modo que tudo serve para o atacar. E se os assusta é porque, pelo menos, é importante e faz qualquer coisa.

RioD'oiro disse...

Tadinho do socialismo que incha com a cachaporra.

Faustino disse...

"Tem razão. Não esclareci por estar subentendido e ser do domínio publico.
O processo contra o Wilders é um processo politico por crime de opinião."

Não não, essa confusão é que convem , tal como cá com o processo do mario machado que quase passa a perseguido politico e delito de opinião, com visitas do bastonario a prisão fazendo uma publicidade a meu ver impensavel, convem muito essa confusão a alguns sectores, mas não é verdade é um processo, por resultar de odio a uma raça e religião,é um processo no fundo resultante de ideias xenofobas e "racistas" tal como o noruegues mas este levou as ideias a pratica e deu o que deu. essa é que é essa, caso contrário não havia problema nem seria julgado.

A democracia tem o dever de não deixar criar ovos no seu interior que acabem com ela, apesar de ser democracia, caso contrário quem acaba expulsa é a própria democracia, é preciso alguma sanidade na democracia

separe as aguas e não diga

“dou-lhe outro. Como explica que um deputado democraticamente eleito, tenha de se justificar perante um juiz por crime de opinião”

A nova moda é depois de nos reduzirem a lixo economicamente nos quererem redUzir a lixo democraticamente, dizem “eles” portugal é uma democracia com falhas. Não reconheço este regime, ou ha democracia independentemente dos governos de ocasião, ou não há. Não se pode estar meio morto e meio vivo ao mesmo tempo.

Faustino disse...

Só mais uma coisinha porque parece que ha gente que não entende o que se diz.

Todos tem direito a sua opinião e expressa-la, não tem direito é aqueles que tem o dever ou missão pedagogica de deturpar factos historicos e propagar a falsidade ou a mentira com objectivos ideologicos, de resto todos tem direito ao seu “speakers corner”

A historia é de facto a luta da verdade eu diria mais da memoria, contra o esquecimento, deve-se combater o esquecimento seja propositado ou não.

RioD'oiro disse...

Actualizada:

http://www.blogger.com/profile/15491385662541781287 - Citador
http://www.blogger.com/profile/01473196719846385914 - Anónimo, Wikileaks, Citador
http://www.blogger.com/profile/14244428774877613376 - Wikileaks
http://www.blogger.com/profile/14444447751556456624 - Anónimo1
http://www.blogger.com/profile/08888821817038022726 - Wikileaks
http://www.blogger.com/profile/04644584993527127569 - Anonimo, RDoiro
http://www.blogger.com/profile/03488706551174628274 - Carloss, Afonso
http://www.blogger.com/profile/12206360462811787232 - Anónimo
http://www.blogger.com/profile/13173348751912783221 - Anonimo, Chico da Tasca, Tóxico
http://www.blogger.com/profile/17522314109122073028 - Anonimo, RioD'oiro, Amilcar Fernandes
http://www.blogger.com/profile/13409200214700490967 - Anonimo, Calhordas
http://www.blogger.com/profile/07141517086372303204 - Luís
http://www.blogger.com/profile/13579048271031144974 - Joaquim, RDoiro
http://www.blogger.com/profile/15081844311653658640 - Amilcar Fernandes
http://www.blogger.com/profile/14427154552856151103 - Manuel, Ricardo
http://www.blogger.com/profile/11695627285719344995 - Alberto Carlos, RDoiro
http://www.blogger.com/profile/07686369283789034906 - José Manuel
http://www.blogger.com/profile/10139017184334419561 - Agreement debts
http://www.blogger.com/profile/06051084534717149853 - Carlos Alberto Mendes
http://www.blogger.com/profile/04256078322478940366 - Faustino

Amilcar Fernandes disse...

Coitadinho do rio anda com listas revistas e aumentadas e ninguém lhe liga pevide.

Carmo da Rosa disse...

Faustino: ”…. é um processo, por resultar de odio a uma raça e religião, é um processo no fundo resultante de ideias xenofobas e "racistas" tal como o noruegues…”

Que raio de confusão aqui vai! Deve ser da enorme quantidade de nicks!

Odiar uma raça não é a mesma coisa que odiar uma religião. São duas realidades completamente diferentes. Uma religião pode, nas calmas e sem se queixar, abarcar uma porrada de raças diferentes.

Quando Salman Rushdie, Wafa Sultan, Mohammed Hilout e Ibn Warrak criticam (você diz odiar!) o Islão, indiferentemente se o consideram uma religião ou uma ideologia, não creio que estejam a odiar-se a si próprios ou a sua própria raça! Têm apenas uma opinião dissidente (que nos seus países de origem lhes pode custar a cabeça). Creio que nisto estamos de acordo?

Mas quando precisamente a mesma crítica é expressa por um caucasiano, que você supõe não ser usual pertencer a esta ou aquela religião, então a sua cabeça, por razões que conheço (auto-ódio), embica para as raças!!!

Faustino, não será isto uma forma rebuscada de racismo?

Go_dot disse...

Faustino tenha calma. Não conhecia até á momentos o tal Mário Machado. Uma curta visita ao Google deixou-me informado. Um racista neo-nazi apanhou 7 anos de cana. Só se perdem as que caírem no chão. Mas a que propósito traz para aqui exemplos neo-nazis? Palpita-me que a confusão é sua. A ver se entende, a conversa era sobre a tendência da esquerdalhada socialista (que é neste momento n.m.m.o. ideologicamente dominante) a demonizar tudo que não lhes passa na cartilha. Um bocado o que você está a fazer.

“A democracia tem o dever de não deixar criar ovos no seu interior que acabem com ela”...

Exactamente! eu não diria melhor.

Faustino disse...

“Mas a que propósito traz para aqui exemplos neo-nazis? Palpita-me que a confusão é sua.”

Meu caro palpita-me que não, alias as ideias racistas e xenofobas são condenadas em todos os paises democraticos e civilizados e são comuns aos nazistas, é só isso se por extensão outros as comungam problema deles, da mesma forma são penalizados grupos ou organizações que se dediquem a essa discriminação assim como as pessoas que incitem á mesma em documentos impressos ou na Internet.
Se tiver interesse em tirar duvidas sobre ter de dar explicaçoes a um juiz nestes casos, existe uma convenção europeia sobre ciber crime onde também se pune as ideias racistas e xenofobas. As ideias racistas, xenofobas são criminalizadas também como as de perseguição religiosa, são todas punidas penalmente e combatidas, pois não se trata de combate politico ou dissidencia politica.

