quarta-feira, 11 de abril de 2012

Nivaldo Cordeiro: a questão judaica

"O excelente artigo do português João Pereira Coutinho (O filho pródigo), publicado hoje na Folha de São Paulo, nos levar a meditar sobre a questão judaica, que renasce com toda a força. E não apenas no meio do islã. Basta lembrar que Gunter Grass, famoso escritor alemão, acabou de publicar um poema relembrando os bons tempos do nazismo. Eu precisei responder para mim mesmo o porquê do Holocausto ter sido possível e para isso mergulhei na alta literatura, que tem sido fonte dos cursos que ofereço. Vejo o Mal em ação, o Mal que aprende e que se potencia contra as coisas de Deus. Os judeus, como os cristãos, são seu alvo, sempre e sempre. De novo e de novo. Vivemos tempos de grandes perigos porque o senso moral caiu e a Besta, o moderno Estado nacional, está na mão de bandos de Sanchos Panças controlados pelo Mal."
Artigo de João Pereira Coutinho.

3 comentários:

Go_dot disse...

Aqui o testo completo. O outro link é área restrita.

http://sergyovitro.blogspot.com/2012/04/joao-pereira-coutinho-o-filho-prodigo.html

RioD'oiro disse...

Já corrigi. Obrigado.

Curiosamente, eu, que não sou assinante, consegui, ontem à noite, aceder ao artigo.

Carmo da Rosa disse...

O fatalismo português em combinação com a ignorância brasileira sobre questões europeias é explosivo. Dá para extrapolar quanto baste a partir do conhecido, da aldeia ou do sertão...

Mas reconheço que o artigo deste Pereira Coutinho, apesar de exagerado e de pensar que a Europa inteira é de extrema-esquerda, o que em si só já é absurdo - sobre o anti-semitismo católico e ortodoxo, nem uma palavrinha – consegue ser mais razoável que as conclusões absurdas retiradas pelo Pat Condell brasileiro (vade retro satanás!), o Nivaldo Cordeiro. Que, como de costume, para não variar nos oferece uma imagem desfocada e um discurso chatérrimo (como dizem os brasileiros)…

Acho que o Pat Condell devia dedicar um vídeo ao Nivaldo Cordeiro, devia ser do baril…