domingo, 27 de março de 2011

A verdadeira renovável


Eu diria que este gajo fala com bastante clareza e com a clareza possível.

De entre os "if's" que ele enuncia, receio bem que a verdelhada venha a inventar uma qualquer. Há tempo suficiente para engendrar um qualquer disparate e lavar com ele o cérebro dos pimpolhos-aluno. Energia barata? ... poderá lá ser. Ele haverá consumismo desenfreado, ...

1 comentário:

j disse...

Infelizmente o ocidente não vai ter massa massa suficiente para manter este projecto, que, de qualquer maneira, tem uma probabilidade de sucesso que ninguém sabe calcular mas, por isso mesmo, acho que é um tiro no escuro.

O velhote é simpático, mas tem aquele optimismo necessário para por a andar projectos megalómanos e reformar-se antes de se ver o resultado.

Agora espalhou-se ao comprido quando falou em datas e disse ter a certeza que conseguia uma fusão controlada. Parece que tanto afirmou isso que acabou por acreditar.

Reactores de fusão, até pode ser que tenhamos sorte, mas os resultados, até agora, não têm sido lá muito satisfatórios.

Aliás maluqueira por maluqueira podemos por a fé na fusão a frio.

José Simões