Artigo 2.º
Definição
1 - Para efeitos do presente Protocolo, entende-se por:
«Material racista e xenófobo» qualquer material escrito, imagem ou outra representação de ideias ou teorias que defende, promove ou incita ao ódio, à discriminação ou violência contra um qualquer indivíduo ou grupo de indivíduos em razão da raça, cor, ascendência, origem nacional ou étnica e religião, se for utilizado como pretexto para qualquer um destes elementos.
2 - A interpretação dada aos termos e expressões utilizados no presente Protocolo deverá ser idêntica à que lhes é dada na Convenção.

CAPÍTULO II
Medidas a adoptar a nível nacional

Artigo 3.º
Difusão de material racista e xenófobo através de sistemas informáticos
1 - Cada Parte deverá adoptar as medidas legislativas e outras que se revelem necessárias para classificar como infracção penal nos termos do seu direito interno, quando praticada de forma intencional e ilegítima, a seguinte conduta:
A distribuição, ou outras formas de disponibilização ao público, através de um sistema informático, de material racista e xenófobo.

2 - As Partes podem reservar-se o direito de não estabelecer a responsabilidade criminal pela conduta prevista no n.º 1 do presente artigo, sempre que o material, tal como definido no n.º 1 do artigo 2.º, defenda, promova ou incite à discriminação que não esteja associada a ódio ou violência e desde que haja outros mecanismos eficazes.
3 - Não obstante o n.º 2 do presente artigo, as Partes podem reservar-se o direito de não aplicar o disposto no n.º 1 aos casos de discriminação relativamente aos quais não possam introduzir os mecanismos eficazes previstos no n.º 2, por força dos princípios consagrados nos respectivos ordenamentos jurídicos no tocante à liberdade de expressão.

Como pode ver trata-se de responsabilidades criminais por incitamento a ideias racistas e xenofobas. O voce dizer que deputados e o caso wilders é politico só por bondade pode ser aceite.

O-Lidador disse...

Caro Faustino, este tipo de proibições é perigoso porque tende a criminalizar as ideias e a sua expressão.

Porque razão o Faustino não há-de poder ter as ideias que quiser sobre a raça amarela, ou negra, ou branca?
No universo concentracionário descrito por Orwell em "1984", este tipo de crime chamava-se "crimepensar" e era severamente punido. Ninguém podia pensar de forma não correcta.
Quem define o que é correcto?
POrque razão há-de alguém obrigá-lo a si a pensar de acordo com a sua (dele) ideia de correcção?

Veja por exemplo, estas duas situações hipotéticas

1. Em Sintra decorre um festival de música negra. Os participantes clamam ter orgulho na sua herança cultural e na sua identidade étnica.

2. Em Arroios decorre um festival de música branca. Os participantes clamam orgulho na sua herança cultural e na sua identidade etnica.


Tem alguma dúvida de que o 1º evento será celebrado como uma louvável manifestação multicultural e o 2º como uma reunião de racistas e xenófobos?

E no entanto trata-se de acontecimentos iguais.
Mas o anuncio do 2º pode ser considerado "incitamento ao ódio".

Não acha isto inaceitável?

Faustino disse...

“Caro Faustino, este tipo de proibições é perigoso porque tende a criminalizar as ideias e a sua expressão.”

Isso são tretas. O caso salman rusnhie ou os desenhos são casos tipicos de liberdade de expressão. Ninguém faz um libelo acusatorio neles, em que pretende impor medidas retaliatorias ou de expulsão em relação a uma raça/religião, são opinioes e por isso não criminalizadas judicialmente .

Pelo contrario os outros casos não se inserem em casos de perseguição politica ou dessidencia dos seus autores, caso wilderes caso noruegues e por conseguinte todos os casos analogos que perfilham ideias racistas e xenofobas como o nosso mario machado.

Estas ideias são criminalizadas em todos os paises democraticos ocidentais precisamente porque a democracia ao contrario do passado tem de defender-se dos seus proprios inimigos internos e não só externos.

Voce numa roda de amigos pode dizer o que quiser ou escrever um livro sobre raças religiões etc. Pode acontecer-lhe o mesmo que o rushie se houver outro ayatola, mas como esta no ocidente provavelmente tera a mesma protecção que o tal escritor, não é por isso que será julgado ou caira em alçada criminal, não incita, não quer criar condiçoes de por em pratica essas ideias, limita-se a dizer o que lhe vai na alma.

Dizer que estes casos são politicos valha-nos deus, perseguidos porque e por quem, dissidentes de que e de quem? É preciso muita muita bondade para ver por esse prisma.

RioD'oiro disse...

Uma medida socialista, de sistema totalitário, gerada neste governo:

http://ww1.rtp.pt/noticias/?article=92347&visual=3&layout=10

Go_dot disse...

A critica ao Islamismo por si só, não é sinónimo de racismo ou xenofobia.
O islamismo não é criticado por ser diferente, ou por não ser daqui, mas por ser bárbaro, sectário e perigoso. Não é o Wilders que o diz, é a pratica diária que o comprova. E isso pode e deve ser dito, discutido e condenado franca e abertamente. O mesmo para o socialismo ou qualquer outra forma de ideologia agressiva com inclinações totalitárias.
Que eu saiba ninguém critica ou condena os centros de meditação Zen-budistas ou os templos do Hara-Krishna.

É como diz, os ovos podres devem ser retirados do cabaz da democracia. É um trabalho fácil? Não.
Atrai tarados ideológicos de diversos quadrantes? É verdade, e também isso deve ser dito, independentemente da origem étnica ou religiosa dos crentes. Rejeitar ideologias predadoras e consequentemente os seus adeptos, não é o mesmo que rejeitar pessoas devido à sua raça ou cultura.

O Faustino puxa do cartão racista como quem puxa do ás-de-trunfo.

Carmo da Rosa disse...

Faustino: ”, em que pretende impor medidas retaliatorias ou de expulsão em relação a uma raça/religião, são opinioes e por isso não criminalizadas judicialmente .”

Ai Faustino, Faustino,

libelo acusatorio; medidas retaliatorias

não percebo patavina mas não faz mal, já me resignei de que esta linguagem faz parte do folclore nacional. Olhe, parece o treinador do Braga a falar.

