segunda-feira, 27 de junho de 2011

A VINDA DO FMI

Que lindas mãos!

Há sempre um bem que vem por mal,
assim é, que a vinda do FMI é o melhor para Portugal.

Por isso eu canto do FMI a singular coragem...
A bem da colossal empresa, a bem da ciclópica lavagem:
pagar as dívidas e pôr em dia as contas da nação.
Necessário será agora, fazer das tripas coração,
o resultado de acreditar num político aldrabão.

Há sempre um bem que vem por mal,
assim é, que a vinda do FMI é o melhor para Portugal.

Tarde demais para greves, comícios e acampadas,
mais honra, mais trabalho e menos tempo nas bancadas.
Difícil vai ser agora, gastar mais do que se ganha
em projectos inúteis para alimentar a campanha.

Há sempre um bem que vem por mal,
assim é, que a vinda do FMI é o melhor para Portugal

Sim, realmente, fazer contas nunca foi o nosso forte:
mais a retórica, poesia e discursos de grande porte.
Coitado do FMI, ainda há neste país quem lhe seja hostil,
atitude incompreensível e deveras imbecil,
quando é certo e seguro que neste momento, a sua vinda
é para nós mais importante que a descoberta do Brasil.

5 comentários:

lawrence disse...

Se os do FMI
Já noutros tempos por cá estiveram
Porque será que os daqui
Dessa vez não aprenderam?

Para que não lhes caia o odioso,
sobre suas cabeças vergonhosas,
Chama-se o FMI de manhoso,
Salvando suas caras ranhosas!

Mas como políticos deste jaez,
Não nos admiremos se depois,
Chamar-mos o FMI outra vez,
Por culpa destes imcompetentes bois!

Carmo da Rosa disse...

Sir Lawrence of Alentejo, not bad, not bad at all...

RioD'oiro disse...

"Que lindas mãos!"

Isso é um atrevimento. Quanto muito, as pulseiras.

José Gonsalo disse...

Carmo da Rosa:
Vai um rap? :D

Carmo da Rosa disse...

Gonsalo, bora pró rap...