Não misture alhos com bugalhos nem venha com historietas e conversa de café…

Recapitulando:

Quem veio com o Mário Machado à baila foi você! Ninguém aqui alguma vez disse que o Mário Machado foi perseguido por direito de opinião, pois não. A mesma coisa em relação a Breivik, que foi condenado por matar gente, não foi condenado por opinião.

Tarik Ramadan diz que o Islão é só paz e amor e tem todo o direito de o dizer. Wilders diz o contrário, e tem TAMBÉM todo o direito de o dizer.

Mohammed Bouyeri também dizia que o Islão é que era bom, e ninguém se chateou com isso, até ao momento em que assassinou Theo van Gogh.

Meta isto na cabeça de uma vez para sempre: Foi preso por matar, não foi preso por ter uma opinião (por mais maluca que seja).

O-Lidador disse...

Faustino: "Isso são tretas."

Bem, se você o diz, o argumento é imbatível.

Mas sugeria-lhe que, em vez de se dedicar a adjectivar sobranceiramente os argumentos que anulam os seus, os tomasse em conta e os contestasse pelo que valem.

Por exemplo:

Argumento: O Sol nasce a Leste

Contra-argumentação inteligente: na verdade não é bem a leste, dada a elíptica, etc,etc

Contra-argumentação faustiniana: Isso é treta e tu és feio.

Em suma, meu caro, e voltando ao assunto:
-leia "1984" e veja o que é o "crimepensar".
-leia Gramsci e veja como uma certa esquerda embarcou galhardamente na tentativa de limitar os pensamentos, impondo categorias e lançando adjectivos sobre as pessoas que não pensam da mesma maneira . O "politicamente correcto" é a expressão acabada dessa censura, ao condicionar a livre expressão dos indivíduos.

Por exemplo a palavra "islamofobia", hoje no léxico oficial de vários países, foi criada por um think thank ligado aos extremistas muçulmanos, com o objetivo de impedir a análise crítica à ideologia islâmica.

Assim, se alguém comenta que o Corão incita à jihad (de facto incita, numerosas vezes), atira-se sobre a pessoas o adjectivo de "islamófobo" e eis como se cala a discussão.

E, se por acaso desconhece, já passou nas Nações Unidas uma resolução, patrocinada pelos países muçulmanos, apelando à criminalização da "blasfémia", uma vez que, na sua opinião, a religião muçulmana está acima da crítica.
Daí a catalogar toda e qualquer opinião menos favorável ao Islão como "hate speech", vai um passinho que vários países já deram e outros irão dar.

Isto sim, ataca os fundamentos da democracia.

Faustino disse...

Go dot

“A critica ao Islamismo por si só, não é sinónimo de racismo ou xenofobia.”

Só por si não, mas o incitamento e a proposta de criação e a divulgação de medidas de odio e discriminação nessa base é. O racismo e a xenofobia é prejudicial a uma sociedade civilizada e evoluida por isso a propagação, a pregação a difusão ( não o pensamento o ter essas ideias ) é criminalizado.

Meu caro, se voce quer discutir as coisas com pés e cabeça assente num tema e não meta os pés pelas maos e as maos pelos pés.em primeiro lugar quem veio aqui dizer que os deputados tinham que responder perante um juiz por opiniões foi voce. Não veio discutir religioes.

Depois demonstraram-lhe que tem sim senhor em casos de difamações , ofensas racismo, xenofobia, e todos os temas que extravasem as suas funçoes de deputados.

Tudo isso foi fundamentado por mim, o senhor anda aqui as voltas tal como o resto da tribo vagueiam entre temas, veja bem o que o senhor ja derivou neste comentario, os outros comentadores ja estão de parte, e ja tenho duvidas que não seja um fervoroso adepto xenofobo e racista, só não quer misturas com o mario machado, e mostra-se “adepto” da democracia

Deixe de diatribes o processo do mario machado, do wilders, do beivnik são judiciais, se são persguidos, são perseguidos por quem? são dissidentes de quem e de que? para serem processos politicos.

Só mais outra coisinha aprenda a distinguir liberdade de expressão de outros temas racistas e xenofobos tem ai uma ajuda mostrei-lhe os conceitos legais.

Faustino disse...

Não é o Wilders que o diz, é a pratica diária que o comprova. E isso pode e deve ser dito, discutido e condenado franca e abertamente. O mesmo para o socialismo ou qualquer outra forma de ideologia agressiva com inclinações totalitárias.

Isto é discutido, e até são tomadas medidas em certos casos, outra coisa é criar odio e descriminar as pessoas como um todo com base numa religião, ou seja o senhor aqui fala logo em islão e engloba desde marrocos a australia e todos as pessoas que possam estar aqui como emigrantes e descrimina as pessoas com base nisso movendo todo um preconceito contra tudo e contra todos, quando muitos dessas pesssoas tal como voce ou qualquer um de nós querem viver a sua vida sossegados e tenha a certeza são a maioria. A culpa e responsabiliazação é individual e é mais um das conquistas do ocidente e da democracia, é individual não colectiva, o senhor “criminaliza” e engloba todos no seu (pre)conceito. As pessoas cumprem as leis de um pais são perseguidas porque? Dedicam-se ao terrorismo, tem celulas terroristas é verdade, o senhor não faz ideia quantas ja foram desmanteladas sem publicidades ( que deviam ter) e quantos atentados foram abortados, foram muitos. Esse trabalho é das inteligencias, que tem que combater os extremistas de la e de cá e os incendiarios que por ai andam cujo objectivo é dessiminar o odio e promover se possivel conflitos.

Faustino disse...

O rosa eu não quero dizer que voce tem um defice de entendimento para não usar outro nome mais apropriado mas se quiser pode constata-lo eu disse isto :

“Isso são tretas. O caso salman rusnhie ou os desenhos são casos tipicos de liberdade de expressão. Ninguém faz um libelo acusatorio neles, em que pretende impor medidas retaliatorias ou de expulsão em relação a uma raça/religião, são opinioes e por isso não criminalizadas judicialmente .”

Acrescentando eu agora, para entender porque não conseguiu pelo texto.

Já as “opiniões do wilders” ou do breivnik propoe medidas retaliatorias descriminatorias contra uma religião e seus praticantes, são xenofobas e racistas ( não são liberdade de expressão)não são so criticas ao que esta mal nessa religião pretendem mais do que isso, atingir em concreto os seus elementos.

Ora veja

Artigo 2.º
Material racista e xenófobo» qualquer material escrito, imagem ou outra representação de ideias ou teorias que defende, promove ou incita ao ódio, à discriminação ou violência contra um qualquer indivíduo ou grupo de indivíduos em razão da raça, cor, ascendência, origem nacional ou étnica e religião,

Acrescento para perceber melhor

Promova,odio, incite descrimine, Promova,odio, incite descrimine, Promova,odio, incite descrimine, Promova,odio, incite descrimine,


E o senhor transcreveu isto do que eu disse :

"em que pretende impor medidas retaliatorias ou de expulsão em relação a uma raça/religião, são opinioes e por isso não criminalizadas judicialmente .”

E não percebeu,

“ não percebo patavina mas não faz mal”


Ou seja cortou a parte inicial que se referia a liberdade de expressão e que distinguia os casos de liberdade de expressão de racismo e xenofobia.

Claro que não percebe patavina se não le tudo no contexto, e mesmo assim eu duvido que perceba considero que não esta a altura, tem defices constataveis. Lamento discuta com a vizinhança, estupidez.

Ha outro que fala em sol, nascer a leste, oeste, ocidente etc.

Estupidagem

Carmo da Rosa disse...

Faustino,

Eu não o percebo porque infelizmente você não sabe escrever e não pensa de forma lógica – as duas coisas estão normalmente interligadas! Digo isto sem o querer ofender. Sinceramente, preferia que não fosse assim. Dava menos trabalho.

Diga lá muito simplesmente QUEM promove, odeia, incita e descrimina QUEM? É muito simples, é só colocar nomes.

E depois, seria interessante que desse exemplos concretos de medidas retaliatórias, ou de expulsão em relação a raças ou religião?

Faustino disse...

Rosa

sem comentarios

Carmo da Rosa disse...

Faustino,

seja concreto.

Faustino disse...

Concreto?

É burro

Carmo da Rosa disse...

Burro!

Que simpático, normalmente é de racista, neo-con e islamofóbico para baixo!

Você sabe bem que eu não sou burro, porque mente? Olhe que Deus Nosso Senhor também vê a net...

Faustino disse...

“Você sabe bem que eu não sou burro, porque mente?”

Ah! Ah! Ah! Oh! Oh! Oh!

De provas.

Tripla pirueta empranchada com saida a 90 º...... estatelou-se.

Ainda por cima é parolo.

Carmo da Rosa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carmo da Rosa disse...

Sabe Faustino,

mais vale ser parolo que mentiroso. Nosso Senhor Jesus Cristo fartou-se de repetir: Bem-aventurados os parolos, porque é deles o Reino dos Céus. E não dos cosmopolitas como você, que mentem descaradamente e acusam outros anonimamente e sem prestar provas!

PS Já agora, veja se pelo menos aprende a colocar acentos no que escreve e vírgulas nos devidos lugares, sempre facilitaria a leitura (dedução é o termo mais exacto para a actividade ligada à percepção dos seus textos).

Faustino disse...

"Bem-aventurados os parolos, porque é deles o Reino dos Céus."

Não diria melhor, pobre(s) de espirito.

Carmo da Rosa disse...

” Não diria melhor”

Além de mentiroso é pretensioso!

Faustino disse...

"Além de mentiroso é pretensioso!"


A pretensão de esclarecer burros.

:-t

Go_dot disse...

O caro Faustino insiste em apresentar-se como um exemplo típico do paternalismo socialista. os outros é que não aprenderam a distinguir, não sabem, são uma vergonha, uma cambada de ignorantes, que metem os pés pelas mãos sabe-se lá por quê. O Faustino é que sabe. Encontra-se evidentemente, num patamar superior de autoridade moral e é um gajo bom, mais open-minded que a corja de “extremistas e xenófobos de direita” aqui do Fiel.
Eu diria, abençoada presunção!

Pelo que percebo dos seus comentários, o Faustino tem pó ao Wilders e considera a difamação como arma apropriada. Só assim entendo a sua insistência em comparar o homem com neo-nazis e com um maníaco assassino. Como diz o Wilders, mais um dos passatempos típicos da esquerda socialista.

Mas o Faustino bem sabe que o problema não e o Wilders. O Wilders, bem ou mal pretende apontar soluções. É para isso que foi eleito.
O verdadeiro problema é o descontentamento, de um numero cada vez mais significativo da população, que se sente abandonada por uma elite (geralmente de origem socialista), que é incapaz de os proteger de uma ideologia “religiosa” primitiva e totalitária que descaradamente, rejeita a democracia e a liberdade.

O wilders é o resultado de décadas de ofensiva islâmica de braço dado com os tolos socialista, contra tudo e todos que não lhes passa na grelha mental. Estantes foram desinfectadas, livros queimados, políticos, colunistas e artistas caluniados, perseguidos, arte retirada dos muros de museus por escandalosa, para a sensibilidade islâmica, publicações cientificas censuradas, símbolos cristãos removidos, nas escolas livros de historia adaptados, à mesa, bebidas refeições e até regras elementares de decência e educação foram sacrificadas para apaziguar a prepotência islamita.
A um dos colunistas mais polémicos foi-lhe cortada a garganta com a cumplicidade de muitos dos representantes da elite intelectual socialista. Uma deputada de origem islâmica teve de se refugiar nos estados unidos por ter abandonado a religião da paz e o socialismo.

O Wilders por vezes é grosseiro? É verdade e daí? A democracia não é, nem pretende ser, o jardim das boas maneiras, é uma arena para o combate de ideias, que se decide pelo voto no parlamento.

Pessoalmente, penso que não devemos ceder nem um milímetro às tolices de inspiração islâmica. E como diz o wilders, não deve ser poupado esforço para criar oportunidades para a formação, desenvolvimento e emancipação de todos os islamitas que queiram participar. Quanto às convicções religiosas guarde-as para a sua vida privada e respeite as crenças e liberdade dos outros.
Felizmente cada vez há mais islamitas que seguem o concelho do wilders e aproveitam as benesses da liberdade e da democracia.
Abandonam o ódio aos judeus, a xenofobia, a paranóia da vitima, a violação das mulheres o racismo o despotismo a crueldade o parasitismo totalitário, a vingança a intimidação e por ai fora.
O problema é que são sempre confrontados, por um lado com os tolos socialistas por outro, bem mais grave, com a violência da vanguarda Islâmica na verdade uma minoria, mas como em todas as vanguardas de todas as ideologias totalitárias determina e impõe o carácter predador do islamismo. O socialismo apoia esta ideologia de cabeças de trapo medievais.

O caro Faustino farta-se de praguejar contra o wilders e de repetir demonstrações, não demonstra coisa nenhuma, como os palhaços, todos de formato socialista que o meteram em tribunal, não abordou o mais importante.
O wilders é o mensageiro. O problema já existia muito antes do wilders e mesmo que lhe corte a cabeça o problema que ele tenta por em carta não se resolve ou desaparece.

Passe bem, e não caía aí do banquinho da superioridade moral.



@ CdR - Já agora, veja se pelo menos aprende a colocar acentos no que escreve e vírgulas nos devidos lugares, sempre facilitaria a leitura.

Caro CdR espero que não me leve a mal o português.

RioD'oiro disse...

Caro Go_dot

Chapelada.

Faustino disse...

“Encontra-se evidentemente, num patamar superior”

Se calhar ao seu talvez, o senhor tomou a liberdade de me anunciar isso.

Mas ja vi que se espalhou ao comprido, ja mistura tudo e todos desde desde judeus totalitarismos e mais o que venha a baila.

Eu primeiro lugar eu só o corrigi,nunca pretendi nem pretendo entrar aqui neste meio numa conversa filosofica sobre o assunto, mas vi que o senhor mete tudo no mesmo conceito e não distingue liberdade de expressão de racismo e xenofobia e mostrei-lhe que o processo do wilders não é um processo poltico.

Voce fugiu a questão e como se dizia no meu tempo esta a por palha no tema.

Não disse e fugiu sempre a questão porque é que o processo é de opinião, processo politico,e sendo assim de quem o wilders é dissidente ou do que?

“Felizmente cada vez há mais islamitas que seguem o concelho do wilders e aproveitam as benesses da liberdade e da democracia”

Quanto a questão que aproveitam as vantagens da liberdade e democracia é correcto se vivem cá, a maioria quer é que os deixem em paz.

Para contextualizar tais medos destes populistas demagogos, é interessante observar a proporção entre o número de muçulmanos e de não-muçulmanos em diversos países europeus. Na frança, a minoria islâmica é mais ampla, compreendendo quatro milhões de pessoas, o que corresponde a cerca de 6% da população. No reino unido, são cerca de 3% e na alemanha, no máximo 5%. Quem somos nós afinal a maioria cristã da população, que tem tanto medo de apenas 5% das pessoas que vivem aqui? Sobretudo levando em consideração que a maior parte desses 5% é constituída por cidadãos respeitáveis, burgueses, monótonos como os vizinhos cristãos. Na verdade trata-se do medo do desconhecido, da religião diversa e principalmente daquilo que os radicais de ambos os lados associam a essa religião.

Não está longe o dia em que os muçulmanos somarão 30% ou 40% da europa, profecia wilders, o populista de direita defendeu abertamente a expulsão dos muçulmanos que se recusarem a adaptar-se à cultura europeia. É preciso ver a questão como é, dois milhões de muçulmanos do reino unido são um legado do passado colonial, durante o qual o país mantinha as suas fronteiras abertas aos habitantes das colônias. Os primeiros muçulmanos da holanda vieram da indonésia, ex-colônia holandesa. Os argelinos que migraram para a frança tornaram-se cidadãos franceses na época da independência da argélia. Na alemanha, e durante as últimas décadas e também na holanda, os muçulmanos provêm em grande parte da imigração de trabalhadores estrangeiros estimulada por ambos os países durante um certo período. Só que agora eles passaram a ser parte integrante dessas sociedades, a maior parte dos muçulmanos que vivem na alemanha tem passaporte alemão, o que também ocorre em outros países europeus. Dessa forma, o apelo pela integração vem ao encontro da exigência dos muçulmanos de serem notados e tratados como parte da sociedade.

Faustino disse...

O problema político e de segurança começam quando, a montante, os europeus assumem uma atitude que associa o muçulmano ao conceito comunitário e religioso de comunidade muçulmana, e não ao conceito individual e legal de cidadão, há duas escolas rivais do ponto de vista moral, mas siamesas do ponto de vista epistemológico , a escola multiculturalista e a escola do choque de civilizações , Estas duas facções tem um mesmo problema epistemológico em que elevam a comunidade/religião à condição de identidade única dos homens, desprezando, assim, todas as outras identidades tais como classe, profissão, ideias políticas e morais. Levada ao extremo, a tese do choque civilizacional cria abordagens como a de oriana fallaci, a jornalista italiana respondeu à diabolização do ocidente feita pelos islamitas com uma diabolização do islão. De igual forma, o geert wilders o político holandês declarou aberta uma cruzada contra o islão, pois wilders considera o islão uma ideologia que coloca em causa os valores ocidentais. O problema desta abordagem é a concepção de uma diabolização simétrica muito identica àquela que é (era) transmitida por bin laden; ou seja cria¬se um mundo entre dois absolutos morais, o Bem ocidental versus o Mal islâmico. Por isso sayyid qutb ideólogo máximo do islamismo faz o mesmo tipo de raciocínio, isto é, considerava o islão como o Bem e o Ocidente como o Mal.

De maneira que como adepto do wilderes ja vi em que aguas navega.

Passe bem também, (o meu banquinho da superioridade moral em que voce me colocou nunca me deixou mal.)

Go_dot disse...

profecia wilders, o populista de direita defendeu abertamente a expulsão dos muçulmanos que se recusarem a adaptar-se à cultura europeia.
De acordo, mas como é que o Faustino, costuma resolver o problema dos hóspedes que lhe partem a mobília e depois lhe cospem no prato.
Ah já sei. Das duas uma. Ou não são hospedes ou a culpa não é deles.

O problema político e de segurança começam quando, a montante, os europeus assumem uma atitude que associa o muçulmano ao conceito comunitário e religioso de comunidade muçulmana, e não ao conceito individual e legal de cidadão, há duas escolas rivais do ponto de vista moral, mas siamesas do ponto de vista epistemológico , a escola multiculturalista e a escola do choque de civilizações , Estas duas facções tem um mesmo problema epistemológico em que elevam a comunidade/religião à condição de identidade única dos homens, desprezando, assim, todas as outras identidades tais como classe, profissão, ideias políticas e morais.

LOL...ROTF...LOL. Extraordinário, obrigado. Fartei-me de rir.

RioD'oiro disse...

O "Faustino", foi buscar esta
última tirada aqui:

http://www.scielo.oces.mctes.pt/pdf/ri/n22/n22a06.pdf

Retira umas quantas palavras para fugir a que a trafulhice seja detectada.

RioD'oiro disse...

O "Faustino é esta "gente" toda:

http://www.blogger.com/profile/15491385662541781287 - Citador
http://www.blogger.com/profile/01473196719846385914 - Anónimo, Wikileaks, Citador
http://www.blogger.com/profile/14244428774877613376 - Wikileaks
http://www.blogger.com/profile/14444447751556456624 - Anónimo1
http://www.blogger.com/profile/08888821817038022726 - Wikileaks
http://www.blogger.com/profile/04644584993527127569 - Anonimo, RDoiro
http://www.blogger.com/profile/03488706551174628274 - Carloss, Afonso
http://www.blogger.com/profile/12206360462811787232 - Anónimo
http://www.blogger.com/profile/13173348751912783221 - Anonimo, Chico da Tasca, Tóxico
http://www.blogger.com/profile/17522314109122073028 - Anonimo, RioD'oiro, Amilcar Fernandes
http://www.blogger.com/profile/13409200214700490967 - Anonimo, Calhordas
http://www.blogger.com/profile/07141517086372303204 - Luís
http://www.blogger.com/profile/13579048271031144974 - Joaquim, RDoiro
http://www.blogger.com/profile/15081844311653658640 - Amilcar Fernandes
http://www.blogger.com/profile/14427154552856151103 - Manuel, Ricardo
http://www.blogger.com/profile/11695627285719344995 - Alberto Carlos, RDoiro
http://www.blogger.com/profile/07686369283789034906 - José Manuel
http://www.blogger.com/profile/10139017184334419561 - Agreement debts
http://www.blogger.com/profile/06051084534717149853 - Carlos Alberto Mendes
http://www.blogger.com/profile/04256078322478940366 - Faustino

Carmo da Rosa disse...

Rio: ”Retira umas quantas palavras para fugir a que a trafulhice seja detectada.”

Mas a diferença de qualidade dos textos é gritante…

Quando se percebe, quando as vírgulas e os acentos estão bem colocados, quando o texto faz sentido e é lógico, NÃO É DO FAUSTINO, trata-se de copy paste…

O problema é que ele, por vezes, nem sequer consegue colocar os textos que copiou por ordem lógica! Engendra uma salada russa e quando uma pessoa faz uma pergunta, por muito simples que seja, o pobre Faustino não sabe que responder!

Pudera, o raciocínio não é dele!

O-Lidador disse...

Excelente comentário Godot.

Mas temo que estejamos a perder a guerra cultural.

Quando leio que os próprio corpo de Marines, nos EUA, construiu uma mesquita na sua base de Quantico, que foi decidido que os muçulmanos já podem usar hijab e turbante no uniforme do corpo de reserav dos EUA, quando o atentado islamista de Fort Hood, nos EUA, que clamou as vidas de vários militares americanos foi classifiacado como "violência no local de trabalho", quando a Adminstração Obama mandou retirar dos textos oficiais a referência ao terrorismo islâmico e aos conceitos fundamentais do Islão, é óbvio que estamos a perder.

Se nos recusamos a entender as ideias que fazem mover os nossos inimigos, a derrota é garantida.

Sun Tzu dizia que se conheceres o inimigo e te conheceres a ti mesmo, terás mil vitórias.
Se te desconheceres a ti e ao inimigo, perderás sempre.

Faustino disse...

Continuando na minha superioridade moral e condescendendo a responder a subalternos.

Muito me divertes o god to, depois de demonstrares com pele de cordeiro que és um extremista que comunga a doutrina das escolas do choque de civilizações, como te demonstrei ao por ai os conceitos filosoficos da questão vens –me tu dizer:

“De acordo, mas como é que o Faustino, costuma resolver o problema dos hóspedes que lhe partem a mobília e depois lhe cospem no prato.
Ah já sei. Das duas uma. Ou não são hospedes ou a culpa não é deles.”

O pá matando-os ou dando-lhe um pontapé no .......

Bem para isso as nossas sociedades tem as soluçoes de quem não cumpre as leis, os que se dedicam ao terrorismo detecta-los, quem? Todos? Não só as forças proprias e especializadas para isso. Os outros a maioria vivem tranquilamente e pacificamente.

Diz-me o godot mas mataram ja um cineasta e coisa da genero, é verdade, mas há exemplos de alguns que tenham feito isso sem serem provocados? Salman rusnhie provocou, gravuras provocaram, cineasta provocou,estavam no seu direito de livre expressão, houve reacção que não devia haver é verdadinha, Nós vivemos ha séculos numa cultura de tolerancia coisa que essas pessoas que vivem cá e vieram com o fim do colonialismo a maioria ainda não interiorizaram e não estão habituadas, mas se fosse ha seculos atras e a ofensa fosse feita a igreja catolica a reacção existia e um preservativo no nariz do papa teria consequencias. O problema é que ha aqui nestas mentes godotianas, a percepção que estas pessoas serão sempre assim por causa da religião. Bem é p desconhecimento da realidade, conheço pessoas casadas com arabes e vice versa ha muitos que não tem o minimo problema, apesar dos profetas da desgraça dizerem vai ser uma catastrofe,até o d. policarpo falou na defesa da sua "dama", em alguns casos acabaram mas os do nosso meio ainda acabam mais depressa, e não é por causa da religião ou costumes, embora do minho ao algarve isso aconteça, quanto mais da europa a australia. Mas havera quem va buscar sempre excepçoes para formatar a regra. Essas pessoas não vivem a religião como dizem estes godotianos e companhia, ja são segundas e terceiras geraçoes mais ou menos parecidas connosco, são mundanos tem habitos modernos e estão desligados da terra de origem tal como muitos lisboetas que estão desligados da terra de provincia de onde eram os pais. No entanto haverá sempre fanaticos e havera outros fanaticos que proocuram nessa capa englobar todos, por isso estas duas escolas tem o mesmo resultado olho por olho odio por odio, Voces vivem no passado.

Quais as propostas do godot a quem se porta mal? Não é expulsar quem se porta mal, nem pensar, é expulsar todos pois vive obcecado pelo todo, e não distingue as partes, o godot na onda do choque de civilizações comunga de fanatismos, vem ai os hunos, perdão os arabes, e ja veem invasoes por todo o lado. Esse populismo alimenta mentes frageis, ignorantes da questão e que não sabem nada da historia mas que vivem de nacionalismos e xenofobias, o Lidador por exemplo com quem ja discuti noutros blogs e que depois de uma trocas todos poem de lado é um racista da superioridade do homem branco, mas não o assume fica-lhe mal assim como a todos voces assumi-lo. O resto da tribo comunga e voce que até agora tinha duvidas também.

Faustino disse...

A solução godotiana é expulsar todos como o wilderes, essa solução é passadista e ja foi adoptada inclusive por portugal, o nosso D. Manuel I queria levar os judeus todos a pia, os que não quiseram ir fronteira com eles, o que o wilderes diz é convertam-se a nossa cultura caso contrário fronteira com eles, o que o godot diz é a mesma ladainha.

É uma guerra perdida por muitas razões, não ha nehuma invasão, ha muculmanos emigrantes como os portugueses que procuram e vão atrás do trabalho.Em portugal ha anos com as obras publicas passava-se o mesmo agora fugiram todos esses imigrantes e ate os portugueses vão atras, estas migraçoes vão e vem deslocam-se para onde haja trabalho, alguns muito poucos podem fixar-se definitivamente mas a maioria migra sempre atras de trabalho.

Depois olhando para o passado temos exemplos de paises onde essas comunidades se fundiram mas isso acontece com o passar do tempo, leva tempo geracional, as primeiras geraçoes mantém os habitos e costumes dos ancestrais, mas com as geraçoes seguintes ja se começa a dar uma integração e perda de habitos e costumes por aculturação da sociedade dominante,e um sentimento de pertença é certo que nas primeiras geraçoes ha fricção entre nativos primarios e acabados de chegar mas depois começa a haver integração e um sentimento dos próprios de pertença a um pais, claro que isto não é possivel com quem ve o problema pelo lado epistemologico do conceito de religião. Isso passou-se com as inumeras minorias que foram para america, canada, australia. Só na europa persistem os velhos nacionalismos e racismos, apesar de não quererem assumir é o continente mais racista embora disfarçado, jamais na europa havera um presidente negro por exemplo.

Por isso meu caro voce não passa de outro extremista com ideias extremistas pode não gostar mas é o que é.

Faustino disse...

Ah só mais uma coisinha recorrente

Ao wilderes foi-lhe modvido um processo de opinião diz o godot.

É um processo politico.

De que é o wilderes dissidente? De quem ou do que?

Go_dot disse...

@ O lidador. Mas temo que estejamos a perder a guerra cultural.


Enquanto houver tolos que comparam o wilders com nazis e assassinos, ou que usam a jurisprudência para lhe calar a boca. Aparecerão cada vez mais lunáticos extremistas, fora do debate politico.

______________________

@ Faustino Salman rusnhie provocou, gravuras provocaram, cineasta provocou,estavam no seu direito de livre expressão, houve reacção que não devia haver é verdadinha, Nós vivemos ha séculos numa cultura de tolerancia coisa que essas pessoas que vivem cá e vieram com o fim do colonialismo a maioria ainda não interiorizaram e não estão habituadas,

Esta a ver, eu bem dizia a culpa não é deles.

... nas primeiras geraçoes ha fricção entre nativos primarios e acabados de chegar…

LOL. Sem epistemologia. O Faustino é um ponto. Gabo-lhe o sentido de humor.

... De que é o wilderes dissidente? De quem ou do que?

De uma velha guarda de altivos intelectuais socialistas e muitos liberais, que elevaram a hipocrisia e a blasfémia ao estatuto de arte.

Faustino disse...

“Esta a ver, eu bem dizia a culpa não é deles.”

Não esta a ver nada pa.

Voce ofende o seu vizinho, por exemplo chama-lhe filho da puta. A iniciativa é sua, pode esperar tres reacçoes. Ele não reage, ele chama-lhe filho da puta na mesma, ou ele agride-o mas em qualquer dos casos é efeito de uma acção sua primeiro caso contrario não haveria quezilia.

Segundo lugar, esta claro que os casos que eu citei estão a coberto da liberdade de expressão, só que os direitos não foram feitos para ofender, se eu os utilizo e sei conscientemente que estou a ofender estou eticamente e moralmente a proceder mal e a utilizar a lei e essa liberdade de expressão mal, posso estar a coberto da lei ate ao limite mas estou a proceder e usar mal o que me foi concedido como liberdade de expressão. Percebeu. Por isso eu lhe pedi exemplos de uma reacção dessas originaria sem que tenha havido ofensas provocatorias antes. Tem mostre-mas. O seu conceito de lei e uso da lei é deveras curioso.


“De que é o wilderes dissidente? De quem ou do que?

De uma velha guarda de altivos intelectuais socialistas e muitos liberais, que elevaram a hipocrisia e a blasfémia ao estatuto de arte.”


Oh oh oh querem ver que é por isso que foi processado. Precisamente nesse momento


Continuo, esforce-se melhor e diga porque o processo dele é politico é dissidente de que e de quem.

O senhor como todos despertou para este problema todo pos 11 setembro continuando com atocha e londres sabe, tal como quando foi fundado israel, os judeus que viviam espalhados pelos paises arabes vizinhos não eram olhados como problema, a partir da fundação do estado de israel passaram a ser vistos como judeus e perseguidos nesses mesmos paisestendo que fugir, o mesmo que se esta a querer espalhar na europa em relação a cidadaos europeus muculmanos, não são arabes são cidadaos europeus, ja ca vivem sem ligação a terra de onde sairam.

A historia é curiosa.

Faustino disse...

Então godot

De que é o wilderes dissidente? De quem ou do que?

Tens que me explicar isso porque merece ser explicado. Um perseguido politico na holanda? não usou esse argumento para conseguir refugio politico pois não. eh eh

Ha outra coisa engraçada no personagem dizia não sei se ainda diz que os palestinos tem/tinham a sua “patria” na jordania e a cisjordania é israelita eh eh eh.

A resolução da onu de partilha da palestina vai para o caixote do lixo.

RioD'oiro disse...

O Citador (nick original) está em contagem regressiva para o estoiro.

Já nem ele sabe se afirma ou se pergunta, se escreve da esquerda para a direita ou vice versa na horizontal ou na vertical, se de cima para baixo ou vice-versa.

Faustino disse...

Go dot

Há sound bites pelo meio, não te intimides faz parte da tribo o ruido.

RioD'oiro disse...

"faz parte da tribo o ruido."

Go_dot disse...

Já lhe respondi. Leia com atenção.

Eu sei que palavras também podem ser perigosas, mas como já lhe disse também. O wilders não faz apologias à violência, ou apregoa aldrabices.
Limita-se a apontar factos, e problemas à vista de todos, que não sofram de miopia multi-culturalista, factos esses, que não serão resolvidos sem dar uma boa lixadela no verniz socialista.

Outra coisa, não mude de assunto. Já vai na partilha da palestina? Estávamos a decapar as parvoíces socialistas.

Faustino disse...

Disse eu:

“De que é o wilderes dissidente? De quem ou do que?

Tens que me explicar isso porque merece ser explicado. Um perseguido politico na holanda? não usou esse argumento para conseguir refugio politico pois não. eh eh”

Eu quero saber se existem perseguidos politicos na holanda, com processos politicos, você tem que me explicar isso, pois o socialismo é tramado. Temos que estar alerta.

“O wilders não faz apologias à violência, ou apregoa aldrabices”

Opinião sua, ja houve outras personalidades na historia de quem disseram o mesmo, de facto comecaram por fazer apologias enquanto não podiam tomar medidas .

Não respondeu nada pa, e a coisa é tão simples, se me alonguei um bocado desculpe lá mas são ideias da personalidade tal como a ultima fronteira, sabe qual é não sabe? Não, não é do filme danças com lobos, é similar a ideia perfilhada pela personalidade loira.

Bom fim de semana

RioD'oiro disse...

"Tens que me explicar isso porque merece ser explicado. Um perseguido politico na holanda?"

Na Holanda houve um início de processo de perseguição política. O processo borregou nos tribunais.

"Eu quero saber se existem perseguidos politicos na holanda"

Acorde, sabe logo.

"Opinião sua, ja houve outras personalidades na historia de quem disseram o mesmo,"

Até o Bloco de Esquerda fez isso quando lhe assaltaram uma delegação, salvo erro no Porto. E daí? Não posso participar um assalto por poder ser entendido pelos amantes das pás um incitamento à violência? É isso que se espera da polícia quando alguém é violento para connosco.

A violência parte dos muçulmanos, e manifesta-se com especial violência para com não muçulmanos.

Mas que troll.

Faustino disse...

Godot.

Os sound bites aparecem sempre.

Mas tu explica la isso que eu consigo ouvir.

Go_dot disse...

Mas que troll.
Caro RD. Tem razão.

Só uma ultima pergunta, para o Faustino, que ele ainda não percebeu.

Faustino, a sério. Sabe porque é que o socialismo não tem sucesso?











Pense bem!












Fodem sempre a clientela que lhes compra o produto.

É só marketing. O produto e sempre uma merda.

Faustino disse...

Godot

Então catraio, well! well! well!, voce passou todo o fim de semana para dizer tretas????????

Então pá tu só sabes isso? Fraquinho nem da para aquecer.és tão fraquito como os outros, vives onde pá, no passado? Pensas tanto nisso que ate ficas com brancas.

Então vejamos para te esclarecer , Porque não vale a pena discutir coisas sérias com crianças. Não ha processos de opinião nem perseguidos politicos.

Mas qual processo politico? o wilderes escreve(u) o que bem quis, e fez o filme que bem quiz, tudo na sua autonomia como pessoa sem quaisquer censuras ou pressões, e numa base legal , a liberdade de expressão é assim nas democracias. Só que a liberdade de expressão é uma faca de dois gumes, se nos permite dizer o que queremos por a boca no “trombone” também podemos ser criticados e responsabilizados por isso que dizemos, se no entender de outrém passamos determinados parametros e podemos ser postos perante a justiça para justificarmos o que dissemos, e dai podemos sair absolvidos ou condenados.

Por isso, depois alguém se sentiu ofendido com o que ele disse ou fez e decidiu processar a personagem porque achou que tais afirmaçoes faziam parte de crimes de xenofobia e racismo, e ultrapassavam o limite da liberdade de expressão que nos dizeres de stuart mill, só devem ser censurados quando existe um risco claro de incitamento à violência.

O tribunal examinou o caso e decidiu que a personagem pisou o risco, não o tendo contudo, embora tivesse estado proximo a ultrapassa-lo, é claro que as apreciaçoes juridicas não são uniformes variam de tribunal para tribunal e ha uma certa margem de discricionariedade, e outros factores que podem influir na ponderação a uma ou outra decisão, e o que um tribunal decidiu assim, outro poderia decidir de modo diverso. Por isso ha recursos se a pessoa não concorda e tem bases legais para recorrer.

Nós por exemplo, tivemos recentemente um capitão de abril a dizer de sua justiça, ou seja que ultrapassados os limites ou certos limites os militares deviam derrubar o governo.

As intancias publicas desvalorizaram a questão, mas um grupo de cidadãos não procedeu assim e decidiu segundo me constou apresentar queixa na procuradoria, tendo esta que investigar quais serão esses limites e se serão os mesmos da revolução do 25 abril por exemplo, na qual a personagem actuou. Será que também extravasou os limites da liberdade de expressão e isso pode constituir um apelo velado a uma insurrecão nos militares?

Mas tudo isto vem a propósito porque o senhor falou em processos de opinião, politicos, onde? Porque o senhor não gosta que os seus “gurus” como wilders sejam contestados e postos em tribunal judicialmente por quem se sente ofendido com tais procedimentos, isso é um processo politico? Admito que sim, mas na sua opinião. Numa democracia não são processos politicos, ou então não é democracia, e não me vai dizer que a holanda não é democratica. Claro que a democracia não pode permitir que extremistas e racistas xenofobos e outros que tais possam e exprimam livremente as suas mensagens, tem que os controlar e responsabilizar por aquilo que dizem ou fazem, mesmo que não sejam condendos tem que ser julgados, porque quem corre riscos é a propria democracia.

Não ha perseguiçoes politicas na europa, é permitido tudo isto , até fazendo publicidade metendo emigrantes em avioes, o que não foi preciso fazer pois a crise levou-os, ou então como os nazis faziam nos anos 30, não comercializem e não comprem a judeus.

PS. Veja bem que ate ha quem confunda assaltos, com liberdade de expressão, processos politicos, e sabe-se la mais o quê.

Tchauzinho, e tem cuidado com os banquinhos. Quando subires a um banquinho segue o meu conselho sabio, certifica-te sempre que tem no minimo três pés, se não tiver não subas, podes –te estatelar.